Colunistas

Caraíva: boemia no paraíso

Por Nenel Neto

Caraíva é um daqueles lugares imperdíveis para quem gosta de estar em contato com a natureza. Lá, o rio encontra o mar e as ruas são de areia. Carros não entram e a população gira em torno de 700 pessoas.

Mesmo sendo pequena, a paradisíaca vila tem ótimas opções para os adeptos do comer e beber bem.

Uma delas é o Boteco do Pará, que considero um dos melhores bares do Nordeste brasileiro.

Uma das delícias de Caraíva é justamente sentar em uma das mesinhas do Pará com vista para o rio que leva o nome deste distrito de Porto Seguro, no litoral Sul da Bahia. O horário mais disputado é o do pôr do sol.

O cardápio é variado, com destaque para os peixes e frutos do mar. Fazem sucesso a casquinha de siri e o polvo a vinagrete, além das caprichadas moquecas servidas em panela de pedra.

Mas o que fez a fama do Pará foi o seu ótimo pastel de arraia. Para quem quiser algo mais comum, a dica é o delicioso pastel de queijo canastra, cujo recheio cremoso enche a boca de prazer.

O mais legal é que muitos dos peixes utilizados no boteco são pescados pelo próprio Pará, que fez de seu bar o ponto mais famoso da vila. Aliás, dizem que ir a Caraíva e não comer um pastel de arraia no bar do Pará é como ir a Roma e não ver o papa.

Chegando na vila é só perguntar pelo Bar do Pará que te mostrarão o caminho. A cerveja é geladíssima. Eu garanto!