Blog 123

#FOCANAMOCHILA: Viagens com os Pais

O segundo domingo de agosto é dedicado ao dia dos pais. Contudo, muita gente dedica mais tempo a esse importante elo do que um único domingo. Em alguns casos, o amor pelo pai e o bom relacionamento cultivado acaba em viagens inesquecíveis, em dupla ou em família.

E para te inspirar a passar os próximos dias, meses e anos curtindo a companhia desta pessoa que significa muito para você, garimpamos duas histórias reais de viagens de pais e filhos que renderam boas lembranças para toda uma vida.

Mas antes, como sempre, a nossa dica de hoje é comprar passagens aéreas pelo 123 Milhas e começar logo a planejar essa viagem dos sonhos com seu pai. Use o código promocional mesdospais e ganhe R$ 50,00 de desconto nas passagens aéreas acima de R$ 500,00.

Quem sabe ano que vem a gente também conta a história de vocês aqui no blog?

 

Patty e Pauli: almas gêmeas

patty-pauli

 

Meu pai sempre foi meu melhor amigo! Não tenho dúvidas de que ele é minha alma gêmea. Ele é meu maior orgulho e a pessoa que mais admiro nesse mundo, sendo exemplo de caráter e de tudo o que quero ser. Ele é, literalmente, o melhor pai do mundo: quando preciso de alguém não penso em nenhuma outra pessoa que não seja ele.

Por isso ele é, também, meu companheirão para todas as horas. Tivemos a oportunidade de fazer duas viagens internacionais juntos. Em 2011, ganhei uma viagem prêmio no trabalho para Orlando, nos Estados Unidos, e pude escolher alguém para ir comigo. Não tive dúvidas de quem seria!

Em maio de 2017 fomos para Montevidéu, no Uruguai, onde passamos seis dias conhecendo a cultura e os paraísos do país vizinho. (foto acima)

As duas viagens nos renderam momentos incríveis, pois ele é o tipo de pessoa que topa tudo e curte qualquer aventura. Além, claro, de ele ser um poço de conhecimento, o que faz com que cada viagem se torne uma aula bem divertida.

Daniela e Rui: Inseparáveis

Daniela e pai

Minhas histórias de viagem com meu pai não são extraordinárias, por assim dizer, mas acredito que todas foram muito importantes para nós – e, especialmente, para ele.

Uma das mais marcantes foi a do réveillon de 2014, que passamos juntos no Rio de Janeiro. Era a primeira vez dele na cidade, e uma das únicas fora da pequena cidade de Raul Soares, interior de Minas, onde ele vivia.

Toda vez eu tinha que chamar a atenção dele para as muitas diferenças entre o Rio e as cidades que ele já conhecia. Eu dizia: “pai do céu, presta atenção! Aqui não é Belo Horizonte!”. Ele estava muito deslumbrado, o que chegava a ser bem bonitinho.

A experiência toda foi ótima. Alguns dias ele acordava bem cedinho e ia logo para os lugares que queria conhecer, sem nenhum rodeio. Acabou até arranjando um quiosque e um lugarzinho só dele, e ia sempre tomar cerveja cedinho e, por incrível que pareça para um homem reservado como ele, até fez algumas amizades.

Meu pai adorou a cidade maravilhosa e disse que nunca imaginava que faria uma viagem tão boa comigo. Ele estava realmente muito feliz, e na cidade dele os moradores falaram dessa aventura por um ano. Diziam que o Rui estava importante, porque foi passar o ano novo na praia, e surgiram até boatos de que ele tinha ficado muito rico! Meu pai se divertiu muito com os comentários.

No ano seguinte fomos para Búzios no réveillon , e ele novamente ficou super feliz. Meu pai é ótima companhia: animado, de alma jovem, e de fácil convivência, é presença confirmada em todos os meus aniversários e eventos. Meus amigos adoram conversar com ele – e é recíproco.

Depois dessa viagem, a história dos comentários se repetiu: as pessoas tinham certeza absoluta de que ele tinha virado milionário, agora que passou duas viradas de ano subsequentes na praia. O que mais se ouvia era “pronto, agora o Rui nunca mais vai parar de ir para o Rio de Janeiro”.

Sei que ele fica emocionado e agradecido com os meus convites, mas no fundo eu é que fico emocionada e agradecida. A presença dele é mais do que qualquer outra coisa pra mim, e eu adoro estar com ele nessas aventuras que deixam a pequena cidade de Raul Soares de cabelo em pé por vários meses.

 

Planejando a viagem com o pai

Se você quer seguir o exemplo da Dani e da Patty e vai levar o pai para passear na próxima oportunidade, veja como tirar o máximo proveito dessa experiência através das dicas abaixo:

– Descubra um lugar para onde ele quer muito ir. Se a viagem for uma surpresa para ele, passe algum tempo antes tentando descobrir qual é o sonho que cabe dentro do seu orçamento;

– Quanto mais cedo o planejamento for feito, melhor ele caberá, justamente, dentro do seu orçamento. As passagens com antecedência são mais baratas, os hotéis mais em conta e você pode pensar em um destino bem legal se fizer as reservas alguns meses antes;

– Se a viagem for internacional, não se esqueça de checar se todos os passaportes estão válidos. Não vale causar uma correria às vésperas para tratar de burocracias;

– Se a viagem for nacional, dá até pra fazer uma surpresa quanto ao destino! Avise ao seu pai que vocês vão fazer uma viagem que precisa de roupas de banho, por exemplo. A cidade escolhida ele fica sabendo no dia da viagem;

– Se o seu pai tiver medo de avião, não se esqueça de mostrar esse e esse texto para ele. Falar como o meio de transporte é, de fato, seguro, vai deixar a viagem ainda mais especial.

E lembre-se, claro, que o dia dos pais não é apenas no segundo domingo de agosto: é todos os dias. Se ele for um verdadeiro companheiro de aventuras, não se acanhe em convidá-lo para uma viagem exploratória, nem que seja só por um fim de semana.

O melhor da vida é criar boas memórias perto daqueles que amamos, a fim de que um dia essas lembranças encham nosso coração da mais pura alegria. E não é difícil perceber que uma viagem em família para celebrar a vida é uma das melhores formas de criar momentos inesquecíveis.

Gostou? Compartilhe:

Comentários