Blog 123

5 marchinhas de Recife para pular carnaval

O carnaval de Pernambuco é um dos mais tradicionais do Brasil, com muito frevo, bonecos de Olinda e marchinhas carnavalescas. Na hora de cantar os principais hits clássicos como “Mamãe eu quero” todo mundo se sai bem, mas você conhece os frevos e marchinhas típicas de Recife?

Frevo nº 1 do Recife

Interpretado por Maria Bethânia, esse frevo costuma ser cantado errado, mas ainda assim é uma linda homenagem à Recife e seu carnaval.

Ô ô ô saudade
Saudade tão grande
Saudade que eu sinto
Do Clube das Pás, do Vassouras
Passistas traçando tesouras
Nas ruas repletas de lá
Batidas de bombos
São maracatus retardados
Chegando à cidade, cansados,
Com seus estandartes no ar

 

Me segura senão eu caio

Interpretada por Alceu Valença, essa marchinha faz referência ao sobe e desce das ladeiras de Olinda e ao clássico ponto de encontro dos quatro cantos.

Nos quatro cantos cheguei
E todo mundo chegou
Descendo ladeira
Fazendo poeira
Atiçando o calor

E na mistura colorida da massa
Fui bater na praça a todo vapor
Descambei passando pelos bares
Cheirei a menina e voei pelos ares
No pique do frevo caí como um raio
Me segura que senão eu caio
Me segura que senão eu caio

 

Ciranda da Rosa Vermelha

Elba Ramalho eternizou esse frevo com sua voz inconfundível. A ciranda é uma dança típica de Pernambuco que surgiu das mulheres que dançavam em roda esperando a chegada dos seus maridos pescadores.

Teu beijo doce
Tem sabor do mel da cana.
Sou tua ama, tua escrava,
Meu amor.
Sou tua cana, teu engenho, teu moinho;
Tu és feito um passarinho
Que se chama beija-flor.
Sou tua cana, teu engenho, teu moinho;
Tu és feito um passarinho
Que se chama beija-flor.

 

Frevo Mulher

Zé Ramalho é um dos principais intérpretes dos frevos e marchinhas pernambucanos. “Frevo Mulher” é uma canção apaixonada para uma mulher misteriosa, assim como muitas outras marchinhas carnavalescas. Pena que amor de carnaval não sobe serra, né?

Quantos aqui ouvem
Os olhos eram de fé
Quantos elementos
Amam aquela mulher…
Quantos homens eram inverno
Outros verão
Outonos caindo secos
No solo da minha mão…

 

Hino do Galo da Madrugada

O Galo da Madrugada é o maior bloco de carnaval do mundo, e seu hino é interpretado por Alceu Valença. O principal símbolo da festa é o galo gigante que roda enquanto os foliões se divertem.

Ei pessoal, vem moçada
Carnaval começa no Galo da Madrugada
A manhã já vem surgindo,
O sol clareia a cidade com seus raios de cristal
E o Galo da madrugada, já está na rua, saudando o Carnaval
Ei pessoal…
As donzelas estão dormindo
As flores recebendo o orvalho matinal
E o Galo da Madrugada
Já está na rua, saudando o Carnaval
Ei pessoal…

Gostou? Compartilhe:

Comentários