O que fazer em Tiradentes: explore um dos melhores destinos para viajar em Minas Gerais - Blog 123Milhas
O que fazer em Tiradentes: explore um dos melhores destinos para viajar em Minas Gerais

O que fazer em Tiradentes: explore um dos melhores destinos para viajar em Minas Gerais

11 de janeiro de 2022

Tiradentes é um dos destinos turísticos preferidos em Minas Gerais. A harmonia de belos casarões e edifícios históricos preservados tornaram a cidade um museu a céu aberto, localizado a 192 km de Belo Horizonte. Saiba neste post o que fazer em Tiradentes: explore um dos melhores destinos para viajar em Minas Gerais.

Fundada em 1702, na época era um povoado chamado Santo Antônio do Rio das Mortes. Virou Arraial Velho e São José até ser rebatizada de Tiradentes. O nome foi escolhido em homenagem a Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, mártir da Inconfidência Mineira. Além de ser ícone do movimento de luta contra o domínio da coroa portuguesa, ele nasceu nessa região, na Fazenda do Pombal (atualmente Ritápolis).

O pequeno município viu o turismo florescer na década de 1980. E não parou mais. A relevância da arte barroca e tanta riqueza histórica, cultural e gastronômica no mesmo lugar incrementaram o potencial turístico da cidade.
Pelas ruas da cidade é fácil cruzar com intelectuais, músicos e atores de renome do cinema e das telenovelas brasileiras. Turistas do país inteiro e estrangeiros também vão atrás de descanso, natureza, história, arte e badalação. E encontram muito mais!

 

Igrejas de Tiradentes

Basta começar a andar pelas ruas de paralelepípedos para ver as torres das igrejas barrocas despontarem entre os telhados dos casarões em Tiradentes. O circuito religioso percorre alguns dos templos católicos mais conhecidos de Minas Gerais, ricos em arte e cravados de ouro e na história da cidade.
Programe sua visita aos sábados ou domingos de manhã, que é possível conhecer as igrejas por dentro após as missas.

As igrejas de Tiradentes são um espetáculo, especialmente à noite. Você assiste a um show de Luzes e ouve o Concerto de Órgão na Igreja Matriz de Santo Antônio. Essas são ótimas formas de aproveitar as igrejas do município, mesmo se não conseguir encontrá-las abertas para visitação.

As igrejas de Tiradentes compõem um roteiro cultural e religioso mundialmente conhecido

As igrejas de Tiradentes compõem um roteiro cultural e religioso mundialmente conhecido

 

Igreja Matriz de Santo Antônio

A Igreja Matriz de Santo Antônio é considerada um dos exemplares mais ricos do barroco brasileiro. Grande cartão-postal de Tiradentes, a matriz se destaca na paisagem por causa da suntuosidade da construção e pela fachada da igreja projetada pelo mestre Aleijadinho.

O grande órgão de concerto com mais de 200 anos e a decoração de origem portuguesa impressionam. São mais de 400 quilos de ouro, grandes lustres e pinturas. Na área externa, ainda é possível admirar o relógio de sol, que é mais um dos símbolos de Tiradentes.

A Igreja Matriz de Santo Antônio é considerada uma das maiores obras-primas do barroco e patrimônio histórico de Minas Gerais

A Igreja Matriz de Santo Antônio é considerada uma das maiores obras-primas do barroco e patrimônio histórico de Minas Gerais

 

Igreja de Nossa Senhora do Rosário

Também do século 18, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário é uma das mais antigas da cidade. Assim como vários outros templos religiosos do período colonial, ela foi erguida por escravos. Mas a peculiaridade é que essa seria uma igreja voltada para os próprios escravos professarem a fé.

Segundo a crença local, o ouro que decora o interior da Nossa Senhora do Rosário teria sido roubado pelos escravos de seus senhores. A imagem da retratação dos 15 mistérios do Rosário seria de autoria do artista Manoel Victor de Jesus.
O espaço externo tem o seu charme. É muito arborizado e conta com uma das capelas que integram os Passos da Paixão de Cristo distribuídas pela cidade.

Além de ser construída pelos escravos, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário é uma das mais antigas de Tiradentes e era onde os negros professavam a fé

Além de ser construída pelos escravos, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário é uma das mais antigas de Tiradentes e era onde os negros professavam a fé

 

Igreja da Santíssima Trindade

O Santuário da Santíssima Trindade está entre uma das igrejas mais conhecidas de Tiradentes. Construída em estilo barroco-rococó, ela é reconhecida como patrimônio nacional pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN.

Com o passar dos anos, a capela foi trocada por uma igreja de maior porte. Isso fez aumentar o fluxo de fiéis no local e elevar a Santíssima Trindade ao título de Santuário. O projeto arquitetônico e os quadros do interior são do pintor e arquiteto Manoel Victor de Jesus.

Nesse Santuário acontece uma das festas mais famosas de Tiradentes: o Jubileu da Santíssima. O evento atrai fiéis e devotos pela festividade e pelos ritos religiosos com procissões, novenas e celebrações de missas de hora em hora. Na ocasião tem também as tradicionais barracas de comidas típicas, artigos religiosos, artesanatos e apresentações musicais.

O Santuário da Santíssima Trindade é mais um ícone de Tiradentes e patrimônio de nível nacional

O Santuário da Santíssima Trindade é mais um ícone de Tiradentes e patrimônio de nível nacional

 

Capela de São Francisco de Paula

No Largo de São Francisco tem a rua Nicolau Panzera. De lá, vá até o alto de uma colina para avistar a Capela de São Francisco de Paula. O monumento abriga a imagem do santo padroeiro e proporciona uma linda vista da cidade. No final da tarde, o local vira ponto de encontro para apreciar o melhor pôr do sol de Tiradentes.

No alto do morro dá para admirar o centro histórico. O destaque (de novo) vai para a Matriz de Santo Antônio que se impõe em meio à paisagem. Mas não é só isso que atrai os visitantes. Muitos procuram o local onde foi gravado uma importante cena da minissérie Hilda Furacão, obra adaptada do escritor Roberto Drummond e exibida pela Rede Globo em 1998.

O templo abre aos domingos, das 9h às 11h30, e fica perto do terminal rodoviário de Tiradentes.

Com mais tempo para passear em Tiradentes, reserve uma visita à Capela Bom Jesus da Pobreza, no Largo das Forras. A construção é pequena, modesta e tem uma bela imagem de Cristo. Aproveite sua estadia na cidade para conhecer as capelas de São João Evangelista e de Nossa Senhora das Mercês.

Inclua também em seu roteiro as seis capelas que formam os Passos da Paixão de Cristo e são alguns dos cenários mais icônicos de Tiradentes.

Na frente da Capela de São Francisco de Paula fica um cruzeiro, inaugurado em 1718

Na frente da Capela de São Francisco de Paula fica um cruzeiro, inaugurado em 1718

 

Museus de Tiradentes

Muito além das igrejas e das obras arquitetônicas, os museus da cidade de Tiradentes preservam um importantíssimo patrimônio cultural e artístico. Alguns lugares são dedicados à contação de histórias do município e das crenças locais. E guiam diversas opções de roteiro para os visitantes no centro histórico e arredores do pequeno município.

As pequenas ruas do Centro Histórico de Tiradentes e as redondezas da cidade comportam excelentes museus

As pequenas ruas do Centro Histórico de Tiradentes e as redondezas da cidade comportam excelentes museus

 

Museu da Liturgia

Peças religiosas que marcaram a fé ao longo de séculos estão reunidas no Museu da Liturgia de Tiradentes, único dedicado ao tema na América Latina. O passeio começa no pátio externo. O muro de pedras abriga totens que narram as histórias do Antigo Testamento e reproduzem trilhas sonoras para tranquilizar e preparar o visitante para entrar no clima da religiosidade.

No espaço dedicado à devoção religiosa, o caminho é feito por pisos que lembram os tapetes das serragens usadas nas festas religiosas, como da Semana Santa. Com um acervo de mais de 420 peças sacras dos séculos 18 a 20, o museu tem instalações audiovisuais, terminais multimídia e um amplo programa educativo.


Castiçais, cruzes, “santo do pau oco”, imagens sacras são algumas das peças expostas no Museu da Liturgia

O museu criado devido a forte tradição religiosa de Tiradentes e região mineira fica na rua Jogo da Bola, 15. Abre de quinta a sábado, inclusive nos feriados, das 10h às 17h. Aos domingos, vai das 10h às 14h.

 

Museu de Sant’Anna

O Museu de Sant’Ana fica em um edifício histórico de Tiradentes, onde funcionava a antiga cadeia pública da cidade. Situado na Rua Direita, atualmente guarda um acervo composto por cerca de 300 imagens de Sant’Ana – a santa protetora dos lares e da família, bem como dos mineradores.

Para quem gosta de história e obras religiosas, você vai ver especialmente a imagem de Sant´Anna. São mais de 300 representações da Mãe de Nossa Senhora, produzidas por artistas brasileiros, muitos deles anônimos, entre os séculos 17 e 19.

O tour permite também descobrir mais sobre a história da edificação onde estão preservadas as grades originais nas janelas e o calabouço dos prisioneiros. O museu funciona de quarta a segunda-feira, das 10h às 19h. Os ingressos custam R$10 (a entrada inteira) e R$5 (a meia-entrada).

 

Museu Casa Padre Toledo

O Museu Casa Padre Toledo é considerado tesouro arquitetônico e patrimônio cultural de Tiradentes. Fica no solar onde vivia Padre Toledo, importante figura histórica da Inconfidência Mineira. É onde ocorreu a primeira reunião secreta dos inconfidentes, estratégia adotada para que não fossem presos pelos militares da coroa portuguesa.

O espaço preservou o estilo colonial e encanta os turistas pela beleza da decoração e conservação dos detalhes. A casa térrea tem padrão colonial e é a principal atração com cômodos no estilo português da época. Repare nas particularidades dos forros pintados usando espelhos disponíveis no local.

Também é possível conferir a exposição das peças da Coleção Brasiliana, pertencente ao acervo da Universidade Federal de Minas Gerais.

O Museu Casa Padre Toledo encanta os turistas pela riqueza do seu acervo e beleza da sua arquitetura

O Museu Casa Padre Toledo encanta os turistas pela riqueza do seu acervo e beleza da sua arquitetura

O museu fica na rua Padre Toledo, 158, no Centro. Abre de terça a sexta-feira, das 10h às 17h. Aos sábados, das 10h às 16h30. Domingo, das 9h às 15h. Os ingressos custam R$10 (a entrada inteira) e R$5 (a meia-entrada).

 

Museu do Automóvel da Estrada Real

O Museu do Automóvel da Estrada Real é uma das atrações mais conhecidas na estrada entre Tiradentes e o povoado de Bichinho. O local encanta os aficionados por carros, especialmente os modelos antigos. A coleção tem cerca de 90 veículos em exposição, além de outros dez em restauração.

Montado desde 1976, o acervo do museu inclui algumas raridades. O Renault Fragate 1953, a pick-up Tempo Matador, alguns clássicos como o Austin Mini e o Citroen 2CV são alguns deles. Os ingressos custam R$30 (a entrada inteira) e a visita é gratuita para menores de 5 anos.


Crédito: Museu do Automóvel da Estrada Real
O Museu do Automóvel da Estrada Real é parada obrigatória para os amantes de carros antigos

O museu fica na Estrada Real Tiradentes-Bichinho, no km 45. Funciona todos os dias das 9h às 18h.

 

Centro Cultural Yves Alves

Inaugurado em 1998, o Centro Cultural Yves Alves é um dos principais espaços de cultura de Tiradentes. O local é administrado pelo Serviço Social da Indústria (SESI) e pelo Instituto Estrada Real desde 2009. Oferece uma vasta programação gratuita que inclui sessões de cinema, exposições, apresentações musicais e teatrais, bem como festivais itinerantes.

Independentemente do calendário na época da sua viagem, uma simples visita ao espaço já vale a pena. O museu é rodeado pelos traços típicos das construções do período colonial e conta com obras autênticas do barroco mineiro. Abre de segunda a sábado, das 9h às 22h e a entrada é gratuita.


Crédito: Centro Cultural Yves Alves
O Centro Cultural Yves Alves oferece uma vasta programação de eventos gratuitos

 

Chafariz São José

Construído no século 18, o Chafariz de São José fornecia água potável aos moradores de Tiradentes. Até hoje a fonte acaba com a sede de quem vive e visita a cidade. É um dos maiores do estado. O recurso hídrico vem da Serra de São José.

A construção recorda as fachadas das igrejas barrocas, com três pontos de água. No passado, cada um deles tinha um uso específico: um servia para consumo humano; enquanto outro era usado para matar a sede dos animais; e o último para os escravos lavarem suas roupas.

A área é bastante preservada e mantém o ar bucólico. Ótimo para dar um passeio e tirar fotos.

Reza a lenda que quem bebe água no Chafariz de São José volta a Tiradentes

Reza a lenda que quem bebe água no Chafariz de São José volta a Tiradentes

 

Passeios em Tiradentes

Os passeios pela cidade de Tiradentes são uma das atrações mais sedutoras para toda a família. Os trajetos de charrete saindo do Largo das Forras tem o preço médio de R$25. E você tem direito a paradas para fotos.

Dê uma volta na Charmosa, nome da jardineira Chevrolet de 1935 que faz passeio noturno por lá. O percurso dura duas horas. Os passageiros conhecem várias curiosidades de Tiradentes. Preços a partir de R$50.

Quem vai a Tiradentes tem que percorrer a estrada de ferro até São João del-Rei de Maria Fumaça. Então, separe 40 minutos de viagem para curtir a natureza e voltar ao tempo. O trem turístico circula de quinta a domingo a uma velocidade máxima de 25km por hora. O passeio de ida custa R$70 enquanto ida e volta saem por R$80.

Você compra as passagens nas bilheterias das estações em Tiradentes ou em São João del-Rei. Também dá pra comprar pela internet. É gratuito para menores de 5 anos. E crianças entre 6 e 12 anos; estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meia-entrada.

O passeio de Maria Fumaça até São João del-Rei é uma atração imperdível para quem visita Tiradentes

O passeio de Maria Fumaça até São João del-Rei é uma atração imperdível para quem visita Tiradentes

 

Cicloturismo

Tiradentes é um retrato autêntico do Brasil-Colônia. Cidade tranquila e repleta de casarões seculares, museus, igrejas barrocas, lojinhas e restaurantes estrelados. Também é uma rota prazerosa para quem ama pedalar e apreciar a natureza sem pressa, tomar um banho de cachoeira, curtindo todos os detalhes e descobrindo lugares surpreendentes.

Saindo um pouco das ruas de pedra, logo parece o acesso para a Serra de São José. Ela abraça a cidade e oferece uma série de passeios: uns leves, outros radicais. Para fazer uma trilha fácil de bicicleta por terreno plano, é só seguir o percurso da antiga linha férrea Oeste de Minas.

Nesse roteiro, você conhece as margens do lendário Rio das Mortes, atravessa sítios e fazendas, descansa e degusta tira-gostos no restaurante Sabor Rural e aprecia a vista da serra. O caminho de 18 km dura cerca de três horas.

Quem busca maior grau de dificuldade, há roteiros de bike pelos antigos caminhos da Estrada Real, passando por cachoeiras em São João del-Rei. Na volta para Tiradentes, você passa pelas margens da linha férrea da Maria Fumaça.

É recomendável contratar um guia para acompanhar os passeios de bike nas trilhas mais distantes dentro da serra.

É recomendável contratar um guia para acompanhar os passeios de bike nas trilhas mais distantes dentro da serra.

 

Cachoeiras

Tiradentes tem belas cachoeiras para famílias, aventureiros que desejam fazer um contato intenso com a natureza e para quem quer se refrescar no município mineiro.

Algumas são de fácil acesso, como a Cachoeira Paulo André localizada a apenas 2 km do centro da cidade. Formada por pequenas quedas d’água, é ideal para crianças. A água é cristalina e fria.

Um pouco mais distante e localizada aos pés da Serra de São José está a Cachoeira do Mangue. São três quedas d’água e várias piscinas naturais com água cristalina. Para chegar lá, a caminhada dura até 50 minutos em uma área com boa sinalização.

Localizada a 5 km de Tiradentes, a Cachoeira do Bom Despacho é uma das mais procuradas por banhistas. Fica no trecho da Estrada Real que liga a cidade a São João del-Rei e é possível ir de carro até suas proximidades.

Acima dela está situada a Cachoeira do Índio, que pode ser acessada por uma pequena trilha íngreme que sai da Cachoeira do Bom Despacho.

O Poço da Coca-Cola é onde deságua a Cachoeira do Carteiro. Recebe esse nome por conta da cor semelhante à do refrigerante

O Poço da Coca-Cola é onde deságua a Cachoeira do Carteiro. Recebe esse nome por conta da cor semelhante à do refrigerante

Outras quedas d´águas no entorno de Tiradentes são a Cachoeira da Viúva (a 10 km da cidade), a Cachoeira dos Anjos (a 4,5 km) e a Cachoeira do Urubu (a 12 km).

Está de malas prontas? A viagem para Tiradentes é um convite para voltar no tempo e conhecer de perto a riqueza histórica e cultural de Minas Gerais. Prepare-se e faça um roteiro completo com a melhor experiência gastronômica e os principais lugares onde comer em Tiradentes.

Drones

inscreva-se para receber ofertas exclusivas!

inscreva-se para receber ofertas exclusivas!