Colunistas

Tem que ir para Macau

Que tal conhecer a cidade mais vibrante do sudeste da China? Para isso você tem que ir para Macau, uma pequena ilha que fica a sudeste da China, perto de Hong Kong. O nome, em chinês, significa “porta da baía”. O local foi uma estratégica colônia de Portugal durante mais de 400 anos, servindo como uma área comercial entre a China, o Japão e a Europa. Em 1999, um acordo pôs fim à soberania portuguesa e Macau se tornou uma região administrativa especial da China.

 

Hoje o viajante Raphael Ursino vai nos contar um pouco mais sobre essa pequena ilha e te mostrar por que você tem que ir a Macau!

 

Torre de Macau

 

A Terra dos Cassinos

 

Os setores da indústria têxtil, produtos eletrônicos e brinquedos são importantes para a economia de Macau, mas o que realmente movimenta bilhões todos os dias são os 41 cassinos espalhados pela ilha. O crescimento é tão forte que Macau ultrapassou Las Vegas em faturamento e lucratividade.

 

Difícil de acreditar, não é mesmo? Os altos investimentos feitos na indústria dos jogos trouxeram muitos benefícios para os setores de hotéis, alimentos e entretenimento.

 

Vai tentar a sorte ou somente matar a curiosidade de como funciona um casino? então não deixe de visitar o famoso Grand Lisboa. As fortes luzes de neon e o seu tamanho imponente, com certeza, não o deixam passar batido diante dos olhos de qualquer visitante.

 

Cassinos

 

O português quase não é mais falado em Macau, apesar de ser um dos idiomas oficiais, junto com o chinês. A explicação para isto? Talvez o fato de a população de pouco mais de 600 mil pessoas ser formada por 95% de chineses e somente de 5% de portugueses e outros povos. A moeda padrão é a Pataca (MOP), mas o dólar de Hong Kong também é aceito.

 

Se o seu negócio não é o jogo, Macau oferece também outras atrações. O centro da cidade está na lista dos patrimônios históricos da humanidade protegidos pela UNESCO. Ao andar pelas ruas percebemos os traços da cultura europeia trazida pelos portugueses. Tive a sensação de estar em Portugal quando caminhei pelos becos, com suas calçadas em mosaico e fachadas coloniais, além dos famosos azulejos portugueses.

 

 

Um fato curioso são as placas das ruas, praças e monumentos, escritas em chinês, português e inglês. Mas não se engane, dificilmente você vai encontrar alguém que fale português na região.

 

 

Ruínas de São Paulo

 

Construída pelos jesuítas, em 1.602, a igreja da Madre de Deus fazia parte do complexo religioso que abrigava o Colégio Jesuíta de São Paulo. Ela foi quase totalmente destruída por um incêndio, em 1835, e tudo que sobrou foi a parte frontal, esculpida em granito.

 

Essa fachada é um dos poucos exemplos da arquitetura barroca na China e é Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

 

 

Fortaleza do Monte

 

Continuando a caminhada pelo centro histórico chegamos à Fortaleza do Monte, um forte militar construído entre 1.617 e 1.626 para defender Macau da invasão holandesa em 1622. Canhões e artefatos militares ainda estão por lá.

 

Em 1998, foi instalado no local o Museu de Macau, composto por dois níveis subterrâneos e um terceiro acima da plataforma no topo da fortaleza.

 

A Fortaleza do Monte já foi sede do governo de Macau e o centro político e militar da cidade. Lá do alto, os visitantes são contemplados com uma bela vista da ilha. Vale a pena uma visita.

 

 

Centro Ecumênico Kun Lam

 

Construído em 1999, o centro ecumênico Kun Lan possui um salão de contemplação com capacidade para 50 pessoas, além de uma biblioteca, um balcão de informações e souvenirs.

 

Mas o que chama a atenção mesmo é uma bela estátua de bronze, com 20 metros de altura, dedicada à Kun Iam (deusa da Misericórdia).

 

 

Doca dos pescadores

 

Este é um lugar que você tem que ir para Macau para conhecer. Doca dos pescadores é um parque temático com diversas atrações, como um anfiteatro estilo romano, uma réplica de 40m de altura de um vulcão, além de diversas lojas, hotéis e centro de convenções.

 

 

Macau vista de cima

 

Que tal uma experiência visual diferente? É o que promete a Torre de Macau, com seus 338 metros de altura.

 

A ideia da sua construção, em 2001, partiu do bilionário dono do Grand Lisboa, Stanley Ho, que ficou fascinado pela Sky Tower durante uma visita à Auckland, na Nova Zelândia.

 

 

Além de atrações como, restaurantes, teatros, shoppings e esportes radicais, a Torre de Macau proporciona uma vista 360 graus de toda a cidade. Imperdível!

 

Aqui termina a nossa viagem por essa pequena e movimentada ilha, que acolhe os seus visitantes com uma diversa mistura cultural entre ocidente e oriente, evoluindo a cada dia, mas sempre preservando sua tradição do período colonial. Se você está à procura de um lugar que sabe mesclar muito bem história e modernidade, você tem que ir para Macau.

 

Bora conhecer Macau? Então vem com a gente que a 123Milhas te leva até lá.