Lugares para conhecer

Lugares imperdíveis em Santarém

A natureza exuberante da Região Amazônica, as praias fluviais com água morna, os passeios de barco, os botos cor-de-rosa e cinza, o encontro do Rio Tapajós com o Amazonas. Há uma série de lugares imperdíveis em Santarém, carinhosamente chamada de Pérola do Tapajós, que garantem uma viagem inesquecível.

A cidade fica no Pará e é famosa pelo distrito de Alter do Chão, já considerado como um dos destinos de praia de água doce mais bonitos do Brasil. As opções de pontos turísticos são diversas, e é preciso se programar para conseguir fazer tudo. Vem com a 123milhas conhecer os melhores cantinhos de Santarém e monte o roteiro perfeito! 

É na orla que acontece o maior movimento da cidade

 

Praia do Carapanari

A areia branca fininha e a água morna do Rio Tapajós esperam por você na Praia do Carapanari. Não é a mais famosa e costuma ficar bem vazia em dias de semana. 

Fica a cerca de 9 km do centro de Santarém e você pode chegar de carro ou de ônibus (pela rodovia), ou de lancha (pelo rio). Alguns passeios para Alter do Chão fazem uma parada nessa praia. 

Você pode fazer vários passeios de barco em Santarém

Por não ser muito movimentada, a Praia do Carapanari não conta com estrutura para turistas, com quiosques ou vendedores ambulantes. Lá pertinho, porém, está o restaurante Casa do Saulo, um dos mais famosos da cidade. O cardápio contempla ingredientes amazônicos como peixes, frutos e castanhas. Delícia! Saiba mais sobre os melhores lugares para comer em Santarém. 

 

Praia do Maracanã

A praia mais movimentada e urbanizada é a do Maracanã. Ao redor, você encontra vários bares e restaurantes, alguns do estilo “pé na areia”. Um píer foi construído recentemente e garante uma bela vista do balneário e do imperdível pôr do sol. Ao final da passarela, há uma escada que leva direto para o Rio Tapajós

Use a escada da passarela para mergulhar no Rio Tapajós

A água é mais agitada e ótima para praticar esportes aquáticos como windsurf, stand up paddle e canoagem. 

 

Praia da Ponta de Pedra

A Praia da Ponta de Pedra é parada obrigatória em Santarém! É um pouco mais longe do que as outras, a 36 km do centro da cidade, mas vale a pena visitar. Dá para ir de carro ou de ônibus (pela estrada), e de barco ou lancha (pelo rio). 

É um lugar bem tranquilo, geralmente com pouco movimento. Alguns trechos têm quiosques e cabanas de palha, que atraem turistas. Se preferir ficar em um lugar mais isolado, basta caminhar um pouco. 

As grandes pedras caracterizam a Praia da Ponta de Pedra

 

Jardim das Vitórias-Régias

A vitória-régia é uma planta aquática típica da Região Amazônica. As folhas têm formato circular e podem chegar a até 2,5 metros de diâmetro. É comum encontrar várias reunidas em determinados trechos de rios ou lagos. 

As vitórias-régias são típicas da Região Amazônica

O melhor passeio para ver as plantas de pertinho é no Canal do Jari, no chamado Jardim das Vitórias-Régias. Só é possível chegar via água, visto que não há estradas de terra até a região. 

Alguns roteiros de excursão para Alter do Chão incluem esse jardim na rota. 

 

Encontro das águas

É em Santarém que você pode ver o encontro das águas dos rios Tapajós e Amazonas. O fenômeno é muito interessante, pois cada um tem uma tonalidade diferente e dá pra ver muito bem onde eles se unem. 

O encontro das águas chama a atenção dos turistas

Os dois rios não se misturam porque as águas têm propriedades bem diferentes. Enquanto a do Tapajós é azulada, a água do Amazonas tem coloração barrenta.

Você pode ver o encontro das águas na Orla Fluvial de Santarém ou fazer um passeio de lancha até o local. 

 

Mercadão 2000

Um dos melhores lugares para conhecer a cultura tapajônica é no Mercadão 2000. Lá você encontra as frutas típicas da região, como cupuaçu e graviola, a famosa cachaça de jambu, artesanato, plantas medicinais, etc. É um ponto de encontro para moradores, comerciantes e turistas. 

O mercado fica no centro de Santarém e abre de segunda a sexta, das 8h às 17h, e, aos sábados, das 9h15 às 14h. 

Outra atração do local é a Feira dos Pescados, onde são vendidas espécies como tambaqui, pirarucu e matrinxã. Como fica na orla, o cheiro dos peixes atrai vários botos cor-de-rosa e o tucuxi – também conhecido como “boto-preto” –, que fazem a festa quando os vendedores jogam no rio o resto dos produtos. A cena virou uma atração turística. Não deixe de conhecer!

Os botos vão até a orla para comer peixes jogados no rio pelos vendedores

 

A lenda do boto cor-de-rosa

A lenda do boto cor-de-rosa faz parte do folclore brasileiro e é muito famosa no Norte do país. 

Na história, o boto se transforma em um homem muito bonito, sempre vestido com roupas e sapatos brancos e um chapéu. Esse item seria um disfarce para esconder a narina no topo da cabeça, que revelaria sua identidade.

 

O boto se transforma em um homem e sempre usa roupas e sapatos brancos e um chapéu

A lenda conta que o rapaz frequentava festas para mulheres jovens, as seduzia e as engravidava e depois voltava para o rio, deixando-as sozinhas. 

Essa é uma narrativa muito usada no passado para justificar crianças sem pai ou uma gravidez fora do casamento. O bebê então recebia o apelido de “filho do boto” ou “filha do boto”.   

Em Alter do Chão, a figura do boto é muito presente e faz parte de uma festividade chamada “Festa do Sairé”, realizada sempre no mês de setembro. A celebração mistura elementos religiosos e indígenas, com procissões e batalhas entre os botos cor-de-rosa e o tucuxi.

 

Centro Cultural João Fona

O Centro Cultural João Fona é o passeio ideal para quem quer conhecer a cultura do Rio Tapajós e a história da cidade. O museu tem peças e fragmentos de cerâmica, artesanato indígena, imagens esculpidas em madeira, peixes fossilizados, dentre outros artefatos. 

O Centro Cultural João Fona fica na orla de Santarém

O Centro Cultural ocupa um edifício histórico, sendo o terceiro mais antigo da cidade, inaugurado em 1868. O casarão já foi Fórum de Justiça, Câmara Municipal, Cadeia Pública, Intendência Municipal e Prefeitura. Por isso, o acervo também conta com objetos e móveis usados ao longo do tempo, livros, jornais e moedas antigas. 

A visita ao Centro Cultural João Fona é gratuita e pode ser feita de segunda a sexta, das 8h às 18h. 

 

Catedral de Nossa Senhora da Conceição

A Catedral de Nossa Senhora da Conceição, também chamada de Matriz de Santarém, é o templo religioso mais importante e um dos prédios mais antigos da cidade.

A Catedral de Nossa Senhora da Conceição foi inaugurada em 1819

No anexo, há um pequeno Museu de Arte Sacra, com imagens, documentos, indumentárias, pinturas, fotos, dentre outros itens históricos. 

É na Praça da Matriz que ocorre o famoso Círio de Nossa Senhora da Conceição, no último domingo de novembro. A celebração conta com missas, procissões e romarias e recebe fiéis de todo o Brasil. 

Quer conhecer mais da cidade? Descubra os pratos típicos e os melhores restaurantes de Santarém para curtir muito a viagem!