Lifestyle

Conheça os países de origem das produções indicadas ao Oscar 2022

A 94ª cerimônia de premiação da Academy Awards, mais conhecida como Oscar, acontece neste domingo, 27 de março de 2022. A entrega das estatuetas volta a ocorrer presencialmente no tradicional Dolby Theatre, em Los Angeles. 

Além da maior premiação da noite, na categoria de Melhor Filme, as produções estrangeiras chamam a atenção. Neste post, confira quais são os filmes indicados ao Oscar para Melhor Filme Internacional e conheça os países de origem das produções indicadas ao Oscar 2022: 

  • Japão – Doraibu mai kā (Drive My Car)
  • Dinamarca – Flugt (Flee – A Fuga)
  • Itália – È stata la mano di Dio (A Mão de Deus)
  • Noruega – Verdens verste menneske  (A Pior Pessoa do Mundo)
  • Butão – Lunana (A Felicidade das Pequenas Coisas)

 

Oscar para Melhor Filme Internacional  

A categoria do Oscar para Melhor Filme Internacional (anteriormente conhecida como Melhor Filme Estrangeiro) premia longa-metragens com mais de 40 minutos de produção feita fora dos Estados Unidos. Para se enquadrar nela, é preciso ter mais de 50% dos diálogos em língua diferente do idioma inglês. 

A primeira premiação exclusivamente internacional aconteceu em 1957 e a estatueta foi dada ao filme italiano “A estrada da vida”, dirigido por Federico Fellini. Até então, as obras estrangeiras recebiam, eventualmente, prêmios honorários. 

O Brasil ainda não ganhou a categoria, mas já foi indicado quatro vezes com os longas:

  • “O Pagador de Promessas” (1962), dirigido por Anselmo Duarte
  • “O Quatrilho” (1995), dirigido por Fábio Barreto
  • “O Que É Isso, Companheiro?” (1997), dirigido por Bruno Barreto
  • “Central do Brasil” (1998), dirigido por Walter Salles

Se você está se perguntando sobre o filme brasileiro “Cidade de Deus”, de Fernando Meirelles e Katia Lund, a obra concorreu como Melhor Diretor, Melhor Fotografia, Melhor Edição e Melhor Roteiro Adaptado no Oscar 2004. Sabe o que isso significa? A qualidade do filme o levou a competir nas demais categorias, com filmes como “O Senhor dos Anéis”. 

 

Indicações ao Oscar de Melhor Filme Internacional de 2022

Doraibu mai kā (Japão)

Um dos filmes indicados ao Oscar em 2022 é o “Doraibu mai kā” (“Drive My Car”, em inglês), dirigido por Ryūsuke Hamaguchi, adaptado de um conto de Haruki Murakami. 

Do gênero drama, a história retrata o ator e diretor de teatro Yusuke Kafuku (Hidetoshi Nishijima).  Enquanto ele vive um luto, é convidado a liderar uma peça em Hiroshima, no Japão. Lá descobre que precisa deixar seu precioso carro com Misaki Watari (Toko Miura), uma jovem chauffeur

A obra também foi  indicada para as categorias de Melhor Filme, Melhor Direção e Melhor Roteiro Adaptado, tornando-se a produção japonesa mais nomeada no Oscar

“Drive My Car” já ganhou o Melhor Roteiro no Festival de Cannes de 2021 e 

Melhor Filme Estrangeiro no Globo de Ouro de 2022. 

Assista ao trailer de Drive My Car.

Japão

Parques cobertos de flores da cerejeira, castelos, cerimônias do chá, robôs, casas de jogos eletrônicos, arranha-céus à prova de terremoto e templos budistas são algumas das atrações no Japão. Conheça as cidades mais visitadas e pontos turísticos no Japão: 

Tóquio:

  • Região de Shibuya: é onde fica o maior cruzamento de ruas do mundo. Lá também está a estátua do cachorro Hachiko, que inspirou a história do filme “Sempre ao seu lado” (2009);
  • Meiji Jingu: templo xintoísta dedicado ao Imperador Meiji e sua esposa, a Imperatriz Shōken;
  • Takeshita-Dori ou Takeshita Street: uma rua muito movimentada e que mostra bem a cultura pop japonesa. É uma área mais moderna da cidade que reúne várias lojas, cafés e restaurantes voltados para o público jovem;
  • Metropolitan Government Buildings: são dois edifícios muito altos, com 243 metros de altura. O local conta com dois observatórios de entrada gratuita;
  • Tsukiji Market: mercado de peixes e frutos do mar, onde acontece leilão de pescados;
  • Ueno Park: um dos primeiros parques públicos do Japão. Abriga zoológico e alguns museus. É onde ocorre anualmente o festival das flores de cerejeira;
  • Akihabara: bairro voltado para o comércio de eletrônicos, jogos, animes e mangás;
  • Tokyo Skytree: a segunda maior torre do mundo, com 634 metros de altura.

O Akihabara é o polo eletrônico de Tóquio

Kyoto:

  • Santuário Shimogamo-jinja: um dos mais antigos e importantes templos, usado como santuário há mais de dois mil anos;
  • Sanjusangendo: templo budista com 1001 estátuas em madeira da deusa Kannon;
  • Higashiyama: bairro bem tradicional e com construções antigas;
  • Nishiki Market: mercado especializado em comidas japonesas, incluindo peixes, vegetais e doces;
  • Fushimi Inari Taisha: templo com 4 km de toriis vermelhos (tradicional portão japonês).

O Santuário Shimogamo-jinja é um dos mais antigos do Japão e fica dentro de uma grande floresta

Osaka:

  • Castelo de Osaka: construído em 1597. Possui oito andares, sendo sete apenas de museus;
  • Shitennō-ji: templo budista construído em 593 d.C. Ótima oportunidade para conhecer a arquitetura do século VI;
  • Dotonbori: bairro animado, repleto de letreiros luminosos em neon, casas noturnas, bares e restaurantes. 

Nagoya:

  • Castelo de Nagoya: cartão-postal da cidade. Tem cinco andares e conta com pinturas, objetos históricos, painéis, etc;
  • Nagoya City Science Museum: museu interativo onde está o maior planetário do mundo (com 35 metros de diâmetro) e uma cúpula que simula auroras boreais, tornados e tempestades elétricas;
  • Templo Toganji: foi construído em 1532. Uma das principais atrações é o Grande Buda de Nagoya, uma estátua com 15 metros de altura;
  • Museu da Toyota: conta a história da empresa e como entrou no ramo automobilístico. 

O Castelo de Nagoya é o principal símbolo da cidade

Quando visitar o Japão?

Durante a primavera, período que vai de março a maio, é uma das épocas mais bonitas no Japão. As ruas ficam cor-de-rosa graças à sakura (flor de cerejeira). Entre março e abril acontece o festival nacional da flor de cerejeira no Parque Ueno, onde há mais de mil árvores. Fica no bairro de Taito, em Tóquio.  

O outono, de setembro a dezembro, também deixa o país muito bonito, pois as folhas variam em tons de vermelho, laranja e amarelo. 

O Ueno Park recebe o festival das flores de cerejeira

Moeda

 A moeda usada no Japão é o iene (JYP), representado pelo símbolo ¥. Atualmente, ¥ 1 equivale R$ 24,92. Não são aceitos outros tipos de moedas, como dólar ou euro. 

O iene é a moeda usada no Japão

É necessário visto para visitar o Japão?  

Sim, você precisa solicitar um visto de curta permanência, que permite a estadia de até 90 dias e tem validade de três anos. Não é necessário passar por entrevistas, mas você deve entregar os seguintes documentos em uma embaixada, consulado ou escritório consular (confira as unidades)

  • Passaporte válido;
  • Formulário de pedido de visto;
  • Uma foto 3×4 cm recente e com fundo branco;
  • Cronograma previsto da viagem (que você deve incluir passeios e onde irá se hospedar); 
  • Reserva da passagem (se houver);
  • Comprovante de renda (declaração de imposto de renda com recibo de entrega à Receita Federal ou contracheque dos últimos três meses, com original e cópia).  

Também é necessário pagar uma taxa de R$ 136.

O seguro-viagem é obrigatório?

Não é obrigatório contratar um seguro-viagem para o Japão, mas é muito recomendado e para evitar possíveis dores de cabeça. Faça a cotação aqui. 

Restrições

Devido à pandemia da Covid-19, a entrada de estrangeiros no Japão está bem restrita. Só é permitida em caso de viagens essenciais, como de negócios. O turismo ainda não foi permitido. Confira países com as fronteiras abertas para o Brasil. 

Informações importantes 
  • Tenha internet no celular, principalmente para consultar sites ou aplicativos de tradução. Há placas em inglês, mas nem todos os japoneses compreendem o idioma;
  • Leve uma muda de roupas na bagagem de mão. A viagem até o Japão é bem longa, podendo durar até 48h (com escalas em vários aeroportos). Leve roupas extras, escova de dente, remédios, carregador de celular, etc;
  • Compensa mais levar dólares e trocar por ienes quando chegar lá do que fazer o câmbio no Brasil. Mas é bom levar alguns ienes daqui para garantir;
  • Estude os costumes japoneses antes de ir. Por exemplo, é comum que ofereçam um pano molhado quando você chega em um restaurante. Deve ser utilizado para limpar as mãos – não negue nem use para limpar o rosto. 

 

Flugt (Dinamarca)

“Flugt” (traduzido como “Flee – A Fuga” para o português de Portugal) é um documentário em animação sobre Amin Nawab, que fugiu quando criança do Afeganistão e chegou à Dinamarca. O personagem decide contar sua história aos 30 anos e compartilhar segredos nunca revelados. 

O longa é de produção independente e foi dirigido por Jonas Poher Rasmussen. Além de Melhor Filme Internacional, foi indicado ao Oscar para Melhor Filme de Animação e Melhor Documentário de Longa-metragem. 

Assista ao trailer de Flee. 

 Dinamarca

Esse é um destino para quem quer visitar belos palácios e castelos, jardins e uma paisagem encantadora. Aposte em parques como o Tivoli, de Copenhague, e a Legoland, em Billund.  

Saiba quais são as cidades mais visitadas e pontos turísticos:

Copenhagen: 

  • Tivoli Gardens: um dos parques de diversão mais antigos do mundo, inaugurado em 1843. Não abre em todos os meses do ano. Então é importante verificar no site antes de viajar; 
  • Estátua da Pequena Sereia: homenageia o escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, criador da Pequena Sereia, do Patinho Feio e de outras histórias infantis. Fica em uma rocha no porto, às margens do Mar Báltico. (Curiosidade: a personagem se chama Den lille havfrue no idioma original); 
  • Castelo Rosenborg: começou a ser construído em 1606 e serviu como residência real até 1710. Durante a visita, você vai ver móveis originais, pinturas históricas, coroas, cetros e várias joias. O horário de funcionamento varia ao longo do ano. Confira a programação no site;
  • Castelo de Kronborg: foi o que inspirou William Shakespeare para ambientar a peça Hamlet. Fica na cidade de Elsinor, a cerca de 45 km da capital dinamarquesa;
  • Canal de Nyhavn: segue o mesmo estilo dos canais da Holanda, com casas coloridas, bares e restaurantes. É uma das áreas mais movimentadas da cidade; 
  • Igreja de Mármore: começou a ser construída em 1749. A cúpula tem 31 metros de diâmetro e 50 metros de altura e foi inspirada na Basílica de São Pedro, no Vaticano. 


O Tivoli Garden tem vários brinquedos e jardins

Aarhus:

  • Den Gamle By: um museu a céu aberto com 75 edifícios históricos, que simulam um pequeno povoado. Há trechos que representam diversos séculos, com atores que representam aldeões como ferreiros, comerciantes, etc.
  • Museu Viking: abriga diversos artefatos vikings – que foram os responsáveis por fundar a cidade há mais de 1200 anos. Fica no porão do banco Nordea. 

O Den Gamle By simula um antigo povoado

Odense:

  • Museu Casa Hans Christian Andersen: garante um passeio pela vida do escritor e pelas suas obras. O projeto é assinado pelo arquiteto japonês Kengo Kuma, responsável pelo estádio olímpico de Tóquio. 
  • Castelo de Egeskov: castelo renascentista, mencionado pela primeira vez em 1405. O complexo também abriga vários jardins e exposições de automóveis e de motocicletas antigas. 
  • The Funen Village: um museu a céu aberto que retrata uma vila dos séculos XVII a XIX. Lá você vê casas de enxaimel, fazendas e atores simulando moradores da época. Não fica aberto em todos os meses do ano. Então é bom conferir no site com antecedência se o passeio casa com a sua viagem. 


Um enorme jardim é uma das atrações do Museu Casa Hans Christian Andersen

Quando visitar a Dinamarca?

O ideal é ir durante o verão, de junho a agosto, quando as temperaturas estão mais agradáveis e os dias são mais longos. Nesse período, a temperatura fica entre 20ºC e 25º C. Porém, esse é um período de alta temporada e, portanto, mais caro. 

O inverno vai de dezembro a fevereiro e é bem rigoroso na Dinamarca, e os termômetros facilmente chegam a 0. Caso você vá nessa época do ano, tenha uma mala com roupas bem quentes. 

O outono, de setembro a novembro, é a estação mais chuvosa. Tenha isso em mente quando for planejar os passeios. Na primavera, de março a maio, o tempo é  mais seco, mas também costuma ser ensolarado. Essas duas estações são as mais baratas para viajar. 

Moeda

A moeda usada na Dinamarca é a coroa dinamarquesa (kr). Alguns estabelecimentos podem aceitar euros, mas o troco será dado na unidade monetária local. R$ 1 vale 1,40kr. 

A coroa dinamarquesa é a moeda oficial

É necessário visto para visitar a Dinamarca?

Brasileiros não precisam de visto para entrar na Dinamarca, mas é necessário solicitar o Sistema Europeu de Informações e Autorização de Viagem (ETIAS). O requerimento é feito digitalmente. Saiba mais aqui. É permitido ficar até 90 dias no país como turista.

Castelo de Kronborg inspirou William Shakespeare em Hamlet

O seguro-viagem é obrigatório?

É obrigatório contratar um seguro-viagem quando for à Dinamarca. O serviço deve garantir a cobertura mínima de € 30 mil. Faça a cotação

Confira outros países que exigem o seguro-viagem. 

O Castelo Egeskov é da época renascentista

Informações importantes
  • O idioma falado é o dinamarquês, mas a maioria da população tem um bom domínio da língua inglesa. Apesar de ser usado o alfabeto latino, há algumas letras a mais que o português: Æ/æ, Ø/ø e Å/å. 
  • Independentemente da época do ano, leve um bom agasalho. Também vale a pena investir em capa de chuva ou casaco impermeável. 
  • Use o transporte público em Copenhague em vez de táxi. Há opções de trem, ônibus, metrô e barco. Isso significa que todos os meios de locomoção usam o mesmo tipo de bilhete. 
  • Compre um City Pass para conseguir usar o transporte público durante sua viagem. Existem opções de 24 a 120 horas e custam a partir de 80kr (pouco mais de R$ 40). Crianças de até 12 anos têm acesso gratuito e menores de 16 pagam metade do valor. O cartão pode ser adquirido nas estações de trem e metrô ou pelo aplicativo DOT Tickets. 

 

A Mão de Deus (Itália)

Dirigido por Pedro Sorrentino, o filme ”È stata la mano di Dio” (A Mão de Deus) é do gênero drama e foi inspirado na trajetória do próprio diretor. O protagonista, Fabietto Schisa (Filippo Scotti), vive em Nápoles nos anos 1980, sonha em estudar filosofia e tem uma família muito tumultuada. É muito fã de futebol, e especialmente do jogador Diego Maradona. 

O título remete ao gol irregular marcado por Maradona na Copa do Mundo de 1986. Apesar de ter sido com a mão, foi validado pelo árbitro. Quando foi questionado, o argentino respondeu “Lo marqué un poco con la cabeza y un poco con la mano de Dios” (“Marquei um pouco com a cabeça e um pouco com a mão de Deus”). 

“A Mão de Deus” levou o Grande Prêmio do Júri no Festival de Veneza de 2021. 

Assista ao trailer de A Mão de Deus. 

Itália

O Fórum Romando abriga ruínas do Império Romano

Alguns dos monumentos e obras de arte mais famosas do mundo estão em solo italiano. Destino de belas praias cercadas pelo mar azul. Ruínas, arquitetura única, templos, recanto do design e da moda. Sem dúvida, Itália é um país encantador. 

Saiba quais são as cidades mais visitadas e pontos turísticos da Itália:

Roma:

  • Coliseu: um dos cartões-postais da Itália. Foi um grande anfiteatro, com capacidade para até 70 mil pessoas, construído em 72 d. C;
  • Fórum Romano: abriga ruínas de várias construções do Império Romano como templos, basílicas e arcos;
  • Panteão: um dos mais imponentes templos romanos. Lá foram sepultados alguns reis italianos, o pintor Rafael Sanzio e os arquitetos Baldassarre Peruzzi e Vignola;
  • Basílica di San Pietro in Vincoli: foi construída no século V, para abrigar as correntes que prenderam São Pedro em Jerusalém. É onde está a estátua de Moisés, feita por Michelangelo e o mausoléu do Papa Júlio II;
  • Fontana di Trevi: uma fonte de 26 metros de altura e 20 metros de largura, localizada na fachada do Palazzo Poli;
  • Galeria Nacional de Arte Moderna e Contemporânea: abriga pinturas e esculturas, italianas e estrangeiras, dos séculos XVII a XIX. Há nomes como Canova, Segantini, Monet, Van Gogh, Cézanne, etc;
  • Vaticano: o menor Estado independente do mundo, com 0,44 quilômetros quadrados. É a residência do Papa e a sede da Igreja Católica Romana. Lá está a Capela Sistina (famosa pelo teto feito por Michelangelo), a Basílica de São Pedro e o Museu do Vaticano.

.Milão:

  • Catedral de Milão: mais conhecida como Duomo, é uma das maiores atrações da cidade e uma das principais catedrais católicas do mundo. Tem 157 metros de comprimento, 11 mil metros quadrados e comporta mais de 40 mil pessoas;
  • Galeria Vittorio Emanuele II: abriga lojas de luxo como Prada, Gucci e Louis Vuitton, e restaurantes sofisticados como Savini, SI Ristorante e Biffi Caffè. Chama a atenção pelo telhado feito de vidro e ferro fundido;
  • Igreja de Santa Maria delle Grazie: é onde você encontra A Última Ceia, de Leonardo da Vinci, uma das pinturas mais famosas do mundo. 

Veneza:

  • Praça de São Marcos: uma praça de 180 metros de comprimento e 70 de largura. Ao seu redor, estão edifícios importantes como a Basílica de São Marcos, Campanário, Palácio Ducal, a Torre do Relógio, etc;
  • Grande Canal de Veneza: a cidade é caracterizada pelos canais, que cortam a região como se fossem ruas. O mais famoso é o Grand Canal, com 4 km de extensão. Ele pode ser atravessado usando um vaporetto (ônibus aquático) ou traghetto (gôndola). Também é possível caminhar pelas pontes Rialto, da Academia, da Ferrovia e da Constituição.


Veneza é conhecida pelos canais

Florença:

  • Galeria dos Uffizi: abriga uma das coleções de pinturas mais famosas do mundo. Lá você encontra obras de artistas como Botticelli, Leonardo da Vinci, Michelangelo, Rafael Sanzio, Ticiano e Caravaggio; 
  • Galeria da Academia: é onde você encontra a escultura de David de Michelangelo, uma das mais famosas do artista. Tem 5,17 metros de altura e foi toda feita em mármore; 
  • Piazza del Duomo: reúne vários pontos importantes da cidade como a Catedral de Florença, o Campanário, o Battistero di San Giovanni e a Ponte Vecchio;
  • Piazza del Duomo: também conta com pontos turísticos como o Palazzo Vecchio, Loggia dei Lanzi (um museu ao ar livre), a Fonte de Netuno e a Estátua Equestre de Cosimo I. É a região mais animada da cidade, principalmente nos dias quentes, pois vários artistas usam o espaço para fazer apresentações;
  •  Igreja de Santa Croce: a maior igreja franciscana do mundo. Abriga quase 300 tumbas, incluindo de figuras importantes como Michelangelo, Galileu Galilei e Maquiavel.

David de Michelangelo está em Florença

Quando visitar a Itália?

A alta temporada acontece durante o verão europeu, de junho a agosto. A Itália é um destino muito popular e recebe visitantes de todos os países. Nesse período, as cidades ficam mais cheias e os preços sobem.

Para quem tem flexibilidade com datas e não depende de feriados  nem de férias escolares, a dica é ir durante a primavera, que vai de março a junho. Os locais não ficam tão cheios, os preços ficam mais em conta e o clima é bem agradável. 

O outono, que vai de setembro a dezembro, também é uma estação com menos turismo e temperaturas amenas. Ainda tem o charme da mudança de coloração das folhas, que ganham tons de amarelo, laranja e vermelho.

A Galeria Vittorio Emanuele II tem lojas e restaurantes sofisticados

Moeda

A moeda usada na Itália é o euro. Você pode adquirir em casas de câmbio no Brasil ou levar o real e fazer a troca quando chegar ao destino. Caso você tenha dólares em casa, também pode levar para trocar, mas não vale a pena comprar dólares somente para isso. 

É necessário visto para visitar a Itália?

Brasileiros não precisam de visto para entrar na Itália e podem permanecer por até 90 dias como turistas, desde que o passaporte esteja no prazo de validade. Confira mais sobre a expiração do documento aqui. 

Mesmo não precisando do visto, precisa solicitar o ETIAS. Saiba mais sobre a autorização.

O seguro-viagem é obrigatório? 

O seguro-viagem é obrigatório para ir à Itália e deve ter cobertura mínima de € 30 mil. Apesar de não ser exigido, é recomendável adquirir um plano com assistência para a Covid-19.  

Faça a cotação

Informações importantes
  • Monte o roteiro com antecedência para definir os lugares que você quer conhecer. Como há muitos pontos turísticos na Itália, é bom já chegar lá sabendo o que planeja fazer para evitar perder tempo da viagem decidindo o que pretende visitar;
  • Quando definir os locais, compre os ingressos, pois vai poupar bastante tempo das filas; 
  • A melhor maneira de viajar dentro da Itália é de trem. Além de ser mais barato que avião, garante uma bela vista das paisagens. Os trajetos também podem ser feitos de ônibus, uma maneira prática e econômica;
  • As fronteiras foram reabertas para brasileiros, mas é necessário apresentar o Formulário Digital de Localização de Passageiros (PLF) e a certificação de vacina ou teste negativo de Covid-19.

 

A Pior Pessoa do Mundo (Noruega)

O longa norueguês “Verdens verste menneske” (“A Pior Pessoa do Mundo”), dirigido por Joachim Trier, retrata Julie (Renate Reinsve), uma jovem que passa por uma “crise dos 30”. O filme mistura drama e comédia e mostra a protagonista enfrentando turbulências amorosas, profissionais e em busca de encontrar seu lugar no mundo. 

Além de Melhor Filme Internacional, a obra concorre ao prêmio de Melhor Roteiro Original. Pelo papel, Renate ganhou o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cannes de 2021.

 Noruega

Lagos cercados de montanhas, passeios de trem, restaurantes embaixo d’água, museus, aurora boreal são apenas algumas das atrações cativantes da Noruega.   Cidades mais visitadas e pontos turísticos:

Oslo

  • Oslo Opera House: foi inaugurada em 2008. A arquitetura contemporânea e moderna contrasta com os edifícios centenários da cidade. As visitas guiadas e a agenda de espetáculos estão disponíveis no site;
  •     Oslo City Hall: é a prefeitura da cidade e onde acontece a cerimônia do Prêmio Nobel da Paz. O interior é decorado com obras de arte norueguesas de 1900 a 1950;
  •     Vigeland Park: o principal parque da cidade. Tem mais de 300 mil metros quadrados e conta com 212 esculturas de bronze e granito do artista Gustav Vigeland;
  •     Galeria Nacional: é onde você pode ver o famoso quadro “O Grito”, de Edvard Munch, e várias outras obras do pintor. Também há quadros de Renoir, Monet e Picasso;
  •     Palácio Real: é onde reside a família real norueguesa. As visitas no interior só acontecem de junho a agosto. É lá que ocorre, diariamente, a troca de guardas, às 13h30. O desfile dura cerca de 40 minutos;
  •     Fortaleza Akershus: construção medieval do século XIII. A visita permite conhecer um pouco da história do país. Lá dentro estão museus, como o da Resistência e das Forças Armadas;
  •     Centro Nobel da Paz: visite a galeria com todos os ganhadores do Prêmio Nobel da Paz. O local também conta com exposições fixas e temporárias com a temática de paz e resolução de conflitos. O funcionamento varia ao longo do ano. Confira no site;
  •     Teatro Nacional: conhecido como Nationaltheatret, teve sua primeira apresentação em 1899 e até hoje tem uma agenda completa de apresentações. Confira no site.

Bergen

  • Bergenhus Fortress: um antigo forte usado durante vários anos para proteger o porto da cidade. Há construções datadas de 1240, um museu, um jardim, um castelo, etc.;
  • Igreja de Santa Maria: a igreja mais antiga da cidade, chamada de Mariakirken em norueguês. Foi inaugurada em 1811.
  •     Bryggen: cartão-postal da cidade, conhecido pelas charmosas casinhas coloridas de madeira. Várias estão com a estrutura bem preservada e você pode entrar para conhecer. Elas abrigam restaurantes, bares, lojas, museus, etc;
  •     Byparken: um parque cheio de esculturas, jardins, um coreto, etc. Ao seu lado está o famoso lago Lille Lungergardsvannet;
  •     Mercado de Peixes: como a cidade fica ao lado do mar, boa parte da gastronomia é baseada em pescados. Vale a pena visitar para conhecer e almoçar. Experimente pratos com bacalhau, lagosta, camarão, caviar e até a famosa carne de baleia;
  •     Passeio Norway in a Nutshell: os fiordes, grandes entradas de mar entre as montanhas, são famosos na Noruega. Você pode fazer um tour por alguns pelo passeio Norway in a Nutshell, que percorre os de Aurlandsfjord e Nærøyfjord, além de cachoeiras, vilarejos e montanhas nevadas.

Tromsø

  •     Aurora Boreal: a temporada da aurora boreal vai de setembro a abril, principalmente de dezembro a fevereiro (os meses mais frios do ano). A cidade fica dentro do Círculo Polar Ártico. Então, prepare-se para o frio. Existem alguns tours guiados para “caçar” auroras boreais ou você pode fazer isso por conta própria. Quanto mais tempo você ficar na cidade, maiores são as chances de ver. Mas é recomendável se estabelecer por pelo menos cinco dias.
  •     Sol da Meia-Noite: quando o sol não se põe e o dia dura 24 horas. O fenômeno acontece de 20 de maio a 20 de julho. É uma experiência bem diferente. Desde 1990 ocorre uma maratona no mês de junho, que atrai mais de 6 mil atletas. Há diferentes tamanhos de percursos: 800 metros (para crianças menores de 11 anos), 4,2 km, 10 km, 21 km e 42 km. Todas as informações estão no site oficial.

Stavagen

  •     Lysefjorden: um dos mais famosos fiordes do país, com 42 km de extensão. É um ótimo passeio para quem gosta de trilhas, caiaques, visitar fazendas, etc.;
  •     Pedra do Púlpito: chamada em Preikestolen em norueguês. É uma falésia de 604 metros e seu topo chama a atenção por ser praticamente um quadrado
  •     Sverd i fjell: “espadas na montanha”, traduzindo para o português. São três espadas de dez metros de altura enterradas na rocha de uma pequena colina. Foram feitas em celebração à Batalha de Hafrsfjord, ocorrida em 872.
Quando visitar a Noruega?

A viagem à Noruega depende do que você quer fazer. Se for para ver a aurora boreal, planeje de dezembro a fevereiro. Para ver o sol da meia-noite, a viagem deve acontecer de maio a julho. Se a ideia for fazer atividades ao ar livre, principalmente trilhas, a melhor época é a primavera, entre março e abril.

É necessário visto para visitar a Noruega?

Brasileiros não precisam de visto para viajar à Noruega e podem ficar até 90 dias.

O seguro-viagem é obrigatório?

O seguro-viagem é obrigatório para entrar na Noruega e deve ter cobertura mínima de € 30 mil. Faça a cotação.

 Moeda

A moeda usada é a coroa norueguesa. O símbolo é kr, o mesmo da dinamarquesa. Mas o código de identificação é NOK. A cotação é de 1,79kr para R$ 1.

 Informações importantes

  •     Você provavelmente não encontra a coroa norueguesa no Brasil. A dica é levar euros e trocar quando chegar à Noruega;
  •     O idioma oficial é o norueguês, mas a maioria da população compreende bem o inglês;
  •     Não existem voos diretos do Brasil. É preciso fazer escala em algum país europeu;
  •     Em Olso, uma boa dica é comprar o Oslo Pass, que garante o uso ilimitado do transporte público e acesso gratuito a 30 atrações da cidade. Há cartões para 24, 48 e 72 horas. Saiba mais;
  •     Você pode viajar pelo país de avião, trem, ônibus ou alugando um carro. Confira os horários e valores das passagens ferroviárias e de ônibus. Também é possível fazer vários trajetos de balsas ou barcos.

 

 

A Felicidade das Pequenas Coisas (Butão)

“Lunana” (“A Felicidade das Pequenas Coisas”) apresenta o jovem professor Ugyen Dorji (Sherab Dorji) que sonha em mudar para a Austrália para se tornar cantor. No entanto, ele é enviado pelos seus superiores para Lunana, uma vila no Himalaia, para trabalhar numa escola com poucos recursos. Foi a estreia do fotógrafo e cineasta Pawo Choyning Dorji como diretor.

O filme ganhou o prêmio do público de Melhor Longa-Metragem do Festival Internacional de Cinema de Palm Springs de 2020.

Butão

Conhecido como a “Terra do Dragão do Trovão”, Butão inspira muita gente a percorrê-lo numa jornada espiritual. Cidades mais visitadas e atrações turísticas

Paro

  •     Ninho do Tigre: conhecido como templo Taktshang Goemba, é um lugar famoso pela meditação. Os butanenses afirmam que 1h de prática lá equivale a três meses em outros templos. Para chegar, é necessário fazer uma trilha que dura cerca de 2h30. Você deve colocar seu celular, máquina fotográfica e sapatos em um armário para entrar.
  •     Museu Nacional do Butão: abriga 3 mil obras de arte butanesas, como pinturas, estátuas de bronze e peças históricas. Contempla mais de 1,5 mil anos de patrimônio cultural do país;
  •     Fortaleza do Butão Vitorioso ou Drugyel Dzong: Foi construído em 1646 para comemorar a vitória sobre os tibetanos. A fortaleza foi destruída por um incêndio em 1951, mas ainda é possível visitar as ruínas.

Thimphu

  •     Biblioteca Nacional: onde você encontra uma vasta coleção de textos antigos e manuscritos budistas. Há dois prédios, um com acervo em dzonga (idioma oficial do Butão) e outro com obras em inglês;
  •     Buddha Dordenma: a famosa estátua gigante de Buda, com mais de 50 metros de altura. Foi feita de bronze e folheada a ouro. No interior há 125 mil estátuas menores de Buda.
  •     National Memorial Chorten: foi dedicado à paz mundial. O chorten é uma grande estrutura branca coroada com uma torre dourada. O nome significa “Sede de Fé”, e os budistas costumam chamar esses monumentos de “Mente de Buda”;
  •     Museu do Patrimônio Folclórico: passeio ideal para conhecer a cultura e o modo de viver butanense. O acervo contém artefatos de famílias rurais, objetos domésticos, ferramentas e tem demonstrações de tradições, habilidades e hábitos do povo;
  • Fábrica de papel Jungshi: usa métodos tradicionais para produzir o autêntico papel butanês, chamado de Deh-sho. É feito com a casca das árvores Daphne e Dhekap. Os métodos foram passados de geração em geração. Os visitantes podem observar o processo e até experimentar o ofício.
Quando visitar o Butão?

Os meses de agosto e setembro são muito chuvosos. Então é bom evitar esse período. A melhor época para visitar é de outubro a maio. Quem prefere dias mais quentes, prefira ir em abril e maio. Em outubro acontecem diversos festivais com danças, máscaras e roupas coloridas. É um grande atrativo para quem quer conhecer mais da cultura do país.

 É necessário visto para visitar o Butão?

É necessário solicitar um visto para ir ao Butão. Como não há representação consular do país no Brasil e eles ainda são bastante restritos para o turismo, existe certa burocracia em conseguir a autorização.

Só é possível viajar contratando um guia autorizado e pagando uma taxa diária de US$ 250 (pouco mais de R$ 1,2 mil) por noite. A taxa dá direito a hospedagem, refeições, entradas nas atrações, um guia e transporte. Você precisa pagar com antecedência e proporcional ao número de dias que pretende ficar. O pedido de visto custa US$ 40 (menos de R$ 200). A permanência autorizada é de 15 dias. Também é necessário levar duas fotos 5×7.

 O seguro-viagem é obrigatório? 

O seguro-viagem não é obrigatório para viajar ao Butão. Porém, contratar o serviço garante mais segurança e comodidade. Faça a cotação.

Moeda

A moeda oficial do Butão é a ngultrum. Está ligada à rúpia indiana, na base 1:1. Você consegue comprar no aeroporto, logo que chega ao país. Leve dólares para fazer o câmbio. R$ 1 equivale a Nu 15,91.

Informações importantes 
  •     O único aeroporto internacional de Butão fica na cidade de Paro – que não é a capital;
  •     Só é possível chegar lá partindo de Bangkok (Tailândia), Katmandu (Nepal), Nova Delhi ou Calcutá (Índia) e Singapura. As passagens da Índia são mais baratas, mas é preciso tirar um visto. O processo é todo virtual e custa € 65 (cerca de R$ 340). Saiba mais no site oficial do e-Visa;
  •     O idioma oficial é o dzongkha. Os guias falam inglês e, como não é permitido fazer os passeios sem eles, você não terá dificuldades, caso saiba o mínimo do idioma;
  •     A taxa diária de turismo, de US$ 250 por pessoa, é o valor mínimo. Você paga esse valor, caso feche com uma agência de turismo do Butão. Se quiser um pacote de uma empresa estrangeira ou um hotel mais sofisticado, o valor será maior.

 

Onde assistir aos filmes indicados ao Oscar? 

  •     Drive My Car: disponível na plataforma de streaming MUBI;
  •     Flugt: não está disponível em streaming nem para aluguel;
  •     A Mão de Deus: disponível na plataforma de streaming Netflix;
  •   A Pior Pessoa do Mundo: não está disponível em streaming nem para aluguel;
  •   A Felicidade das Pequenas Coisas: não está disponível em streaming nem para aluguel.

Saiba mais sobre o universo da sétima arte e descubra os festivais de cinema mais famosos do Brasil e do mundo.