Lugares para conhecer

Dia do Gaúcho: saiba o que é CTG e conheça os maiores do Brasil

O Dia do Gaúcho, celebrado todo 20 de setembro, recorda o início da Revolução Farroupilha e é marcado por diversas festividades pelos CTGs de todo o Brasil. Você sabe o que é CTG? Os Centros de Tradições Gaúchas são entidades da sociedade civil que começaram a se desenvolver no século XIX, buscando divulgar o folclore e a cultura gaúcha.

O berço das tradições gaúchas é o estado do Rio Grande do Sul. Além da difusão de suas heranças culturais, os CTGs visam à integração social das comunidades, por meio da dança, do churrasco e do esporte. Um levantamento feito pelo IBGE apontou mais de 3 mil Centros de Tradições Gaúchas pelo Brasil. 

No Conexão123, você vai descobrir um pouco da história desses centros e os principais movimentos da comunidade tradicional do Sul do país. Vamos lá!

Você vai ler sobre

O que é CTG? 

A cultura gaúcha possui expressões muito ricas e singulares. Elas podem ser observadas em diversas frentes, como na arte, na gastronomia, no esporte e em outros costumes, que estão ligados aos conhecimentos obtidos em comunidade. Seu legado e tradição são transportados para as gerações seguintes, assim como em diversas outras culturas. 

Os Centros de Tradições Gaúchas, ou CTGs, têm a função de propagar os hábitos e crenças tradicionais dos gaúchos e celebrar os costumes por meio de eventos realizados regularmente. Existem festejos de dança, concursos esportivos, cursos sobre cultura, seminários e muita degustação da gastronomia típica. 

Um dos festivais mais famosos é a Semana Farroupilha, que atrai diversas pessoas do Brasil. O evento é realizado, tradicionalmente, na semana que antecede o dia 20 de setembro, Dia do Gaúcho. A festividade homenageia os líderes da Revolução Farroupilha, principalmente Bento Gonçalves.

As festas gaúchas mantem viva a cultura local | Dança típica de Porto Alegre | Conexão123

O Rodeio Crioulo é uma festa tradicional da Serra Gaúcha

Os símbolos tradicionais são de extrema importância para o movimento e para os CTGs. Vamos conhecer alguns deles? 

Chimarrão

Bebida quente de origem gaúcha, o chimarrão é sem dúvida um dos símbolos mais viscerais de sua cultura. O consumo desse preparo, feito à base da erva-mate, é realizado no estado há muitas décadas, sempre tomado quente, em uma cuia, podendo ainda ser misturada com leite e açúcar. 

No programa Expedição Brasil, experimentamos o legítimo chimarrão gaúcho e ainda tivemos uma verdadeira aula sobre como a bebida é feita. Assista aqui a esse episódio.

A erva-mate é amplamente consumida pela população do Rio Grande do Sul, até mesmo porque o clima frio e subtropical da região Sul é ideal para o seu plantio. 

Arroz carreteiro

O delicioso arroz carreteiro, prato típico da gastronomia gaúcha servido em diversos festivais, é feito de carne-seca e arroz. A origem do nome vem dos carreteiros, homens que trabalhavam com vendas ambulantes pela cidade e percorriam montanhas em carroças, levando produtos para as vilas da Região Sul. 

Esses vendedores sempre levavam consigo a carne de sol, que, no Rio Grande do Sul, é conhecida como charque (preparado nas charqueadas). Ela se conservava durante os muitos dias de viagem empreendidos pelo carreteiro transportador de cargas. Trata-se de um prato prático que, por sua simplicidade, podia ser preparado pelo viajante solitário durante as longas jornadas pelos pampas. Hoje, esse preparo é símbolo dos Centros de Tradições Gaúchas. 

Estátua do Laçador

A Estátua do Laçador, situada na cidade de Porto Alegre (RS), é um símbolo das tradições gaúchas. O monumento representa o gaúcho “pilchado”. A palavra se refere ao traje típico usado por homens e mulheres para os momentos de festas, com botas brilhantes, lenço colorido e a bombacha, uma calça larga nas pernas e justa nas canelas, representando características do vestuário tradicional gaúcho.  

Construída por Antônio Caringi, a estátua foi baseada num “gaúcho autêntico”, e, para isso, ele escolheu o folclorista de nome artístico Paixão Côrtes, que posou para o artista. O monumento é feito de bronze, com 4,45 metros de altura e pesando cerca de 4 toneladas.

A Estátua do Laçador é símbolo da tradição e história gaúcha | Conexão123

O monumento representa o gaúcho “pilchado”. A palavra se refere ao traje típico usado por homens e mulheres para os momentos de festas, com botas brilhantes, lenço colorido e a bombacha

História do CTG

Os CTGs são espaços que concentram as manifestações da tradição gaúcha. São milhares de estabelecimentos com esse fim, que se espalham por todo o Brasil.

O estado do Rio Grande do Sul é multicultural, formado por portugueses, italianos, alemães, afrodescendentes e povos indígenas, os primeiros habitantes da região. No século XX vieram os poloneses e judeus, fugindo da Segunda Guerra Mundial. Como podemos notar, não há um único Rio Grande do Sul, mas muitos! 

E o Movimento de Tradições Gaúchas, criado no fim do século XIX, foi o início daquilo que compreendemos hoje como tradicionalismo, um organismo social, cívico, cultural, literário e folclórico formado em torno da exaltação da figura e dos costumes do gaúcho. Dessa forma foi criado em Porto Alegre, em 1948, o “35 CTG”, primeiro Centro de Tradições Gaúchas.

Sua origem se deve à Primeira Ronda Crioula, no mês de agosto de 1947. Naquele ano, alguns estudantes do Colégio Júlio de Castilhos de Porto Alegre, liderados por João Carlos D’Ávila Paixão Côrtes, fundaram um Departamento de Tradições Gaúchas, junto ao Grêmio Estudantil. Nesse processo, foram realizadas muitas atividades artísticas e culturais, com apresentações de gaiteiros — os tocadores de gaita —, os declamadores, poetas e dançarinos. 

Com o tempo, a tradição e a cultura foram se difundindo por meio de movimentos culturais e políticos, e, hoje, o país reúne diversos Centros de Tradições Gaúchas em seu território, além de 16 sedes de CTGs na Europa. 

Ilustração e representação de aspectos das tradições gaúchas | Conexão123

A ilustração representa a história dos homens gaúchos, que percorriam montanhas em carroças, que levavam produtos para as vilas e cidades da região Sul

Os maiores CTGs do Brasil 

Um relatório realizado em 2020, pelo próprio grupo de Tradições Gaúchas, listou os maiores e mais atuantes CTGs do Brasil. Veja o Top 10:

  • CTG Farroupilha (Alegrete – RS)
  • Sentinelas do Pago (Marau – RS)
  • Laço da Amizade (Passo dos Ferreiros – RS)
  • Porteira da Querência (Sarandi – PR)
  • Moacyr da Motta Fortes (Passo Fundo – RS)
  • Tropel de Caudilhos (Passo Fundo – RS)
  • Sentinela da Querência (Santa Maria – RS)
  • Sentinela do Rio Grande (Rio Grande – RS) 
  • Galpão Campeiro (Erechim – RS) 
  • Querência do Arroio do Meio (Arroio do Meio – RS) 

CTG da Farroupilha 

Localizado em Alegrete, no interior do Rio Grande do Sul, o Farroupilha foi eleito um dos melhores Centros de Tradições Gaúchas do país. Criado em 1983, na Fundação Universidade Federal do Rio Grande, reúne em seu calendário local atividades como invernadas, encontros como o Tchêncontro Regional da Juventude Gaúcha e a Festa Campeira.  

As festas e comemorações das tradições gaúchas ocorrem na Av. Eurípedes Brasil Milano, 509. Em 2022 o CTG buscou parceria com as escolas e pensou na programação para todos que se identificam com a cultura.

Bebida quente de origem gaúcha, o chimarrão é sem dúvida um dos símbolos mais viscerais de sua cultura | Conexão123

A erva-mate é amplamente consumida pela população, sobretudo pelo fato de ela fazer parte de sua história, e também pelo clima frio e subtropical da região Sul, ideal para o seu plantio

E para você que ficou com curiosidade e muita vontade de curtir e conhecer os festões dos Centros de Tradições Gaúchas, que tal programar uma viagem para o Rio Grande do Sul? 

Com a 123milhas, você garante tudo de melhor! Com top ofertas, hotéis, aluguel de carros e seguro-viagem, para você aproveitar de pertinho a incrível festa cultural e tradicional da cultura gaúcha.