Lugares para conhecer

O que fazer em Bariloche: pontos turísticos e passeios

Localizada na região dos lagos andinos e no norte da Patagônia argentina, Bariloche é uma cidade com um pouco mais de 100 mil habitantes que recebe milhares de turistas todos os anos. Dentre eles, muitos brasileiros que desejam ver neve pela primeira vez. 

Os visitantes se deparam com uma paisagem recheada de detalhes incríveis, picos nevados, vales floridos e águas cristalinas. 

O Conexão123 elencou alguns pontos turísticos e passeios para você escolher o que fazer em Bariloche durante sua viagem. Bora lá!

Você vai ler sobre

A cidade de Bariloche 

A cidade de Bariloche, por um tempo, parecia estar fora do radar do turismo internacional, muitas vezes preterida pelos viajantes em nome da capital, Buenos Aires, ou de outros destinos sul-americanos. Foi só na década de 1980 que San Carlos de Bariloche firmou-se como um dos destinos mais procurados por brasileiros no exterior, onde é possível curtir a neve sem precisar atravessar o oceano. 

É uma cidade bastante jovem. Foi oficialmente estabelecida no início de 1900, por imigrantes alemães e austríacos, e depois desenvolvida pelo governo argentino na década de 1930 como um centro de turismo e esportes de inverno. 

Em 2012, Bariloche foi considerada a capital do turismo de aventura na Argentina. Três anos depois, recebeu o delicioso título de Capital Nacional do Chocolate.

Agora que você já sabe um pouco da cidade, que tal descobrirmos o que fazer em Bariloche, os pontos turísticos e os passeios? Bora lá! 

O que fazer em Bariloche: pontos turísticos

Nem só de neve vive Bariloche: a cidade tem atrativos como lagos, montanhas, rios, lojas e museus. 

Lembrando que a estação do ano influencia muito nas possibilidades para os turistas que visitam o local. Por exemplo, é possível esquiar somente no inverno, de junho a setembro. Mas o lago Nahuel Huapi pode ser explorado o ano inteiro.

Conheça agora os principais pontos turísticos de Bariloche e comece a planejar a sua viagem. 

Centro Cívico 

O Centro Cívico de Bariloche foi fundado em 1940, pelo arquiteto Ernesto de Estrada, que desenhou a praça retangular e as construções do entorno com o objetivo de deixar a região parecida com as pequenas cidades dos alpes suíços. O argentino conseguiu cumprir sua missão com bastante sucesso! 

Não à toa, o local foi eleito Monumento Histórico Nacional da Argentina, em 1987. Ao redor do terreno também está o Lago Nahuel Huapi, a Biblioteca Popular Domingo Faustino Sarmiento, o Museu da Patagônia Francisco P. Moren, a prefeitura da cidade e muitos outros prédios com visuais marcantes. 

O que fazer em Bariloche: Pontos Turísticos, Centro Cívico | Centro Cívico, Bariloche | Conexão123

O Centro Cívico pode ser visitado o ano inteiro, mas fica mais animado na primavera, no outono e no verão, com atividades ao ar livre | Foto: Divulgação

Um dos pontos turísticos mais importantes da cidade – por isso, é um passeio imperdível para o seu roteiro. 

Endereço: Centro Cívico, R8400 

Dica: o espaço proporciona vista privilegiada do nascer do sol. Desfrute! 

E se você está pensando em hospedagem, não deixe de conferir os melhores hotéis de Bariloche.

Rua Mitre

Com seus quase 2,5 km de extensão, a Calle Mitre liga o Centro Cívico de Bariloche ao Rio Ñireco. A via, que foi a primeira a ser fundada e asfaltada na cidade, é conhecida por ser um dos principais locais para se fazer compras em Bariloche. 

Lojas de roupas, de chocolates, restaurantes, bares, além do famoso centro comercial Galeria do Sol, podem ser encontrados por todo o caminho, que segue agitado durante o dia e a noite. 

Nessa rua, você também encontra os melhores restaurantes para comer em Bariloche.

Catedral Nuestra Señora Nahuel Huapi 

Inaugurada em 1946, a Catedral Nuestra Señora Nahuel Huapi é o principal templo católico de Bariloche e diocese sufragânea da Arquidiocese de Bahía Blanca.

Projetada pelo arquiteto Alejandro Bustillo, a construção de estilo neogótico em formato de cruz latina exibe imponentes muros de pedra branca, delicados vitrais desenhados e um gigante campanário (torre em que ficam os sinos), de 69 metros de altura.

A igreja foi batizada em homenagem à Virgem de Loreto, apelidada de Nuestra Señora Nahuel Huapi durante uma missão jesuítica da qual o Lago Nahuel Huapi era sede na década de 1670. No altar há uma imagem da santa.

Essa catedral é um memorial de histórias antigas, que evocam um passado ainda mais remoto: 8.000 aC.

O que fazer em Bariloche: pontos turísticos e passeios | Catedral Nuestra Señora Nahuel Huapi | Conexão123

Interior da Catedral Nuestra Señora Nahuel Huapi

Endereço: Vice Almte. O’Connor 500, Río Negro

Horário das missas: segunda a domingo, às 11h e às 20h

Museu do Chocolate 

Pertencente à fábrica Havanna, o museu oferece um passeio em que os visitantes podem descobrir sobre o processo de fabricação e a história do chocolate. A marca, que já é conhecida no Brasil e possui filiais em várias cidades brasileiras, é de origem argentina. Considerado um dos melhores museus da cidade, ele fica dentro da própria fábrica da iguaria. 

O museu tem seis salas, que contam a história do chocolate de forma bem didática. Nelas, você encontra painéis, fotos, objetos ligados ao doce e esculturas feitas de chocolate maciço. 

No fim, você pode provar alguns chocolates, e seu ingresso dá desconto na loja deles. Essas visitas são guiadas e duram cerca de meia hora. 

Endereço: Avenida Ezequiel Bustillo

Funcionamento: Segunda a sexta, das 10h às 19h30

Ingressos: a partir de R$ 90 

Cerro Otto 

O Cerro Otto é famoso pela confeitaria giratória em seu topo, a 1.405 metros acima do nível do mar, que gira 360º e proporciona belíssimas vistas panorâmicas. A galeria de arte no pico da montanha também faz sucesso com cópias idênticas às famosas obras de Michelangelo: as estátuas David, La Pietà e Moisés. 

Uma atração à parte, mas obrigatória, não é apenas o deck panorâmico, mas, sim, a vista privilegiada da parte sul do Lago Nahuel Huapi e dos cerros Ñireco e Ventana. 

O que fazer em Bariloche: Pontos turísticos, Cerro Otto | Confeitaria Giratória | Conexão123

A confeitaria é a única giratória da América do Sul

Você também pode comprar lembrancinhas nas lojas, ver uma galeria de arte e uma casa noturna. Nesse belo local dá para tirar fotos, apreciar a paisagem e se divertir muito. 

Funcionamento: 10h às 16h

Valor: a partir de R$ 86

Você pode chegar ao local com carro, mas há também a opção de comprar o ingresso do teleférico no centro de Bariloche e utilizar seu ônibus gratuito. Para acessar o transporte gratuito, compre o ingresso do teleférico do Cerro Otto nas agências próprias do lugar, nas ruas Mitre ou Quaglia.

O que fazer em Bariloche: passeios

Procurando os melhores passeios de Bariloche? Vamos lá! 

A cidade argentina é perfeita para todos os estilos de viajantes. Há passeios em Bariloche para casais apaixonados e para as famílias com crianças, além de atividades mais tranquilas para os que querem relaxar. 

Vamos conhecer alguns passeios por Bariloche

Passeio Circuito Chico em Bariloche 

O Circuito Chico é um passeio bem tradicional e vale muito a pena fazê-lo. Você sai do centro da cidade e percorre cerca de 65 km. Nesse percurso você irá passar por lugares como a Avenida Bustillo, o lago Nahuel Huapi, o Cerro Campanário, a Capela San Eduardo, o Hotel Llao Llao, a Colonia Suiza, entre outros. 

Esse é o tour ideal para fazer no primeiro dia de viagem, pois ele vai te dar um panorama dessa cidade incrível. 

O passeio pode variar de acordo com o roteiro que você escolher. Algumas opções são:

  • Excursão ao Circuito Chico com parada no Cerro Campanário: a partir de R$ 127 por adulto (duração de 4h)
  • Excursão ao Circuito Chico + Subida ao Cerro Campanário: a partir de R$ 210 por adulto (duração de 4h)
  • Caminhada para Brazo Tristeza + Circuito Chico: a partir de R$ 243 por adulto (duração de 6h) 

Esquiar em Cerro Catedral 

Na lista do que fazer em Bariloche no inverno, coloque o Cerro Catedral no topo. Localizada a 20 km do centro de Bariloche, essa é a maior estação de esqui do hemisfério sul! Há pistas para todos os níveis de esquiadores, até para os que nunca praticaram a atividade e querem ter aulas com os especialistas. 

Caso não queira se aventurar, é possível fazer uma caminhada pela neve para admirar as belas paisagens, visitar algumas das lojinhas ou ficar em um restaurante tomando um delicioso chocolate quente!

Funcionamento: 9h às 17h

Preço: a partir de R$ 830 por pessoa 

O pacote inclui equipamento, aulas de esqui ou snowboard, traslado de ida e volta. 

O que fazer em Bariloche: passeios | Cerro Catedral | Conexão123

São 25 meios de elevação no complexo e vários setores com pistas para snowboard e esqui, além de uma dedicada ao esqui alpino

Para chegar ao Cerro Catedral, você pode ir de táxi, carro particular (o estacionamento custa R$ 40 por dia) ou de ônibus. 

Como o Cerro Catedral fica aberto para os visitantes o ano inteiro, eles também têm atividades para fazer durante os meses sem neve (já que a temporada de inverno em Bariloche vai de junho a setembro). Durante o verão, por exemplo, você pode fazer trilhas, escaladas, rappel, andar de mountain bike, ir nos teleféricos, curtir as lindas vistas da região e muito mais.

Cerro Otto 

Sim, ele está aqui mais uma vez! O Cerro Otto é um dos principais pontos turísticos de Bariloche, mas é também o lugar onde é possível praticar o famoso “skibunda”. As crianças amam! E até mesmo fora da temporada de neve a diversão é garantida, já que as pistas são adaptadas para escorregar com boias! 

Você pode chegar ao local de carro, mas há também a opção de comprar o ingresso do teleférico no centro de Bariloche e utilizar seu ônibus gratuito. Para conseguir esse acesso ao transporte, a compra da atração é feita nas agências próprias, nas ruas Mitre ou Quaglia.  

  • Subida e descida no teleférico: a partir de R$ 140 por pessoa 
  • Eskibunda: a partir de R$ 50 por pessoa 

Endereço: Av. de los Pioneros, km 5.000

Horário de funcionamento: 10h às 17h30

Isla Victoria e Parque Los Arrayanes 

Considerado por muitos viajantes o passeio mais surpreendente de Bariloche, o tour que vai até a Isla Victoria e ao Parque Los Arrayanes, de fato, é encantador. 

Como o porto de onde saem as embarcações para a Isla Victoria fica há cerca de 25km do centrinho de Bariloche, pode ser necessário um serviço de deslocamento da sua hospedagem até lá.

O que fazer em Bariloche: passeios | Isla Victoria | Conexão123

Vista da Isla Victoria

Além disso, é opcional incluir alimentação no passeio. Caso não queira, é só levar alguns lanchinhos na mochila. Ou, ainda, dá para comprar pequenos comes e bebes durante a atividade. 

Sobre o itinerário, a primeira parada é o Parque Nacional Los Arrayanes, onde há um belo bosque e uma pitoresca cabana que funciona como casa de chá. 

A segunda parte da aventura é na Bahia Anchorena, que reúne várias atividades disponíveis para os viajantes. Algumas opções para passar o tempo são: caminhada por rota histórica, trilha das Piedras Blancas (8 km) ou a Playa del Toro. 

Esse é um dos melhores passeios em Bariloche para os viajantes que querem estar mais próximo da natureza, sem precisar fazer caminhadas cansativas. 

  • Tour sem traslado 

Maiores de 12 anos: R$ 345 

Crianças entre 5 e 12 anos: R$ 172 

  • Tour com traslado 

Maiores de 12 anos: R$ 420 

Crianças entre 5 e 12 anos: R$ 248 

Menores de cinco anos não pagam! 

Trem turístico em Bariloche 

O trem turístico em Bariloche é a nova atração que está fazendo sucesso entre os visitantes. A rota liga Bariloche à estação Perito Moreno, região que faz fronteira com o Chile

Os passeios no novo trem turístico de Bariloche acontecem em dois dias da semana, às quartas e quintas-feiras, com saída às 18h15 e duração de cinco horas (ida e volta). O valor é de 14 mil pesos, algo em torno de R$ 550.

A atração inclui ainda um jantar com pratos regionais e vinho, e cardápio para veganos, vegetarianos e pessoas celíacas, na Casa de Té, que era uma antiga estação ferroviária, transformada em uma casa de chá. A refeição ocorre na chegada em Perito Moreno. 

O que fazer em Bariloche: passeios | Trem turístico em Bariloche | Conexão123

A rota liga Bariloche à estação Perito Moreno, região que faz fronteira com o Chile

Caiaque, rafting e cavalgadas 

Bariloche é uma cidade integrada à natureza e, por isso, oferece atividades bem interessantes ao ar livre. Confira algumas:

  • Caiaque no Lago Nahuel Huapi: a partir de R$ 384 por pessoa. O passeio pode ter duração de 4 a 7 horas, dependendo do ingresso que for comprado.
  • Passeio de veleiro pelo Lago Nahuel Huapi: maiores de 11 anos pagam R$ 282, crianças de 5 a 11 anos, R$ 140, e menores de 5 anos não pagam. A duração do passeio é de 5 horas.
  • Rafting no Rio Manso: a partir de R$ 719 por pessoa. Atenção! Menores de 14 anos não são permitidos. A duração do passeio é em média 5 horas.
  • Excursão a cavalo pela Patagônia: a partir de R$ 450 por pessoa. Menores de 4 anos não são permitidos!  A duração do passeio é de 5 horas.

Os ingressos dos passeios e guias turísticos podem ser facilmente adquiridos nas agências locais, próximo ao centro da cidade.

As possibilidades em Bariloche são inúmeras, basta escolher aquela que mais lhe agrada.E não se esqueça de ler nosso Guia Turístico em Bariloche e ter o roteiro ideal para a sua viagem. 

E aí, gostou das nossas sugestões sobre o que fazer em Bariloche? A 123milhas acredita que viajar é pra todos e tem por missão oferecer a seus clientes os melhores preços para hotéis, pacotes de viagem, passagens e aluguel de carros com a 123milhas. Vamos?!

                           

RESPOSTAS123

  • Circuito Chico
  • Visitar o Cerro Catedral 
  • Conhecer o Cerro Otto
  • Fazer o passeio a Ilha Victoria e Bosque de Arrayanes
  • Admirar a paisagem do lago Nahuel Huapi

Estes três passeios são os mais desejados de Bariloche:

  • Noche nórdica
  • El refugio, en Arelauquen
  • La cueva

 

Todos no Cerro Catedral. Estes passeios noturnos valem cada centavo pela experiência.

Independente da estação do ano, um bom número é ficar de 4 a 5 dias em Bariloche.