Todos

Uma bela surpresa ao norte da Inglaterra

Por Raphael Ursino

A última parada de carro, durante o mini mochilão que fiz pela Inglaterra e Escócia, foi uma animada cidade universitária, localizada ao norte da Inglaterra, a 400 km da capital Londres. Sejam bem-vindos a Newcastle Upon Tyne, mais conhecida apenas como Newcastle. 

Chegamos lá com o céu cinza e um tempo chuvoso, típico da Inglaterra. Estacionamos o carro em uma área central e começamos a andar pela orla do rio Tyne, que corta a cidade. Dentre as sete pontes que atravessam o rio, a mais imponente é a Tyne Bridge, uma imensa estrutura verde, construída em aço, e que é um dos principais cartões postais de Newcastle. 

Tyne bridge

A Tyne Bridge é um dos principais cartões-postais de Newcastle

 

Por falar em ponte, outra que também chama bastante atenção é a Gateshead Millennium Bridge, a primeira ponte inclinável do mundo. Somente bicicletas e pedestres podem circular por ela.  

Gateshead Millennium Bridge

Gateshead Millennium Bridge, a primeira ponte inclinável do mundo.

 

Pertinho dali, fica o Sage Gateshead, uma majestosa e moderna edificação arredondada que se também se destaca na paisagem da cidade. O local é considerado uma das cinco melhores salas de concerto do mundo. Incrível, né?  

Sage Gateshead

O Sage Gateshead recebe eventos de diversos estilos musicais

 

Você sabia que Newcastle também tem uma China Town? Isso mesmo, foi o que descobrimos durante a caminhada pelo centro. Claro que essa região de imigrantes chineses não é grande e nem possui tantas opções como a Chinatown de Londres, que é imensa, mas para quem gosta da culinária asiática e com um preço acessível, vale a pena. 

Entrada da Chinatown de Newcastle

Entrada da Chinatown de Newcastle

Grey’s Monument 

Ainda na região central, chegamos a Grainger Town, o coração histórico de Newcastle. O local tem uma praça e um monumento de 40 metros de altura, em homenagem a Earl Grey, um político de Newcastle que chegou a ser o Primeiro Ministro britânico entre 1830 e 1834. Durante a noite, o local reúne muitos jovens em busca de um lugar para curtir a noite. 

Grey’s Monument

Grey’s Monument

 

St. James’ Park 

Para quem é fã de futebol, como eu, deve aproveitar para conhecer também o St. James´ Park, estádio do Newcastle United, um dos principais times da Inglaterra. A arena possui uma excelente estrutura para cerca de 52 mil torcedores e foi sede de alguns jogos das Olimpíadas de Londres, em 2012. Depois de algumas fotos, partimos para bater mais perna pela cidade, até que… 

St. James' Park

O St. James’ Park tem capacidade para 52 mil torcedores

A chuva apertou! 

Como o dia estava chuvoso, resolvemos fazer uma paradinha para comer e fugir da chuva que, naquela hora, havia ficado mais intensa. Por coincidência, entramos em um bar temático do time do Newcastle.  

O ambiente era bem aconchegante, com mesa de sinuca, manequins com o uniforme de jogo, quadros na parede, banners, televisões passando jogos, e tudo mais relacionado ao Newcastle. Bebemos, comemos e jogamos uma partida de sinuca. 

Horas depois, a chuva estiou e decidimos desbravar mais as surpresas de Newcastle e chegamos à Catedral de São Nicolau, uma construção do século XV.  

Catedral de São Nicolau

Catedral de São Nicolau

 

Castelo de Newcastle 

Se estamos na Inglaterra, não pode faltar castelo. Inclusive, a cidade tem esse nome por causa desse castelo, construído no local onde existia uma fortaleza, pelo filho mais velho de William, o Conquistador. A entrada é feita pelo Black Gate, ou, Portão Negro, que é uma guarita fortificada.

 

Castelo de Newcastle

O Castelo de Newcastle deu origem ao nome da cidade

 

The Black Gate, a entrada principal do castelo

 

Ruínas da muralha 

Antes de finalizar a viagem de um dia por Newcastle, chegamos a West Walls, uma parte da cidade com as ruínas da Muralha da Cidade Medieval. No local, havia diversas torres e, algumas ainda estão bastante preservadas, como a Herber Tower e a Durham Tower. 

 

Herber Tower

Herber Tower

 

 

Durham Tower

Durham Tower

 

Normalmente, antes de qualquer viagem, gosto de pesquisar sobre a cultura e história dos locais. Nesse caso foi diferente. Preferi chegar desprevenido, sem informações prévias e sem roteiro. Posso garantir que foi uma experiência muito marcante, apesar de a chuva e o frio terem atrapalhado um pouco, a cidade me surpreendeu com a sua importância para o país e a sua riqueza histórica. 

Ah, e se você tiver mais tempo, uma ótima pedida é esticar a viagem até Edimburgo, na Escócia, que fica a apenas 160 km de Newcastle. Veja também como foi o mochilão por Liverpool, Manchester, Glasgow e Edimburgo.