Lugares para conhecer

O que fazer em Parintins: roteiro pelas belezas naturais e atrações culturais da ilha do boi-bumbá

O município de Parintins, mais conhecido como Ilha Tupinambarana, fica localizado no estado do Amazonas, a cerca de 370 km de Manaus. É famoso por sediar o Festival Folclórico, uma das principais festas populares brasileiras. A cidade também atrai visitantes que desejam mergulhar e navegar nas águas da Floresta Amazônica, a maior selva tropical do mundo. Descubra o que fazer em Parintins

 

Praia de Itaracuera 

Você sabia que é possível se banhar no rio e descansar na rede, com os pés dentro d’água, no meio da Floresta Amazônica? Basta ir até a Praia de Itaracuera, banhada pelo rio Uaicurapá, entre agosto e fevereiro.  Nessa época, a praia fluvial é formada por causa da vazante das águas no local. 

A bela paisagem é composta de ilhas com praias de areia branca, cercadas de mata, e água morna. É uma boa opção de mergulho e para caminhar ao longo da costa de 1 km de extensão.

Lembre-se de levar lanche e água, pois é uma praia de água doce bem natural, sem estrutura de quiosques na região. Também não se esqueça de colocar um saquinho de lixo na mochila para descartar as embalagens quando for embora da praia. 

A praia no Amazonas é de água doce

Crédito: Estevan Bartoli A praia no Amazonas é de água doce

O acesso até a praia é feito por barco, com duração de 2 horas e 30 minutos de viagem, a partir do píer de Parintins. De lancha o percurso cai entre 30 e 60 minutos. 

 

Balneário Cantagalo

Outro atrativo para quem quer nadar e curtir uma paisagem bonita é o Balneário Cantagalo. O complexo fica na comunidade do Aninga, a 7 km de Parintins, e oferece estrutura completa de lazer com um píer, quadras de futebol e vôlei, palco para shows, restaurante, bar e espaço para acampamento. 

O período do Festival Folclórico é o mais agitado, quando são realizados vários shows de toadas dos bois Caprichoso e Garantido na área. O pôr do sol do Balneário Cantagalo é um dos mais bonitos da região. 

O Lago Macurany atravessa a cidade de Parintins

 

Lago Macurany

Quem gosta de esportes náuticos deve incluir o Lago Macurany no roteiro. Lá você pode praticar canoagem e jet ski, passear de lancha e nadar. O ideal é ir nos seis primeiros meses do ano, quando o nível da água está mais alto. Contudo, se a viagem for no segundo semestre, também dá para aproveitar bastante. 

As águas geladas do lago são da cor de chá.  A paisagem característica do entorno fica completa com o verde dos aningais e a sombra das árvores lombrigueiras, espécie nativa da região de Parintins. 

O Lago Macurany atravessa a cidade de Parintins

 

Artesanato 

O artesanato local é um dos principais atrativos. As peças são feitas com produtos encontrados na natureza como grãos, palha, penas, madeira, barro, couro, raízes de árvores, cipós e pedra-sabão. A maioria das técnicas resultam das tradições indígenas e são herdadas por gerações.  

Acessórios coloridos com influência de técnicas ancestrais indígenas transmitem a cultura da cidade

Brincos, colares e pulseiras, feitos com sementes de açaí, cupuaçu e pupunha, apresentam grande variedade de formas. Separe um espaço na mala para chegar em casa com as peças coloridas e charmosas de Parintins.

Leve uma miniatura do boi Caprichoso ou Garantido na mala

O duelo dos bois-bumbás inspira o trabalho de diversos artesãos da região. Aproveite para garantir um item do Festival de Folclore de lembrança. Vá até a Praça da Catedral para encontrar miniaturas do bumba meu boi na feirinha instalada no local. 

 

Catedral de Nossa Senhora do Carmo

O maior símbolo religioso na Ilha Tupinambarana é a Catedral de Nossa Senhora do Carmo, padroeira da cidade. O templo tem uma torre de 42 metros de altura, construída pelos engenheiros José Ribeiro e Simão Assayag. Os fiéis podem subir os 176 degraus da estrutura para visitar a imagem da santa. O topo também garante uma bela vista panorâmica do município. 

Do topo da torre da catedral você tem uma vista privilegiada da cidade

A catedral fica no centro de Parintins e sedia anualmente a Festa de Nossa Senhora do Carmo, de 6 a 16 de julho. Os dias de evento contam com várias missas, romarias, procissões e shows. Por isso, o entorno da igreja recebe uma estrutura especial, com barraquinhas, palcos e bandeiras coloridas. 

 

Mercado Municipal

Embora se espalhe por outros lugares, a cena gastronômica de Parintins se concentra no Mercado Municipal Leopoldo Neves. Erguido no século XIX, o edifício é símbolo da história e arquitetura da cidade. Esse é o melhor lugar para conhecer a gastronomia da ilha do boi-bumbá. 

Explore os corredores desse reduto da culinária cabocla, a exemplo de pratos típicos como bolo de macaxeira e o mingau de mandioca. É comum encontrar tapioca com a massa mais grossa do que no restante do país. Na região, ela é feita com a goma natural feita da fécula de mandioca. Ou seja, não recebe nenhum aditivo químico ou processo industrial. Os restaurantes abrem do café da manhã até o jantar. 

No Mercado Municipal a oferta vai além de frutas, verduras e quitutes locais – há ainda uma seção de produtos orgânicos. Circule pelas lojas especializadas em ervas, muito frequentadas pelos moradores em busca de plantas medicinais para tratar diversas doenças. A área destinada à venda de artesanato é perfeita para comprar lembrancinhas e conhecer a arte local. 

Experimente um bolo de macaxeira bem quentinho sentado em uma mesa de frente para o rio Amazonas

O complexo  une gastronomia, cultura, arte e saberes dos moradores em um único lugar. As cores, aromas, sabores e texturas se misturam e convidam os turistas a conhecer as tradições do povo.  O Mercado Municipal Leopoldo Neves fica na orla do rio Amazonas. Abre de segunda a sexta, das 5h às 22h. 

 

Currais dos bois

Se você já conhece ou sonha visitar os barracões das escolas de sambas quando viaja ao Rio de Janeiro ou a São Paulo, insira também os currais dos bois no seu roteiro de viagem para Parintins. É alegria garantida. 

Cada personagem conta com espaço destinado a ensaios e confecções de fantasias e alegorias da apresentação do bumbá  durante o Festival, quando ocorrem as disputas entre os bois Caprichoso e Garantido. É lá que os moradores trabalham duro para aprontar tudo dentro do prazo.  Dá até para aprender alguns passos das toadas, estilo musical da região que trata de temas amazônicos e narra a cultura da população local.  

As cores branco e azul caracterizam o Boi Caprichoso

O Curral Zeca Xibelão pertence ao Caprichoso e está localizado no centro da cidade. Fica na rua Gomes de Castro, 685. Funciona diariamente, das 8h às 19h. 

O Garantido tem sede no Curral da Baixa de São José, no bairro de mesmo nome. Fica na rodovia Odovaldo Novo, km 1. Diversos eventos são organizados ao longo do ano no local, com forte presença de turistas. Todas as informações estão disponíveis no perfil do Instagram

O Boi Garantido é representado pelo vermelho

 

Toada 

O estilo musical típico da cidade é a toada, inspirada nos folclores indígenas, caboclos e ribeirinhos. O ritmo ficou famoso com a música “Tic, Tac Tac” do grupo Carrapicho, lançada em 1993. O hit segue as batidas do bumba meu boi e fez muito sucesso na Europa, principalmente na França e Bélgica. 

Outro gênero popular em Parintins é o samba. O destaque vai para o cantor Chico da Silva, sambista nascido na Ilha Tupinambarana. O artista compôs obras como “Pandeiro é Meu Nome”, “Esquadrão do Samba”, “Sufoco” e “Vermelho”. 

Deu vontade de conhecer melhor a cidade? Aproveite para conhecer onde comer em ParintisComplete o guia da sua viagem.