Colunistas

Key West, a cidade mais ao sul dos EUA e que respira ares cubanos

Por Marcello Oliveira

Sombra, água fresca e luxuosos hotéis pé na areia. Parece o sonho em um lugar paradisíaco, né? E é! Hoje esta coluna te leva à insular Key West, a cidade mais ao sul dos EUA e que respira ares cubanos. Afinal, Key West está mais perto de Cuba do que de Miami.

Apesar de ter um aeroporto que conecta a pequena cidade de 25 mil habitantes com várias outras localidades americanas, a melhor dica é seguir por terra até Key West. Aliás, por terra mais ou menos, pois a rodovia que leva à ilha é quase toda sobre pontes que atravessam o mar. Você já pode ter uma ideia do grau de beleza que você terá no caminho. O que a maioria dos turistas fazem é alugar um carro em Miami, até porque não há linha aérea regular ligando as duas cidades. Então, chegar de avião a Key West só se você tiver em cidades bem mais longes, como Dallas, Nova York, Chicago, Orlando e Washington.

Key West, a cidade mais ao sul dos EUA e que respira ares cubanos

A rodovia que liga Miami a Key West é uma das mais bonitas do mundo

Como eu já estava em Miami há uma semana e queria algo diferente para visitar, resolvi, por conta própria, alugar um carro para “descer” até Key West. Não há tipo melhor de carro para fazer a viagem do que um conversível e, por incrível que pareça, um típico e imponente ‘muscle car’ amerciano, como o Camaro ou Mustang, sai quase pelo mesmo preço do que um sedã ou um SUV médio. Minha opção foi então um Mustang para dirigir pelos 270 quilômetros que separam Miami Beach de Key West.

Por passar muito tempo na estrada, o azul do mar é a única vista que você terá. Falo com segurança que o caminho até lá é um dos melhores atrativos da região. Uma importante observação é: certifique-se que o carro está com combustível o suficiente para chegar na cidade insular e leve lanche para o caminho, pois como boa parte da US Highway 1 é sobre pontes, não há muitos locais para paradas como em uma rodovia comum. Por ter pistas simples na maior parte do percurso, não tenha pressa, pois não há pontos de ultrapassagens e a velocidade é rigorosamente controlada.

Key West, a cidade mais ao sul dos EUA e que respira ares cubanos

Nosso colunista e o Mustang: viagem até Key West pede um conversível

Você pode optar em seguir direto ao destino final em pouco mais de três horas, mas se tiver tempo, pare em algumas ilhas estratégicas no meio do caminho.

Key Largo é uma dessas opções. É o primeiro conjunto de ilhas que vemos após sair de Miami e está distante 150 km de Key West. Lá você pode almoçar em um dos vários restaurantes especializados em frutos do mar. Mas se você quiser aproveitar ainda mais, a pedida é um mergulho, que você pode fazer com instrutores do próprio lugar. É considerado um dos melhores pontos de mergulho dos Estados Unidos. Foi lá que o navio americano de guerra Spiegel Grove naufragou, em 2002, virando moradia de várias espécies marinhas. Um grande convite ao mergulho.

As próximas paradas que eu recomendo é Big Pine e Lower Keys, que estão mais próximas de Key West, aproximadamente 50 km. Lá vale fazer um passeio de barco pelo Blue Hole. Curiosamente, ele é um buraco no meio do mar de coloração diferente, um fenômeno que eu confesso que não entendi muito bem até hoje. Mas é como o encontro do Rio Negro com o Solimões, no Amazonas, quando a tonalidade diferente na cor da água identifica os rios.

Chegando em Key West, há ótimas opções para se hospedar, muitas na areia da praia, literalmente. As diárias podem variar de US$ 200 a US$ 1.000 para o casal dependendo do tamanho do luxo que você deseja.

Key West é o lado rústico da Flórida. As casas e o comércio local são quase todos de madeira, o que já virou marca registrada da cidade, assim como as galinhas e galos soltos pelas ruas. Conhecidas como galinhas ciganas, elas são descendentes das aves soltas nas ruas depois que a briga de galo foi proibida e hoje há uma lei que protege esses animais que colorem o lugar. A permanência deles dividem os moradores, já que alguns acham que eles atrapalham o trânsito e outros acham que os animais trazem alegria e charme à cidade.

Onde comer?

Nem pense nas galinhas soltas pelas ruas, como eu disse, esses animais são protegidos por lei (rs). Mas o centrinho de Key West te dá algumas boas opções, como os hambúrgueres do Hard Rock Café (para você não se esquecer de que ainda está nos Estados Unidos), e os restaurantes de comida caribenha. Mas há ainda um tour gastronômico que dura certa de três horas . Pagando US$ 90, você terá as receitas das melhores comidas de rua de Key West, degustando tudo, claro.

Aproveite e faça um passeio caminhando pela Durval Street, a principal rua do comércio de Key West.

A cidade mais ao sul dos EUA

Talvez o monumento do Southernmost Point seja o ponto mais familiar para você de Key West. Daquele ponto, são apenas 90 milhas até Cuba, daí a comum frase de que “Key West está mais perto de Havana do que de Miami”. E é verdade!

Mas não se preocupe! Em Key West, a cidade mais ao sul dos EUA e que respira ares cubanos, você não testemunhará nenhum Chevrolet 51 adaptado como barco trazendo pessoas de Cuba aos Estados Unidos, mas é o que muita gente imagina. Também para fotos, vale o registro na placa de onde começa a malha rodoviária americana, a US Highway , que liga Key West até o Canadá, atravessando toda a costa leste dos Estados Unidos.

Key West, a cidade mais ao sul dos EUA e que respira ares cubanos

Deste ponto até Cuba são apenas 90 milhas

Aproveite que você está na boca do Golfo do México e se jogue nas águas quentes de lá. Seja curtindo uma praia como a Southernmost Beach ou então em um passeio de barco que te leva para ver a rica fauna marinha local. Os mais aventureiros podem fazer um voo de parasailing (US$ 90) ou ainda uma volta de jetski. E fica aqui uma (ótima) dica: explore seu lado mais radical – caso tenha habilidade na moto aquática, claro -, pois não há limite de velocidade no Golfo do México.

Aqui começa a malha rodoviária dos Estados Unidos

Para fechar o dia, indico o píer no fim da Duval Street. Lá há uma doca com lojinhas, bares cubanos e restaurantes de comida caribenha, além de um belo pôr do sol. Aliás, um senhor pôr do sol, um dos mais bonitos que já vi. Provavelmente, você verá um grandioso navio de cruzeiro, pois Key West está na rota dos cruzeiros de luxo no Caribe. Preste atenção à sinalização no local para não pular na água, pois é uma área onde banhistas não são permitidos para não atrapalhar o trabalho dos que usam o local para atracar e manobrar barcos, mas eu só reparei nessa placa depois de dar um merecido mergulho em uma tarde quente de mais de 30 graus.

Para os que curtem museus, não pegue a estrada de volta a Miami sem antes visitar o Museu da Marinha Americana, que está dentro de um navio ancorado.

Pôr do sol no Golfo do México é imperdível

Key West, a cidade mais ao sul dos EUA e que respira ares cubanos