Notícias

Skank: turnê de despedida

Formada em Belo Horizonte, Skank é uma banda de pop rock composta por Samuel Rosa (guitarra e voz), Henrique Portugal (teclados), Lelo Zaneti (baixo) e Haroldo Ferretti (bateria). Juntos, possuem 13 álbuns autorais e ultrapassam 900 mil inscritos no canal oficial da banda no YouTube.

Após quase 30 anos de carreira, o grupo, um dos mais famosos de pop rock brasileiro, e que mantém até hoje a formação inicial, anuncia uma turnê de despedida. Com shows por todo o Brasil, o adeus final da banda será em sua terra natal, a capital mineira. Veja mais detalhes a seguir.

Você vai ler sobre

Turnê de despedida

Aconteceu o que nenhum fã da banda de pop rock brasileiro esperava: em 2019 o grupo Skank comunicou o encerramento das atividades e anunciou sua turnê de despedida, que seria realizada no ano seguinte. Os quatro amigos afirmam que não houve qualquer tipo de desentendimento entre eles.

O evento precisou ser adiado por conta da pandemia de covid-19, mas retorna agora em 2023, ano em que a banda também celebra 30 anos de estrada. O último destino da turnê é exatamente onde tudo começou: Belo Horizonte. Antes do adeus derradeiro, a banda passa por outras 10 cidades brasileiras. Os próximos shows estão marcados para os seguintes dias e locais:

  • 3 de fevereiro na Arena Mane Garrincha – Brasilia, DF
  • 10 de fevereiro na Arena Dunas – Natal, RN
  • 11 de fevereiro no Estacionamento do Shopping Iguatemi – Fortaleza, CE
  • 24 de fevereiro no Clube Recreativo Campestre  – Sorocaba, SP
  • 25 de fevereiro no Expo Dom Pedro – Campinas, SP
  • 3 de março no Stage – Florianópolis, SC
  • 4 de março na Arena Jockey Eventos – Curitiba, PR
  • 11 de março na Arena Fonte Nova – Salvador, BA
  • 12 de março na Ária Hall – Feira de Santana, BA
  • 18 e 19 de março no Espaço UNIMED – São Paulo, SP
  • 26 de março no Estádio Mineirão – Belo Horizonte, MG

Samuel Rosa afirmou ser uma “parada sem previsão de volta”, mas bem-aceita pelos demais integrantes. O vocalista também diz que tem planos para uma carreira solo, fazer coisas novas, porém não descarta tocar com o grupo futuramente. Lelo Zaneti, baixista do grupo, disse que não precisa ser trágico ou problemático esse fim, e o tecladista, Henrique Portugal, inteira dizendo ser “um desafio pessoal para todos os quatro”.

A história do Skank

Nos anos 80, Samuel Rosa e Henrique Portugal tocavam juntos em uma banda de reggae. Ao conseguirem um show no AeroAnta, em São Paulo, Lelo Zaneti e Haroldo Ferretti foram convidados para integrar a banda, como baixista e baterista, respectivamente, e assim se denominaram Skank.

O nome foi inspirado em uma música do Bob Marley chamada Easy Skanking. Em 5 de junho de 1991 a banda fez sua estreia, e com convidados ilustres na plateia: os ex-bateristas das bandas Ira! e Titãs. A intenção dos meninos era inserir no cenário musical brasileiro um ritmo de dancehall jamaicano, uma mistura de reggae com som eletrônico.

Começaram a tocar constantemente em casas noturnas de Belo Horizonte, como Janis, Maxaluna e L’Apogée, e na churrascaria Mister Beef, e em 1992 o grupo lançou seu primeiro disco homônimo, Skank

“Uma aposta para chamar a atenção dos jornalistas, das rádios e talvez de uma gravadora”, disse o baterista Haroldo Ferretti. Uma jogada que deu muito certo, pois a Sony Music fechou com eles e relançou o álbum de estreia em 1993, levando o nome da banda brasileira para fora de Belo Horizonte.

Skank: o último show em BH | Capa do primeiro álbum da banda, chamado homonimamente de Skank | Conexão123

Capa do primeiro álbum da Banda, chamado homonimamente de Skank

Discografia

Até 2000, a banda lançou um novo  disco de estúdio a cada dois anos. Foram eles:

  • 1992 – Skank (destaque para Homem que Sabia Demais)
  • 1994 – Calango (destaque para Jackie Tequila, Te Ver e É Proibido Fumar)
  • 1996 – O Samba Poconé (destaque para É Uma Partida de Futebol)
  • 1998 – Siderado (destaque para Resposta, parceria com Nando Reis)
  • 2000 – Maquinarama (destaque para Canção Noturna)

Após Maquinarama, os discos seguintes da banda brasileira vieram em 2003, 2006, 2008 e 2014:

  • 2003 – Cosmotron (destaque para Dois Rios e Vou Deixar)
  • 2006 – Carrossel (destaque para Mil Acasos)
  • 2008 – Estandarte (destaque para Ainda Gosto Dela, parceria com Negra Li)
  • 2014 – Velocia (destaque para Ela Me Deixou)
Skank: o último show em BH | Skank e Negra Li cantando juntos no Rock in Rio de 2011 | Conexão123

Skank e Negra Li no Palco Mundo – Rock in Rio 2011

Fora do estúdio, o Skank conta com 4 álbuns gravados ao vivo:

  • 2001 – MTV ao Vivo: Skank
  • 2010 – Multishow ao Vivo: Skank no Mineirão
  • 2012 – Skank ao Vivo – Rock in Rio
  • 2018 – Os Três Primeiros

E mais 6 DVDs integram a história da banda. 

Festivais

De 1994 a 2017, o Skank se apresentou em inúmeros festivais, levando o pop rock brasileiro ao redor do mundo, incluindo apresentações no clássico Rock in Rio:

  • Paléo Festival em 1997 – Suíça
  • La Mercê em 1997 – Espanha
  • St Gallen em 1998 – Bélgica
  • Viña Del Mar em 1998 – Chile
  • SummerStage em 2002 – Nova Iorque
  • Roskilde em 2003 – Dinamarca
  • Rock in Rio Lisboa em 2008 – Portugal
  • Rock in Rio em 2011 – Rio de Janeiro
  • Rock in Rio em 2013 – Rio de Janeiro
  • Rock in Rio em 2017 – Rio de Janeiro

Escolha onde quer se despedir do Skank, acesse a 123milhas e confira todos os nossos benefícios para viajar com estilo e tranquilidade, pacotes de viagens com passagens aéreas, seguro-viagem e até aluguel de carros com top ofertas!