Blog 123

DISNEY: BEM-VINDO(A) À TERRA DA MAGIA

by @cdharrison

Se você lê a palavra “Disney” e já começa a ouvir, do nada, o tema do filme Fantasia e a enxergar o castelo da Cinderela sob uma chuva de fogos de artifício, esse texto é pra você.

Esse texto também é para os adultos que conservaram vivas, dentro de si, as crianças que um dia foram – e que sabem que a magia não para só porque a gente cresce.

Afinal, não são apenas os pequenos que sonham ir à Disney: esse é um desejo real de milhares de “marmanjos” mundo afora que, mesmo em idades avançadas, não conseguem conter as lágrimas de emoção e alegria nos shows e nos parques temáticos do espaço que nasceu como uma pequena produtora de curtas de animação, em 1923, e cresceu sob os olhos de seu criador, Walt Disney, para ser um mundo mágico, à parte de tudo aquilo que vivemos em uma realidade cada vez mais conturbada.

Se o sonho de criança de onze entre dez pirralhos era ir à Disney, felizmente o local não concentra suas atenções somente nas crianças, para a alegria dos crescidos, e oferece atrações para pessoas de todas as idades. A única regra é: quer viaje sozinho, em grupos de amigos ou em família, nenhum visitante pode sair do parque sem ser impactado positivamente por sua experiência de viagem.

Contudo, para aproveitar bem o passeio a essa incrível realidade paralela e conseguir visitar todas as atrações que lhe interessam, é preciso se informar bem – e com antecedência. Isso significa que um bom roteiro de viagem para a Disney não é necessariamente aquele que apresenta programações prontas, mas sim as informações cruciais para que você comece sua pesquisa pelo que mais adoraria dentro do complexo.

Por isso, o texto que você lê hoje não é uma receita de bolo a ser seguida desse jeitinho, mas sim um mapa de aventuras que você pode – e deve – viver por conta própria. Mesmo porque todo mundo que já visitou a Disney já sabe: para conhecer tudo o que ela tem a oferecer nos mínimos detalhes seria preciso passar, pelo menos, seis meses por lá. 😉

A melhor época para ir a Disney



É bastante comum que as viagens para a Disney sejam programadas para períodos tradicionais de feriado ou férias. Se essa for sua escolha, saiba apenas que várias outras pessoas também vão aos parques nessas épocas e que, por isso, há mais filas e pode ser mais difícil conhecer todas as atrações desejadas.

Não à toa, não existe “baixa temporada” na Disney, ainda que sua época de maior movimentação seja junho, férias de verão nos Estados Unidos (e escolares no Brasil). Sendo o maior resort de entretenimento do Planeta, a Disney é tão cheia de atrações quanto suas milhares de referências que temos nos cinemas, nos DVDs e nas fitas cassetes dentro de casa, em histórias que dão vida aos personagens que mais amamos e mexem com a imaginação de milhares de pessoas.

Portanto, se você puder escolher, programe sua viagem para épocas menos badaladas. Uma boa opção para os brasileiros é o carnaval: enquanto todo mundo quer vir pra cá, o país do samba e da alegria, passagens aéreas e hospedagem para a Flórida costumam entrar em promoção. E o cenário só melhora se você lembrar que, em épocas menos lotadas, a fila para a montanha-russa sensação vai estar bem menor…

Quantos dias ficar na Disney?


Gostaríamos de dizer “todos”, mas sabemos que essa é uma opção bastante utópica.

Por isso, o ideal é programar pelo menos um dia para cada parque que você deseja visitar. Em Orlando, no Walt Disney World, são quatro: Magic Kingdom, Epcot Center, Disney’s Hollywood Studios e Disney’s Animal Kingdom. Além disso, o complexo também tem dois parques aquáticos (perfeitos para o período do verão americano, mas não menos atraentes nas outras estações do ano): Blizzard Beach e Typhoon Lagoon.

A escolha do número de dias para a sua viagem depende das suas próprias possibilidades e de outros interesses sobre sua ida aos Estados Unidos, como aproveitar a estadia para visitar a cidade de Orlando, conhecer outros locais (alô, Miami!) ou fazer compras.

Vale saber, ainda, que a Disney tem eventos e passeios programados e que podem variar ao longo do ano, de acordo com suas temporadas. No complexo, existem até spas e academias, tudo friamente calculado para quem não quer se preocupar com absolutamente nada – incluindo encher a barriga de fast food e não voltar de mal com a balança. Assim, se você deseja tirar proveito de também dessas experiências, precisa incluí-las em seu planejamento para que tenha tempo suficiente e possa curtir tudo sem peso na consciência!

A seguir separamos um resuminho para que você conheça um pouco sobre cada parque do complexo da Disney, o que ajuda a identificar quais são do seu interesse e, consequentemente, quantos dias são ideais para curtir a viagem.

4593227917_002ddf9a7c_b (1)
Flickr Dave Hogg

Os melhores parques para visitar



Como dissemos anteriormente, a Disney conta com quatro parques temáticos — Magic Kingdom, Hollywood Studios, Epcot e Animal Kingdom — e dois parques aquáticos — Blizzard Beach e Typhoon Lagoon. Uma das tarefas mais difíceis do mundo é classificá-los por ordem de visitação, já que a qualidade de todos é igualmente gigantesca e cada um traz uma proposta muito diferente. Por isso que a Disney exige alguma antecedência de planejamento: os melhores parques são aqueles que mais têm a ver com o seu perfil e com as atividades de seu interesse.

Antes da viagem vale levar em consideração alguns detalhes descritos no site oficial da Disney, já que o horário de funcionamento dos parques pode variar ao longo do ano (assim como fatores como manutenção e disponibilidade de algumas atrações). Por isso, é bom estar atento às informações e atualizações oficiais.

Os parques temáticos funcionam durante grande parte do dia e da noite, o que permite mais flexibilidade no planejamento de quem, porventura, queria visitar mais de um deles por dia.

Magic Kingdom Park

O Magic Kingdom é o mais famoso dos parques da Disney – e o primeiro a ser criado no complexo de Orlando. É o que tem o famoso castelo da Cinderela e as atrações mais tradicionais e conhecidas, como o show de fogos que rola todo. Santo. Dia. Após o pôr-do-sol. Já vamos avisando para levar os lencinhos, pois nem o mais duro dos corações consegue conter as lágrimas durante os minutos da queima de fogos.

Passeio ideal para adultos que vão adorar reviver as memórias da infância e se imaginar entrando em um filme da Disney, e para crianças que têm a oportunidade de interagir com as princesas mais famosas do mundo. Além disso, há cinco montanhas russas que atraem visitantes de todas as idades no Magic Kingdom.

Epcot

Segundo parque da Disney, o Epcot é voltado para o futuro. Seu nome tem origem em “Experimental Prototype Community Of Tomorrow”, que se traduz em um protótipo experimental da comunidade do amanhã. Se alguns parques vão te transportar para o passado, esse vai te fazer sonhar com o que ainda está por vir.
Seu objetivo é mostrar aos turistas possibilidades diferentes de interação e oferecer experiências associadas ao uso de novas tecnologias e outras temáticas futuristas – o que inclui, por exemplo, um simulador de gravidade zero (sonho de consumo de toda criança que sonha em ser astronauta) e a possibilidade de “viajar” outros países sem sair do parque em Orlando.

Hollywood Studios

Esse é o parque que permite ao público ter mais contato com o universo mágico do cinema e do teatro promovido pela Disney desde sua fundação, com boas opções de atrações e shows temáticos relacionados às histórias contadas pela empresa e seus personagens mais famosos.

O parque também tem a montanha russa do Aerosmith e a “Hollywood Tower”, ou “elevador do terror”, brinquedos que atraem os visitantes que gostam de bastante adrenalina.

Animal Kingdom

O quarto parque, como seu nome sugere, é focado na natureza e nos animais. Algumas de suas áreas temáticas são baseadas na fauna e na flora da África e da Ásia além de, claro, o mundo dos dinossauros.

É lá que estão atrações de safári e espetáculos famosos e que chamam a atenção de todas as gerações, como os shows de “O Rei Leão” e “Procurando Nemo”.

Parques aquáticos



O horário de funcionamento dos parques aquáticos é mais restrito, já que fecham no fim da tarde. Por isso, caso você deseje incluir dois parques em um mesmo dia, a dica é que vá ao aquático primeiro!

Typhoon Lagoon

Esse é o maior e mais popular dos parques aquáticos da Disney. É nele que o visitante tem a possibilidade de mergulhar com tubarões ou viver a adrenalina da piscina de ondas gigantes.

Blizzard Beach

O Blizzard é menor e tem atrações para todas as idades, mas se concentra em brinquedos de acesso permitido somente para crianças (e seus acompanhantes).

Seu tema chama atenção por se tratar de uma estação de esqui desativada, o que faz com que a paisagem local seja de montanhas cobertas de neve durante todo o ano, mesmo em meses de calor.

Como conseguir os ingressos para os parques



A Disney vende ingressos por dia e não por parque, como um passaporte. Isso significa que você os compra já pensando no número de dia que deseja passar visitando os parques, sem precisar se preocupar para qual deles, especificamente, pretende ir.

E é importante entender algumas questões:

no momento da compra você precisa escolher se seu dia de ingresso vai garantir acesso a somente um parque por dia ou se prefere a opção “Park Hopper” ou “Park Hopper Plus”, que permite o acesso a diferentes parques no mesmo dia. Os valores são diferentes para cada modalidade de ingresso;

os ingressos têm prazo de validade e é importante se informar quanto a isso no momento da compra;

escolher quatro dias de ingresso, por exemplo, não implica que suas visitas aos parques precisem acontecer no intervalo de quatro dias seguidos. Você pode alternar essa programação com outros passeios que tenha programado em Orlando, mas sempre com atenção à validade;

o preço dos ingressos pode variar de acordo com a temporada (baixa, média ou alta procura);

comprar ingressos antecipadamente pela internet tende a ser mais econômico (além de mais rápido) do que comprar diretamente na bilheteria.
Gastos com alimentação nos parques
O mundo mágico da Disney tem diversas opções de lanches e de restaurantes que permitem ao visitante administrar seus gastos de acordo com o próprio bolso e desejos gastronômicos.

É legal saber que, como alternativa para reduzir a despesa com alimentação, é tranquilo levar alimentos comprados fora do complexo, desde que algumas regras sejam respeitadas:

não é permitido entrar com embalagens de vidro;
objetos que possam ser utilizadas como arma (como canivetes ou abridores de lata) também não entram;
não é permitido esquentar a comida lá dentro, então não escolha nada que precise de fogo ou microondas;
bebidas alcoólicas também são proibidas.
Onde se hospedar
Orlando é uma cidade habituada a receber turistas o tempo todo e, por isso, opções de hospedagem não faltam. Para quem deseja viver uma experiência mágica completa, há hotéis e resorts da própria Disney que, inclusive, são temáticos e podem ser escolhidos de acordo com a proximidade dos parques que mais interessam ao visitante.

É possível, também, se hospedar fora do complexo. Nesse caso, vale analisar os hotéis de Orlando da mesma forma que você já faz em outras viagens, considerando fatores como valor das diárias, serviços, localização e segurança.

Outra possibilidade é alugar uma casa ou um dos conhecidos “condos”, que costumam ser menores do que as casas e contam com alguns benefícios como serviço de limpeza, segurança e café da manhã.

Assim, é importante considerar o tipo de hospedagem que você e sua turma desejam e fatores como refeições inclusas ou não, outros serviços e localização. Essa última dica vale tanto considerando a proximidade do complexo da Disney quanto seu posicionamento na cidade, formas de deslocamento e segurança.

A Disney é realmente um mundo mágico, repleta de atrações, possibilidades e particularidades. Por isso, para aproveitar bem o seu passeio, é fundamental que você se informe e se planeje bem.

Você já conseguiu escolher as atrações que deseja visitar? Conta pra gente as quais chamaram mais a sua atenção – e compre agora suas passagens com desconto para Orlando pela 123Milhas!

Gostou? Compartilhe:

Comentários