Blog 123

Cidades para passar a Semana Santa em Minas Gerais

Até a última vez que checamos, o Brasil é o maior país católico do mundo, com uma população de mais de 127 milhões de pessoas que afirmam crer na fé apostólica. Isso torna mais fácil a vida dos viajantes que prezam por conhecer a cultura católica das regiões brasileiras, ricas em simbolismos e prontas a comemorar o calendário religioso com muita festa.

A Semana Santa é uma das melhores épocas do ano para desbravar, profundamente, a fé católica no Brasil, uma vez que é uma data repleta de acontecimentos marcantes para celebrar a morte e a ressurreição de Jesus Cristo.

Se você pratica o catolicismo com o fervor que ele pede, um dos melhores lugares para se estar no Brasil durante a Semana Santa é Minas Gerais. Nas cidades históricas do estado, conhecidas por suas igrejas barrocas e sua fé retumbante, são realizados os mais belos ritos, capazes de atrair milhares de fiéis para as pequenas e charmosas cidades.

A maioria delas fica bem próxima a Belo Horizonte, de onde não é difícil descer de avião e pegar um ônibus (ou alugar um carro) rumo às cidades históricas. Pelo fluxo de turistas nessa época do ano também fica relativamente fácil encontrar pousadas e hotéis para passar o feriado da Semana Santa. Mas é bom lembrar: quanto menor a cidade, maior é a demanda por hospedagem. Então escolha o destino para praticar sua fé esse ano, reserve as passagens e a hospedagem o quanto antes e renove seus votos de crença em um dos lugares onde a esperança em Cristo renasce a cada feriado religioso.

 

Sabará (a 20km de Belo Horizonte)

Sabará é uma cidade pequena onde a Semana Santa é celebrada, todos os anos, desde o século XVIII. Nela, o Centro Histórico é tomado pela mistura de fé e aulas de história, em ruas de paralelepípedo com igrejinhas lindas. As Paróquias de Nossa Senhora do Rosário e da Conceição são as responsáveis por organizar os ritos da Semana Santa, com missas, procissões, vigílias e encenações em Sabará, contando com ajuda e o apoio de toda a comunidade, que é católica em sua maioria.

De todas as cidades históricas de Minas, Sabará é a que está mais perto de Belo Horizonte, a poucos minutos de carro do último bairro da capital antes da fronteira entre os municípios.

 

Ouro Preto/Mariana (a 69km de Belo Horizonte)

Ouro Preto é, possivelmente, a cidade histórica mais famosa de Minas Gerais, tanto pelo sagrado quanto pelo profano. É dela que emana um dos melhores carnavais do estado e é dela que sai, também, uma das mais grandiosas Semanas Santas. No período que precede o Domingo de Páscoa a tradição toma conta das ruas da cidade, que ficam repletas de encenações sobre a Paixão de Cristo e concertos de música sacra colonial. No Sábado de Aleluia é possível ver as ruas de Ouro Preto tomadas pelos tapetes confeccionados com serragem e flores, por onde passa a procissão da Ressurreição.

Em Mariana, que fica próxima a Ouro Preto, os ritos são semelhantes e contam, também, com a Malhação de Judas e a Procissão das Almas, onde os fiéis se cobrem com lençóis brancos e andam pelas ruas do centro histórico com velas nas mãos.

 

Congonhas (a 79km de Belo Horizonte)

Mundialmente conhecida como a “cidade dos profetas”, por conta das esculturas em pedra sabão dos Doze Profetas, obra de Aleijadinho, a cidade recebe anualmente milhares de turistas católicos em busca de cura para suas aflições. Na Semana Santa ela se enche ainda mais dessa energia fervorosa para promover procissões realizadas ao som de toques fúnebres, que relembram as passagens de Jesus na prisão. As encenações também são o forte de Congonhas, com mais de 200 atores representando figuras bíblicas em teatros que mostram a Santa Ceia e a Crucificação de Cristo, além do Sermão da Montanha.

 

São João del Rei/Tiradentes (a 187km de Belo Horizonte)

Assim como Ouro Preto, São João del Rei é uma cidade histórica marcante no trajeto de Minas Gerais como estado. Por lá, a Semana Santa tem procissões, tapetes ornamentais, missas e encenações que englobam atores e comunidade, como é o caso do tradicional Ofício das Trevas, realizado na quinta-feira, que reconta o sofrimento de Jesus através de orações, leituras e salmos. Nesse ato, uma das 15 velas no altar é apagada a cada salmo lido; ao fim, apenas uma delas fica acesa, representando a luz de Cristo no mundo.

Em Tiradentes, cidade histórica conhecida por seu viés mais vanguardista, como os festivais de cinema e gastronomia, o sagrado não fica de fora do circuito de eventos do vilarejo: missas, procissões e encenações reúnem anualmente milhares de fiéis que lotam suas pequenas e grandes igrejas de fé e orações.

 

Diamantina (a 291km de Belo Horizonte)

Diamantina se recupera de carnavais agitados e lotados de foliões para receber alguns dos ritos mais tradicionais da Semana Santa no estado, como a procissão de Domingo de Ramos e a Procissão do Encontro, que reencena o encontro de Maria com Jesus em seus momentos decisivos. A cidade também retrata a cerimônia do Lava Pés, onde Jesus lavou os pés de seus apóstolos em um gesto de humildade, durante a última ceia.  

O município também vive em teatro a Sexta-Feira da Paixão, com a crucificação de Jesus, e amanhece o Sábado de Aleluia com a Bênção do Fogo Novo, se preparando para a Vigília Pascal. Durante a Semana Santa pode ser vista na cidade a Guarda Romana, onde mais de 50 homens caracterizados participam da procissão da Via Sacra.

 

Turistas são bem vindos

Em todas essas cidades o final é sempre feliz: de acordo com a fé católica, Jesus ressuscita ao terceiro dia, o Domingo de Páscoa, e a celebração está completa, com chocolate na mesa ou não. O importante é saber que, em Minas, os votos de fé cristã são sempre renovados pelos ritos religiosos e pela comunidade, sempre pronta a receber o turista de braços abertos.

Em praticamente todas as cidades os visitantes podem acompanhar a preparação de um dos mais tradicionais atos do feriado, que é a confecção dos tapetes de rua com serragens coloridas e flores. É pelo caminho de tapetes que as procissões passam, então vale acordar um pouco mais cedo para ver o trabalho em equipe da comunidade e tirar as fotos do esforço que vira, em poucas horas, uma verdadeira obra de arte.

À noite todos estão convidados a participar das procissões, ver as encenações e ser parte nas missas, realizadas em algumas das igrejas barrocas mais famosas – e belas – do mundo. A Semana Santa em Minas vale a pena não só por todo o aparato religioso, mas também – e, talvez, principalmente – por acolher tão bem aqueles que chegam com energia positiva para participar de momentos tão caros à fé das cidades históricas.  

Gostou? Compartilhe:

Comentários