Colunistas

Faça o roteiro de Anthony Bourdain em Nova Iorque

Por Nenel Neto

Falecido em 2018, o chef de cozinha, escritor e apresentador de TV, Anthony Bourdain, mudou a forma como as pessoas enxergam a gastronomia ao redor do globo.

Nos quase 20 anos à frente de premiados programas televisivos com tons documentais, Bourdain comeu no mais simples carrinho de rua no Vietnã e também no mais badalado restaurante do planeta, vide o episódio em Lyon, na França, com o mestre Paul Bocuse.

Bourdain conheceu o mundo real e, como ninguém, soube traduzi-lo ao grande público.

Nova iorquino, ele dedicou alguns programas à sua cidade natal.

Daria para escrever um livro só com os locais que Bourdain já elogiou na “capital do mundo”.

Mas, se você quiser fazer o “Roteiro Bourdain”, talvez um bom começo seja visitar os cinco locais abaixo, todos no distrito de Manhattan, um dos cinco de Nova Iorque.

Tony aprovaria, com certeza.

1 – Papaya King

Clássico do bairro Upper East Side, em Manhattan, esta lanchonete existe desde 1932 e se tornou lendária graças à união de qualidade com preços baixos.

O cachorro-quente do Papaya King foi chamado de “indiscutivelmente o melhor da cidade de Nova York” por Anthony Bourdain.

A combinação original é o pedido mais popular: dois cachorros-quentes com relish, chucrute ou molho de cebola à moda de Nova Iorque, acompanhados pelo drinque de mamão (papaia), sem álcool.

Bourdain insistia que mostarda e chucrute são as únicas coberturas aceitáveis.

Sobre o ketchup, ele disse o seguinte: “Não coloque ketchup em seu cachorro-quente. Tenho certeza que Deus não quer que você faça isso”.

Endereço: 179 East 86th St. – Upper East Side (Manhattan).
Instagram: @papayaking

2 – Hop Kee

Bourdain era fã da comida cantonesa-estadunidense do Hop Kee, casa aberta em 1968 na Chinatown de Manhattan.

O restaurante subterrâneo continua sendo tocado pela família Lee, que saiu de Hong Kong com destino a Nova Iorque em 1965.

Os pratos de maiores sucesso são os caranguejos ao estilo cantonês com molho de feijão preto, o linguado frito e o frango primavera.

Não houve grandes mudanças no cardápio nestes mais de 50 anos. Entre as poucas “novidades” estão o macarrão frito na frigideira e as costeletas de porco à moda de Pequim, que agradam às novas gerações.

O Hop Kee pode ser considerado um restaurante raiz, sem frescura, com comida farta a preço acessível.

Endereço: 21 Mott St. – Chinatown (Manhattan).
Instagram: @hop_kee_nyc

3 – Big Gay Ice Cream

Aberta em 2009 em um food truck, esta sorveteria fez tanto sucesso nas redes sociais que hoje possui algumas lojas em Nova Iorque.

A marca mescla sabores tradicionais com o inesperado, no que eles chamam de sorvetes divertidos.

Em 2011, Bourdain participou da inauguração da primeira loja física da Big Gay Ice Cream, no East Village, que foi fechada 10 anos depois.

Duas dicas de sabores: salty pimp (sorvete de baunilha com doce de leite injetado e sal marinho mergulhado em chocolate) e dorothy (casquinha de sorvete de baunilha injetada com doce de leite coberta por biscoito Nilla moído).

O Big Gay Ice Cream é conhecido por seus sabores extravagantes e pela celebração da cultura LGBTQIA+.

Endereço: 516 Columbus Ave. – Upper West Side (Manhattan).
Site oficial: https://www.biggayicecream.com/

4 – Ess-a-Bagel

Anthony Bourdain afirmou que o Ess-a-Bagel vendia seu bagel favorito em Nova Iorque.

Comida icônica da cidade, o bagel é uma espécie de pãozinho redondo com um buraco ao meio. Ele é cozido e depois assado, e deve estalar ao ser mordido.

A iguaria foi levada aos Estados Unidos por imigrantes judeus da Europa Oriental.

Inaugurada em 1976, a loja está em três endereços e tem como carro-chefe o bagel recheado com salmão defumado e cream cheese.

Endereço: 831 3rd Avenue – Manhattan.
Site oficial: https://www.ess-a-bagel.com/

5 – Pastrami Queen

Bourdain disse que seu sanduíche de pastrami favorito pode ser encontrado aqui.

Em 2017, Tony disse: “A primeira coisa que faço quando volto a Nova Iorque é pegar um sanduíche de pastrami. E Pastrami Queen tem um sanduíche de pastrami realmente bom – se não o melhor, está entre os melhores. Apenas uma boa e agradável mistura de gordura e carne magra servida em pão de centeio fresco e macio com o tipo certo de mostarda. Bons picles acompanham. É uma refeição típica de Nova Iorque para mim”.

Esta delicatessen judaica abriu em 1956 no bairro de Williamsburg, no Brooklyn, quando se chamava Pastrami King.

Está desde o final da década de 1990 em Manhattan como Pastrami Queen.

Endereço: 1125 Lexington Avenue – Upper East Side (Manhattan).
Site official: https://www.pastramiqueen.com/