Acre

Escolha um destino:

Conheça o estado do Acre 

Reunindo tradições indígenas, influências nordestinas e uma história singular de grande contribuição para o Brasil, o Acre integra um dos destinos turísticos da região do Norte do país. O estado é exportador referência de castanha-do-pará e madeira, além de ser excelente produtor de borracha. Você conhece as peculiaridades do destino? Antes de viajar ao território, conheça o estado do Acre: história, turismo e mais.

 

Você vai ler sobre

Estado do Acre

A viagem ao Acre reserva uma verdadeira imersão aos costumes, à gastronomia, à cultura e à história do destino. Situado na região Norte do país, o estado agrega atrações turísticas incríveis. 

A exemplos da culinária típica, com muitos pratos à base de peixe, dos passeios pelo bioma da Floresta Amazônica, com fauna e flora admirados internacionalmente, e visitas às comunidades indígenas. 

O Acre compõe as 27 unidades federativas brasileiras, mas antes de ser anexado ao Brasil, seu território pertencia ao Peru e à Bolívia. O mapa do Acre integra cerca de 20 municípios, em aproximadamente 165 mil km². 

A população do Acre conta com 907 mil habitantes, de acordo com dados aproximados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estáticas - IBGE (2021). É o segundo estado menos populoso do Brasil, atrás apenas de Roraima

A unidade federativa faz divisa com Amazonas e Rondônia, além das fronteiras internacionais com Peru e Bolívia. As cidades do Acre mais populosas são: Rio Branco (capital), Cruzeiro do Sul, Feijó, Tarauacá e Sena Madureira. 

Outra curiosidade é que quem nasce no Acre é chamado, atualmente, pelo gentílico de acriano. Porém, essa grafia é relativamente nova, e começou a ser utilizada apenas com o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 2017. Antes disso, o termo utilizado era acreano, forma que ainda é a mais popular de se referir aos habitantes do estado e que será utilizada neste texto. 

Planejando conhecer de perto as peculiaridades da região? Continue por aqui para saber informações preciosas sobre o destino.

Conheça o estado do Acre: história, turismo e mais | Vista de Rio Branco

O Rio Acre, que atravessa a capital Rio Branco, é um dos mais importantes do estado

Capital do Acre: Rio Branco

A capital do Acre é Rio Branco, município de grande relevância para a construção da história do Brasil. Antes de pertencer ao território brasileiro, o Acre era considerado como área da Bolívia.

Rio Branco, além de ser o mais antigo núcleo urbano do estado, se constituiu como uma das mais importantes cidades locais e, por isso, foi escolhida como capital. 

O contexto histórico do município engloba três períodos principais, entre 1882 e 1908. Nesta época, a região prosperava e vivia o primeiro ciclo econômico da borracha. O primeiro momento refere-se à formação do Seringal Volta da Empreza, às margens do rio Acre, se tornando um povoado que se consolidou comercialmente na região.

O segundo envolve os acontecimentos da Revolução Acreana que tornaram o local centro do poder político. O conflito ocorreu de agosto de 1902 a janeiro de 1903, entre os países do Brasil, Bolívia e Peru. As nações tinham por objetivo conquistar o território acreano e o controle dos negócios da borracha, que era produzida no local. 

A partir de um acordo de paz, entre Brasil e Bolívia, o Tratado de Petrópolis, assinado em 1903, estabeleceu o fim dos confrontos pelo Acre. Em 1904, o documento foi regulamentado por lei federal e o estado passou a pertencer ao território brasileiro. 

Já o último marca o momento em que a Villa Rio Branco, à época, conquistou liderança política e econômica. O status de município veio em 1912. Atualmente, Rio Branco tem cerca de 420 mil habitantes, espalhados em uma área territorial de aproximadamente 8.800 mil km², segundo dados do IBGE (2021). 

Por lá, os viajantes podem ver de perto parte da concepção histórica através dos monumentos e das construções da cidade. Separamos três opções: 

  • Palácio Rio Branco
  • Memorial dos Autonomistas
  • Praça da Revolução
Conheça o estado do Acre: história, turismo e mais | Mercado Velho de Rio Branco | Conexão123

O Mercado Velho faz parte da história da cidade de Rio Branco

Cidades do Acre

O estado do Norte do país tem mais de 20 municípios. Dentre as cidades do Acre, algumas se destacam pela quantidade de habitantes e procura dos turistas para conhecer mais profundamente a cultura e história locais. 

A capital do Acre, Rio Branco, por exemplo, reúne intensa contribuição com a formação do estado, como vimos no tópico anterior. Além do mais, há muito o que fazer por lá. 

No coração da Amazônia, os passeios oferecem contato com a fauna e a flora regionais, como visitar os parques da cidade. O Horto Florestal, o mais antigo, fica na zona norte e a cerca de 5 km da região central.  

Trilhas, pistas de caminhada, quadras esportivas e estrutura para piquenique, além de serviços de lanchonetes, integram a estrutura do espaço natural, que abre diariamente das 5h às 20h. Anote o endereço: Rua Antonio da Rocha Viana, S/N. 

Que tal apreciar o bioma local de um ângulo diferente? Em Rio Branco, os viajantes podem voar de balão e apreciar as exuberantes belezas naturais. A EME Amazônia é a responsável por organizar o atrativo. 

O voo dura em média 40 minutos e depende de condições climáticas favoráveis para realização. O custo da atração está em torno de R$ 980 (por pessoa), mas consulte informações detalhadas no site oficial da empresa. Inclusive, os preços podem sofrer alteração.

Outra cidade importante para a história acreana é Xapuri, com apenas 20 mil habitantes. O município ficou internacionalmente conhecido devido à trajetória do ativista Chico Mendes, seringueiro que nasceu, viveu e morreu no local. Xapuri é considerada "berço" da Revolução Acreana e o símbolo do movimento ambientalista mundial.

Quarto município acreano em termos populacionais, com 40 mil moradores, Tarauacá está localizado no noroeste do estado. Está distante 381 km da capital do estado e é conhecido como "a terra do abacaxi gigante". Lá esse fruto chega a pesar em torno de 15 kg, provocando admiração nos turistas.

Conheça o estado do Acre: história, turismo e mais | Voo de balão no Rio Branco | Conexão123

O voo de balão em Rio Branco é um atrativo à parte e incrível aos turistas

História do estado do Acre

Os primeiros habitantes do Acre eram os indígenas, povos originários do território. A partir de 1877, migrantes, em sua maioria do Nordeste do Brasil, ocuparam a região para atuar na extração de látex, iniciando a abertura de seringais. 

Aos poucos, essa área, que antes pertencia à Bolívia e ao Peru, foi sendo ocupada por brasileiros. A população cresceu com o avanço dos migrantes pelas vias hidrográficas do rio Acre, Alto-Purus e Alto-Juruá. 

Para evitar que a região fosse dominada, a Bolívia passou a cobrar impostos sobre a extração da borracha, o que causou os conflitos armados da Revolução Acreana. 

A revolta teve fim apenas com a regulamentação do Tratado de Petrópolis, em 1904, e o Brasil adquiriu em definitivo o território. Como indenização, o país cedeu à Bolívia pequenas extensões de terra no Mato Grosso, pagou 2 milhões de libras esterlinas e se comprometeu a construir uma ferrovia que ligasse o território boliviano ao oceano Atlântico. 

Apenas em 1962, o Acre foi elevado à categoria de estado, pela lei 4.070, sancionada pelo Presidente da República João Goulart, à época. 

Já a origem do nome Acre advém de “Aquiri”, que significa “rio dos jacarés”, na língua indígena nativa dos Apurinãs, habitantes originais da região. 

Outro símbolo importante é a bandeira do Acre. Criada no governo de Luís Galvez Rodriguez de Arias, em 1899, agrega duas cores centrais, o verde, que representa a esperança, e o amarelo, com significado das riquezas da terra. A estrela vermelha simboliza o “sangue” dos que lutaram pela anexação do estado ao Brasil. 

Conheça o estado do Acre: história, turismo e mais | Bandeira do Acre | Conexão123

A bandeira do Acre é um símbolo importante para o estado

Geografia do estado do Acre

O ponto mais ocidental do Brasil localiza-se no estado acreano. A Serra da Contamana, que acolhe a nascente do rio Moa, tem altitude média de 610 metros e faz fronteira com o Peru. 

Com bioma amazônico, o estado guarda uma rica diversidade de flora e fauna, e tem seu relevo marcado pela presença de depressões e pequena proporção de planícies, ao norte.

O clima predominante é o equatorial úmido, que marca grande quantidade de chuvas e temperaturas elevadas em boa parte do ano, com máximas em torno de 32 ºC (verão) e mínimas em média de 18 ºC (inverno). 

Por sua vez, a rede hidrográfica desempenha um papel fundamental nos transportes de mercadorias e pessoas no Acre. As bacias que dividem o estado são as do Purus e do Juruá. Dentre os principais rios, estão: Purus, Juruá, Acre, Macauã, Iaco, Tarauacá, Envira, Gregório e Muru.

Cultura do estado do Acre

A cultura do Acre reflete os costumes dos indígenas, influências nordestinas e manifestações de povos de outros estados, principalmente das regiões Norte e Nordeste do país. 

A culinária típica traz muitos preparos à base de peixe, como o tucunaré e o pirarucu. Além disso, os pratos tradicionais de outras populações também agregam a gastronomia local, a exemplo da “baixaria”, que leva ovo frito, carne moída e farinha de milho, e o vatapá. 

Conheça o estado do Acre: história, turismo e mais | Baixaria, prato típico do Acre | Conexão123

Baixaria é um prato típico do Acre | Foto: Raul Fonseca

O artesanato agrupa a cultura regional e é fonte de renda dos acreanos. Entre as produções, estão peças em madeira, sapatos de borracha e marchetaria, técnica que consiste na incrustação ou aplicação de partes recortadas de madeira em objetos de marcenaria. Cada item é único e traz detalhes exclusivos.

Em relação às festas populares, algumas se destacam no cenário estadual, como o Arraial Cultural (Rio Branco), que se inspira na cultura dos seringais e ocorre tradicionalmente entre junho e julho. O Carnaval Popular é mais um exemplo e acontece na capital do Acre no mês de fevereiro. 

Economia do estado do Acre

A economia do Acre é regida principalmente pelos setores de serviços, agricultura e indústria. 

Na agricultura, as lavouras de mandioca, cana-de-açúcar, milho, melancia e banana ganham destaque. Outro destaque da economia local é a piscicultura, favorecida pela abundância da fauna aquática amazônica. 

O agroextrativismo é mais uma vertente econômica na região, com a extração do látex e a produção de borracha. Além do mais, considerado o carro-chefe das exportações, a madeira é mais um produto primário importante no estado. A região ainda é produtora de castanha-do-pará, açaí e carvão vegetal. 

Inclusive, o turismo no Acre vem cada vez mais contribuindo economicamente, ao gerar renda e empregos, fazendo com que o estado invista no aprimoramento do ramo. 

Como pudemos observar anteriormente, visitar o destino é vivenciar de perto uma imersão histórica, cultural e gastronômica. 

Que tal conhecer os encantos do Acre? Conte com a 123milhas para garantir os melhores preços em passagens aéreas, hotéis, pacotes de viagem e aluguel de carros.

RESERVAR

RESPOSTAS123

Na capital do Acre, por exemplo, existem opções de passeios incríveis, como Palácio Rio Branco e Memorial dos Autonomistas, ou então se aventurar em um delicioso passeio de balão.

No Acre, as temperaturas são elevadas em boa parte do ano, com máximas em torno de 32 ºC (verão) e mínimas em média de 18 ºC (inverno). 

O Acre fica na região Norte do Brasil e faz divisa com Amazonas e Rondônia.