Guia turístico

Conheça a diversidade de Mogi das Cruzes

Que tal descobrir sobre a imigração nipônica no Brasil? Mogi das Cruzes, localizada a 62 km de São Paulo, recebeu os primeiros japoneses em 1908. Atualmente, 9% da população mogiana é de imigrantes ou descendentes, que preservam a cultura e memória das raízes. Neste post, conheça a diversidade de Mogi das Cruzes

Além dos japoneses, a cidade recebeu povos europeus e africanos, que também tiveram influência na história mogiana. Toda a mistura resultou em uma cultura muito rica e múltipla, que abraça a origem e a modernidade. 

 

Como chegar

Os aeroportos mais próximos são o de Congonhas e Guarulhos, na capital paulista. Você pode desembarcar em algum deles e seguir para a cidade. O ideal é fazer o trajeto de carro, pois será mais fácil se deslocar no destino e conhecer tudo o que Mogi tem a oferecer. Confira os melhores preços para alugar um veículo

 

Casarão do Carmo

O Casarão do Carmo é um dos pontos turísticos históricos de Mogi das Cruzes. A construção é do século XIX e tem estilo colonial, inicialmente servindo para casa de veraneio para a família Bourroul, de São Paulo. O local já foi museu, biblioteca, pizzaria, restaurante e outros estabelecimentos comerciais. 

Atualmente, o Casarão recebe eventos culturais como lançamentos de livros, oficinas e palestras. Também conta com um acervo histórico com móveis, câmeras fotográficas, máquinas datilográficas, fotos, pinturas e outros itens que registram a memória da cidade. 

O museu fica no centro e abre de terça a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Aos sábados, funciona das 9h às 13h. A entrada é gratuita. 

O Casarão do Carmo foi construído para ser a casa de veraneio de uma família paulistana.

 

Pinacoteca

A Pinacoteca de Mogi das Cruzes conta com exposições permanentes e temporárias de artes visuais e é uma ótima oportunidade para conhecer a produção local. São 161 obras de 128 artistas, separadas conforme o estilo. O local fica no centro da cidade e abre de terça a sábado, das 9h às 16h. A entrada é gratuita. 

Visite a Pinacoteca para ver obras de artistas de Mogi.

 

Theatro Vasques

Aproveite sua visita a Mogi das Cruzes para assistir a uma peça de teatro em uma bela casa de espetáculos inaugurada em 1902. O Theatro Vasques tem uma rica agenda cultural para todas as idades. As apresentações são gratuitas. Confira aqui a programação. 

O Theatro Vasques tem apresentações teatrais e exibições de filmes.

 

Parque da Cidade

O Parque da Cidade é o lugar ideal para aproveitar ao ar livre e curtir a natureza. O espaço conta com bosque com espécies nativas da região, orquidário e um espelho d’água cercado por palmeiras. Para o lazer e atividades físicas, o parque dispõe de parquinho infantil, pista de caminhada, oito quadras, academia da terceira idade e pavilhão esportivo. 

O local fica aberto diariamente, das 7h às 17h. A entrada é gratuita. 

O espelho d’água chama a atenção no Parque da Cidade.

 

Parque Centenário

A importância da cultura nipônica é retratada no Parque Centenário da Imigração Japonesa. Em uma área de 215 mil metros, o parque possui um museu que conta a história dos imigrantes, com acervo doado por descendentes. Também há quatro lagos, pontes e construções inspiradas na arquitetura oriental. 

O Parque Centenário da Imigracao Japonesa tem vários elementos da arquitetura nipônica.

O parque também é um espaço de lazer ao ar livre com quadras, pista de caminhada, trilhas e parquinho infantil. Fica aberto diariamente, das 7h às 17h. 

 

Monumento ao Imigrante Japonês

Outra homenagem à colonização é o Monumento ao Imigrante Japonês, inaugurado no 50º aniversário do início da imigração. A escultura é de uma mulher carregando uma criança nas costas e um homem carregando uma enxada, e representa a dedicação dos japoneses ao setor agrícola. A obra é feita de bronze e está localizada na Praça dos Imigrantes, na região central da cidade.  

A escultura é do artista Antônio Josephus Maria Van de Wiel.

 

Pico do Urubu

Quem gosta de fazer trilhas deve incluir o Pico do Urubu na lista de passeios em Mogi das Cruzes. O cume tem 1.160 metros de altura e pode ser acessado de carro, moto, bicicleta ou caminhando. O trecho tem 10 km, então pode preparar o fôlego.

A vista privilegiada garante um lindo pôr do sol, por isso, vá no fim da tarde para aproveitar. A dica é levar algum lanche, pois nem sempre há vendedores ambulantes ou quiosques abertos. Que tal aproveitar para fazer um piquenique? 

No Pico do Urubu também é possível praticar esportes radicais como asa delta ou parapente. Algumas empresas montam a estrutura necessária para quem gosta de sentir um frio na barriga! 

Aviste a cidade de cima voando de asa delta ou parapente no Pico do Urubu.

 

Orquidário Oriental

Mogi das Cruzes chama a atenção para o cultivo de orquídeas, que começou em 1984. Você pode conhecer e comprar diversas espécies dessa flor no Orquidário Oriental, a referência de produção na região. O local abre de terça a domingo, das 8h às 16h. 

Aproveite a visita ao Orquidário para tirar dúvidas sobre como cuidar das flores.

 

Feira Noturna 

Para experimentar deliciosas comidas orientais, como yakisoba e temaki, vá à Feira Noturna. Também é o melhor lugar para comprar produtos japoneses como artigos de decoração, lanches e ingredientes culinários. O evento acontece toda quinta-feira, das 16h às 21h, no prédio da Secretaria do Verde e Meio Ambiente (rua Braz Cubas, 470 – Centro). 

 

Mercado Municipal

Um dos pontos de encontro entre moradores e visitantes é o Mercado Municipal, também conhecido como Mercadão. Os boxes oferecem produtos variados como frutas, laticínios, artigos de decoração, souvenirs, doces e carnes. As diversas pastelarias têm destaque e garantem um lanche delicioso. Além de abastecer a cidade, o lugar também apoia o comércio regional e difunde a identidade cultural mogiana. 

O Mercadão fica no centro da cidade e abre de segunda a sexta, das 7h às 18h. Aos sábados, das 7h às 16h, e aos domingos e feriados, das 7h às 12h. Inclua no seu roteiro. 

O prédio atual do Mercadão foi inaugurado em 1965.

 

O que comer em Mogi das Cruzes

A imigração japonesa teve forte influência na culinária mogiana, que incorporou pratos como yakisoba, lamen e sukiyaki na cultura da cidade. Um ótimo restaurante de gastronomia oriental é o MN Lamen. O cardápio é variado, com refeições a partir de R$ 23. Há opções vegetarianas e porção kids. O MN Lamen fica no centro e abre para almoço de terça a domingo, das 11h30 às 15h. Para o jantar, funciona de terça a sábado, das 18h30 às 21h30.

O macarrão usado nos pratos japoneses é chamado de udon.

Um dos pratos mais tradicionais de Mogi das Cruzes é o Bife Esquisito, servido no restaurante que tem o mesmo nome. Foi criado por japoneses e leva filé-mignon à parmegiana com um ovo por cima, batata chips e salada. Você precisa experimentar! O Bife Esquisito abre diariamente, das 11h às 14h30, e tem refeições a partir de R$ 55. 

O Bife Esquisito foi criado por japoneses em Mogi das Cruzes.

A pipoca com queijo também é muito comum na cidade e encontrada nos diversos carrinhos espalhados por Mogi. Outra opção de acompanhamento é o amendoim, uma combinação deliciosa! 

 

Onde se hospedar em Mogi das Cruzes

My Flat Hotel 

Uma excelente opção de hospedagem na região central de Mogi das Cruzes é o My Flat Hotel. Todos os apartamentos têm cozinhas equipadas com geladeira, micro-ondas, cooktop e utensílios. As unidades também contam com TV a cabo, ar-condicionado, cofre e mesa de trabalho, e acomodam até três pessoas, com opções de camas de casal ou de solteiro. Caso seja necessário, você pode solicitar um quarto adaptado para pessoas com deficiência. 

A diária inclui café da manhã supervariado com sucos, frutas, bolos, pães e outros alimentos deliciosos para começar bem o dia.