Dicas para o viajante

Viajar com pet no carro: saiba a melhor forma

Os pets são ótimas companhias, mas para pegar a estrada com um cachorro ou gatinho, por exemplo, é necessário seguir alguns cuidados e recomendações. Isso é fundamental para realizar uma viagem divertida e segura.

O Conexão123 separou algumas dicas para viajar com pet no carro, partiu?

Você vai ler sobre

Afinal, é permitido viajar com pet no carro?

Os bichinhos amam a companhia dos tutores, tanto que alguns são quase como uma sombra, seguindo cada passo do seu humano pela casa. 

É permitido viajar com pet, mas quando o assunto é transporte, a segurança vem em primeiro lugar. Os tutores devem ter conhecimento sobre as leis de trânsito para garantir uma viagem tranquila e evitar multas.

Para saber como transportar o animalzinho adequadamente, deve-se considerar três artigos da lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que constituem o Código de Trânsito Brasileiro: 

  • Art. 169: a falta de atenção ao dirigir é considerada uma infração. Portanto, proporcione as condições ideais para que a presença do animal no carro não seja motivo de distração no volante.
  • Art. 235: é proibido transportar animais nas partes externas do carro. Se o motorista desrespeitar essa regra, pode ser multado por efetuar infração grave e ter o veículo apreendido. 
  • Art. 252: O animal não pode estar no colo do motorista, em seus braços ou entre suas pernas. Caso essa regra seja desrespeitada, o condutor pode receber multa por infração média.

Ademais, se o pet estiver na janela com o veículo em movimento, ciscos e pequenas pedras podem atingir seus olhos, e o vento pode causar otite. Sem contar a possibilidade de ele pular para fora do carro por algum estímulo externo.

Dica extra: atente-se à manutenção do carro. Para a segurança de todos, coloque no planejamento a revisão do veículo, principalmente a calibragem dos pneus. Com os cuidados tomados, todos farão uma viagem confortável e segura!

Agora com tudo isso em mente, vamos conferir as melhores dicas para viajar com seu pet no carro? Acompanhe! 

Viajar com cachorro no carro: confira as melhores dicas 

A gente sabe que só de falar em sair o cão já fica todo animado e balançando o rabinho. Eles realmente amam sentir o ar fresco, novos aromas e observar tudo ao redor, e naturalmente os tutores também se empolgam ao ver a alegria do bicho.

Vamos conferir algumas dicas de como viajar com cachorro no carro?

Cachorro solto no carro | Conexão123

Sabe o cãozinho da foto? Nunca deixe o seu pet viajar assim! | Foto: Divulgação

Primeiro: considere as regras de trânsito apresentadas anteriormente. Dito isso, vamos às dicas: 

  • Faça pequenos testes 

Antes de ir para um lugar longe, você pode fazer pequenos percursos com o cãozinho. Observe como ele reage: se fica enjoado ou agitado no veículo, se socializa bem com pessoas e outros animais, se costuma apresentar comportamentos indesejados em locais que desconhece, entre outros. 

Faça-o associar o carro a uma coisa boa. Você pode acostumá-lo com o carro levando ao parquinho ou à casa de alguém que ele adora. Nada de ir ao veterinário para tomar vacina na fase de adaptação, hein?!

  • Não deixe o cão solto dentro do veículo

Calma, não precisa necessariamente deixá-lo preso em uma caixa de transporte durante a viagem inteira, isso pode causar desconforto e estresse, e não é isso que queremos, certo? Os animais amam liberdade, e nós também. Porém, quando for transportá-lo, seja qual for a distância, é recomendável que ele fique acomodado de forma segura.

Viajar com pet no carro: saiba a melhor forma | Cachorro com cinto de segurança | Conexão123

O cinto de segurança é um grande aliado na proteção do seu pet

Os cães de pequeno porte podem ir numa cadeirinha própria ou caixa de transporte. Já para os maiores, a melhor opção é utilizar cinto de segurança para cachorro. Dessa forma, seu amigo de quatro patas fica contido durante a viagem, evitando que se movimente intensamente no carro.

É importante ressaltar que nem todo cachorro está acostumado com viagem, o que pode causar ansiedade. O animal pode acabar fazendo suas necessidades no veículo ou, até mesmo, passar mal. Por isso, não se esqueça da capa protetora para banco! 

Ah, e ter uma pessoa segurando o animal não substitui o uso dos itens de segurança, ok? 

E você já sabe, mas não custa lembrar: não leve o cachorro no porta-malas! Use esse espaço somente para as bagagens. 

  • Atenção à temperatura interna do veículo 

Preste muita atenção ao bem-estar do seu cão ao longo de uma viagem, passeio ou ida ao veterinário. Se o interior do carro estiver quente demais, pode ser que o cachorro se sinta mal, pois, em geral, os peludos sentem mais calor que nós, humanos.

Existem algumas raças braquicefálicas, as do famoso “nariz achatado”, como pug, bulldog, lhasa apso, boston terrier, entre outros. São esses cães que precisam de cuidado dobrado quando o assunto é viajar de carro. Altas temperaturas podem ser até mesmo fatais. Controle a temperatura mantendo as janelas abertas ou ligando o ar-condicionado, mas certifique-se de que o filtro está devidamente limpo, sem poeira. 

Caso o cachorro apresente sinais de que está passando mal, preste socorro imediatamente. Tente resfriá-lo com água fria e coloque-o em um local com boa circulação de ar. Caso não melhore, procure o veterinário mais próximo. 

Uma dica valiosa: se estiver realmente muito quente, você pode comprar um tapete que gela. Ele não precisa de água, gelo ou qualquer outro tipo de material para funcionar. Por dentro do produto existe um gel que é ativado com o peso do animal. Assim que o cão se deita sobre o tapete, bastam alguns minutos para surtir o efeito.

Por fim, nunca deixe o cão sozinho dentro do carro. 

  • Parada para esticar as pernas, e eles, as patas 

Quando falamos em viajar de carro com cachorro, as paradas são indispensáveis. Escolha locais seguros, onde vocês possam se refrescar e esticar as patinhas (literalmente!). Nesse momento, você também pode oferecer água fresca e algum alimento. Se estiver perto de algum posto ou restaurante, verifique se eles têm gelo (sim, gelo!) para que o animal se refresque. 

Pode até ser que você demore mais para chegar ao destino, mas pelo menos o cão estará bem para seguir viagem. O ideal é que essas paradas sejam realizadas a cada duas horas.

E não custa lembrar: coloque a coleira no animal antes de abrir a porta do carro, pois pode querer sair correndo e até mesmo atravessar a rodovia!

No fim das contas, pegar estrada é melhor quando nos planejamos, principalmente quando levamos nosso melhor amigo de quatro patas, concorda? Por isso, prepare-se com antecedência para uma viagem de carro.

Viajar com gato no carro: confira as melhores dicas

Cachorros são os acompanhantes mais comuns, mas outros pets também podem embarcar em uma viagem de carro, e precisam receber os devidos cuidados da mesma maneira. Vamos conferir as dicas para viajar com gato no carro?

Gatos são fofos, engraçados e cheios de personalidade. Isso é parte do que faz os “bichanos” tão especiais. Entretanto, uma das características dos felinos é que eles são muito territorialistas. Adoram comodidade e não se sentem bem quando estão fora de um espaço conhecido. Agora, vamos a algumas dicas práticas para que a viagem do seu bichinho transcorra com segurança e o máximo de conforto possível: 

  • Caixa de transporte 

Escolha uma caixa de transporte com espaço suficiente para ele se movimentar. Verifique se ela tem um bom sistema de fechamento e a acomode-a no banco com cinto de segurança, para não escorregar!

Viajar com pet no carro: saiba a melhor forma | Gato na caixa de transporte | Conexão123

Leve o seu gato bem protegido com você!

Uma dica valiosa: acostume o gato a entrar na caixa antes da viagem. Coloque dentro dela alguns panos e brinquedos ou petiscos que ele gosta e a deixe aberta para que ele possa deitar no dia a dia. Assim, quando ele tiver que ser colocado nela para sair de casa, pode ser menos desconfortável, pois ele já estará habituado.

  • Itens essenciais 

Para evitar que o gato se estresse, leve o máximo possível de itens familiares. Isso vai fazer com que o pet não sinta tanto a mudança de clima. Ah, e, claro, não se esqueça da ração, ok?

  • Faça pausas 

Sim, o seu amigo bichano também precisa se esticar. Em longas viagens, faça algumas paradas, e com extremo cuidado, usando guias. Retire o gato da caixa para que ele possa caminhar um pouco. 

Dica bônus: borrife na caixa feromônios sintéticos, que podem ser facilmente encontrados em qualquer pet shop. Isso ajuda a minimizar o estresse do animal durante o percurso

Viajar com peixes no carro: confira as melhores dicas

Você achou que seu peixe ia ficar fora dessa lista? Separamos algumas dicas essenciais para viajar com seu amigo de nadadeiras da forma mais segura possível. O transporte de peixes não é tão simples. Você vai precisar tirá-lo do aquário e colocá-lo em outro recipiente.

Para viagens longas, coloque o peixe num saco plástico com água e em seguida ponha numa caixa de isopor. Não expire no saco, somente abra-o bem e feche rapidamente, capturando o ar da atmosfera. Dessa forma, o peixe pode viajar por até 6h. Evite transportar o peixe direto no chão do carro, pois a água pode esquentar muito.

Caso a viagem seja de curta duração (cerca de uma hora), você pode utilizar um saco com algumas aberturas para ar, mas nunca o alimente nessa situação, pois o recipiente é pequeno, e isso faz com que a água fique suja.

Antes de sair, espere até o último momento para fazer a transferência; quando chegar, a prioridade é devolver o peixe ao aquário. 

Viajar com aves, roedores e répteis: confira as melhores dicas

Toda viagem realizada com um animal requer cuidados particulares, e não é diferente para animais exóticos. Confira as dicas a seguir: 

Viajar com aves: melhores dicas 

Antes de viajar, é importante conhecer bem a sua ave. Cada espécie possui um organismo, exige um cuidado e tem uma personalidade diferente. E isso influencia muito na hora de decidir sobre a viagem. 

Se o seu pássaro for pouco sociável e bem frágil, submetê-lo a um longo trajeto pode ser prejudicial. A mudança de ambiente causa estresse e ansiedade. 

A maneira correta de transportar uma ave é numa gaiola adequada. Em lojas de animais é possível encontrar diversos modelos. Escolha uma pensando no porte, personalidade, idade e estado de saúde do bichinho.

Antes de tudo, é preciso que a ave se acostume com a gaiola. Lembre-se de que está apresentando um novo ambiente, então existe o risco de o animal não reagir bem à mudança. Por isso, realize uma adaptação gradual.

Não se esqueça de reservar um espacinho nos bancos para colocar a gaiola. Acrescente um bebedouro e um comedouro, evitando que o bichinho se desidrate ou passe mal. Faça paradas frequentes para a ave tomar um ar, beber água e descansar um pouco.

Viajar com roedores: melhores dicas 

Caso precise viajar e decida levar o seu roedor com você, tire o bebedouro da gaiola, para que a água não vaze e ensope a serragem. Ofereça água a cada duas horas.

Demais cuidados: 

  • Atenção à temperatura: muito calor ou muito frio pode fazer mal ao animal.
  • Nunca leve o bichinho no bagageiro, pois o local é muito abafado e os atritos podem danificar a caixa de transporte, colocando em risco a saúde do animal.
  • Além da serragem, lembre-se de incluir comida, rodinha e pó de banho em sua bagagem.
  • Aproveite as paradas para o seu roedor tomar um ar fresco e para você limpar a gaiola.

Viajar com répteis: melhores dicas 

Antes de tudo: para viajar com um réptil, é necessária a autorização de trânsito do IBAMA.

Cada réptil tem a sua particularidade, portanto, antes de fazer uma viagem de carro, seja de longa ou curta distância, fale com o veterinário e obtenha as orientações necessárias, combinado? 

O aluguel de carros é uma ótima solução para ter mais liberdade na sua viagem. Na 123milhas, você conta com uma frota de 250 mil veículos em mais de 670 agências espalhadas por todo o Brasil. ​Optar por essa alternativa é a garantia de uma experiência de excelência, seja se deslocando no destino ou até o destino. ​Clique aqui e confira!