Colunistas

Na Islândia, coma o melhor cachorro-quente do mundo

Por Nenel Neto

Todo turista já pensou pelo menos uma vez na vida em ir para a Islândia, país nórdico que, para nós, ainda é um mistério.

É no território islandês que o viajante poderá apreciar a aurora boreal como em nenhum outro país da Europa. No inverno, a luz do dia dura poucas horas. Já no verão, praticamente não há noite.

Com pouco mais de 350 mil habitantes, esta ilha vulcânica localizada no norte da Europa tem elevado índice de desenvolvimento, que reflete claramente na alta qualidade de vida da população local.

A capital e maior cidade do país é Reykjavik, e é justamente lá que se encontra o melhor cachorro-quente do planeta. É isso, você não leu errado. Não é em Nova Iorque, nem em Chicago.

É numa pequena barraca vermelha e branca perto do porto, chamada Baejarins Beztu Pylsur, que se encontra a inigualável iguaria.

Em 2006, o jornal britânico The Guardian votou na Baejarins Beztu Pylsur como a melhor barraca de cachorro-quente da Europa. Daí, para ser escolhida informalmente como a melhor do planeta, não demorou muito.

As filas no local são longas durante todo o dia. Mas, afinal, o que vai neste hot dog?

O pão é mantido no vapor, para ficar macio, e recebe a estrela da companhia, uma salsicha à base de cordeiro. Por cima dela são colocados dois tipos de cebolas, crua e frita, mais ketchup, mostarda doce islandesa e remoulade, que é um tipo de maionese temperada.

O que catapultou Baejarins Beztu Pylsur para o mundo foi a visita que o ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, fez à barraca, na ocasião em que ele esteve na cidade, em 2004, para uma conferência da UNICEF.

Na ocasião, Clinton pediu o dele apenas com mostarda, pois não queria engordar, de acordo com a atendente Maria Einarsdottir, que foi quem montou o cachorro-quente do ex-presidente. Mas, para uma melhor experiência, recomenda-se pedir um com tudo (ein með öllu, na língua local).

Outras figuras famosas que já passaram pelo pequeno quiosque foram a cantora Ella Fitzgerald, o ator Ben Stiller e a banda de heavy metal Metallica. Reza a lenda que cada integrante do grupo comeu quatro cachorros-quentes.

Não é à toa que a tradução do nome desta barraca, aberta em 1937, é “o melhor cachorro-quente da cidade”.

Baejarins Beztu Pylsur
Endereço: Tryggvagata 1, 101.
O que pedir: Cachorro-quente com tudo (ein með öllu).