Colunistas

Atrações que deixam Nova York aos seus pés

Por Marcello Oliveira

Nova York já foi tema desta coluna algumas vezes e continuará sendo com certa regularidade, pois é uma cidade com assuntos inesgotáveis, sempre se renovando, se reinventando e criando novas atrações para sempre continuar atraindo visitantes de todo o mundo.

Sei que muitas vezes gostamos de abordar aquilo que foge do convencional, aquela dica mais exclusiva. Porém, temos que lembrar que muitos de nossos leitores também gostam de saber sobre aquilo que mais está bombando no destino atualmente. Então vamos lá. Hoje vou falar das mais novas queridinhas atrações da cidade e que colocam Nova York aos seus pés. Atrações completamente apelativas para as redes sociais, que certamente irão render belas imagens para guardar em seu álbum ou no seu feed sobre sua viagem para a big apple.

The Summit

Atrações que deixam Nova York aos seus pés

Começamos pelo The Summit que, sem dúvida, é atualmente a atração do gênero mais buscada na cidade. É um espaço que ocupa quatro andares no alto de um prédio comercial. Com paredes totalmente de vidro e um ambiente composto por espelhos, você tem uma visão de 360 graus de Manhattan. A experiência fica ainda mais completa nos ambientes com o chão de vidro transparente. São ao todo oito ambientes, incluindo um elevador totalmente transparente que te transporta pelos quatro andares da atração. Aqui vai a primeira dica: o que você paga a mais para o elevador, não compensa. É bonito, mas não vale a diferença de 10 dólares a mais no ticket, não é essencial para que sua experiência seja completa.

O custo para subir é de 39 dólares. Para ir no pôr do sol, 49 dólares. O mesmo valor para subir à noite. Outra dica: economize e vá antes do pôr do sol e fique lá até esse período, assim você contempla a melhor parte e pagando menos.

The Edge

O The Edge é outra atração muito procurada e concorre com o The Summit. Mas o Edge tem um apelo de ser o mais alto deck aberto do ocidente. Ele fica no alto do The Hudson Yards, no 100° andar. O deck sobressai do edifício por 23 metros, dando a impressão de estar suspenso no ar. Já no elevador de acesso à atração, telas que revestem o teto e paredes passam um filme com a história da cidade, mas tudo isso demora apenas 52 segundos. Chegando lá, a vista é de 360 graus de Manhattan e também é possível avistar New Jersey, que está na margem oposta do Rio Hudson. Para os mais ousados, há opção para caminhar no piso de vidro e até mesmo experimentar o City Climb, onde você caminha pelo lado de fora do prédio preso a cordas. O valor da entrada é de 38 dólares para adultos e 33 dólares para crianças de 6 a 12 anos. Pessoas acima de 62 anos pagam 36 dólares.

Atrações que deixam Nova York aos seus pés

Dica: vá mais cedo e aproveite o shopping. É um dos mais bonitos da cidade (se não for o mais), ainda mais em época de Natal, com tudo enfeitado e iluminado, como todo nova-iorquino gosta.

One World

O One World é o mais visitado e o mais antigo dos três observatórios. Fica exatamente no alto da Freedom Tower (que hoje se chama One World Trade Center), que foi construída no lugar das duas torres do World Trade Center, que desabaram em setembro de 2001 com os ataques terroristas. Ele é o que mais atrai turistas até mesmo pelo simbolismo que tem. É um marco para a cidade e motivo de orgulho para os locais, pois mostra o renascimento da região após os atentados. O grande destaque dele é que há um valor emocional no meio. Ele conta a história da construção. O filme começa no elevador, com telas de altíssima definição em todos os lados, deixando a experiência imersiva perfeita. Já no 102º andar, você é direcionado a um cinema que continua contando a história do local. É o mais alto ponto de observação de Nova York e por isso você tem incríveis vistas de Manhattan e de Nova Jersey.

Atrações que deixam Nova York aos seus pés

Dica preciosa para os três pontos de observação: fique de olho no tempo. Fazer os passeios com tempo fechado ou sob condição de neve vai atrapalhar o visual que você terá. Alguns pontos costumam até fazer promoções em dias assim. Mas não vale a pena. O bilhete de acesso custa 41 dólares. Crianças de 6 a 12 anos pagam 35 dólares e pessoas com mais de 65 anos pagam 39 dólares. Crianças de até cinco anos não pagam.