Lugares para conhecer

Tem que conhecer em Itaúnas

O pequeno vilarejo de Itaúnas, na divisa da Bahia com o Espírito Santo, virou destino turístico após a formação das dunas nos anos 1970. A cidade ganhou destaque no ecoturismo e virou um lugar superdesejado pelos amantes da natureza. Então, venha com a 123Milhas e descubra tudo o que você tem que conhecer em Itaúnas!

 

Parque Estadual de Itaúnas

Um dos maiores atrativos da cidade é o Parque Estadual de Itaúna. Com uma área de 3.500 hectares, abriga a Praia Itaúnas, as dunas, os rios e diversos biomas, como mata atlântica, manguezal e restinga.

 

Trilhas

As trilhas do Parque Estadual de Itaúnas são muito famosas e têm opções para todos os gostos e preparos físicos dos visitantes.

Se você procura por trilhas classificadas com baixa dificuldade, a menor delas é a trilha do Pescador, percurso com 600 metros de extensão que dura, em média, 90 minutos de caminhada. Já as trilhas de Alméscar e de Tamandaré são maiores, mas a caminhada é mais rápida.

Para dificuldade de nível médio, as opções são as trilhas da Borboleta e do Buraco do Bicho, ambas com cerca de três mil metros de extensão e tempo médio de caminhada de até três horas. Para quem busca nível alto de dificuldade, a indicação é a Beira-rio, com o dobro de tamanho para caminhar. Mais informações aqui.

Todo o caminho é repleto de placas informativas e você também pode obter mais detalhes sobre as trilhas na sede do parque, localizado na ​​rua Bento Daher, s/n. O espaço fica aberto de segunda a sexta, das 8h às 17h.

Placas informativas direcionam o caminho ao longo das trilhas. Créditos: Parque Estadual de Itaúnas.

Para outras informações, acesse o site do parque.

 

Praias

 

Praia Itaúnas

A Praia Itaúnas é a mais conhecida da cidade e é lá que estão as famosas dunas. Você precisa passar por elas para chegar até o mar, mas não se preocupe, pois nem todas são altas e o trajeto é bem tranquilo.

Assim como a vila, a praia também é bem rústica, então não espere a estrutura das grandes cidades litorâneas. Há algumas barracas ao longo da areia e é onde há a maior concentração de pessoas. Caso deseje um lugar vazio, basta caminhar um pouco para encontrar trechos desertos.

A Praia Itaúnas fica depois das dunas.

 

Praia da Costa Dourada

Uma boa dica de praia bem tranquila, rica em vegetação natural e que chama atenção pela areia dourada e falésias vermelhas, é a Praia da Costa Dourada. São um pouco mais de 30 quilômetros do centro de Itaúnas, mas vale muito a pena conhecer!

A Praia da Costa Dourada tem este nome pela cor da areia.

O mar é muito calmo e parece uma piscina natural, perfeito para viajar com crianças sem preocupações. Na praia, algumas barracas rústicas oferecem banheiros, petiscos e bebidas. Além de tudo o que você precisa para aproveitar o dia de sol, como cadeiras, mesas e guarda-sol. É tudo simples e charmoso por lá.

 

Igreja de São Sebastião

Um dos pontos de referência em Itaúnas é a Igreja de São Sebastião, situada na praça central da vila. Ao redor estão alguns comércios locais, como lojas de artesanato e restaurantes.

A Igreja de São Sebastião está no centro da vila. Créditos: Parque Estadual de Itaúnas.

A frente da igreja é palco de algumas manifestações culturais, principalmente durante o mês de janeiro. Nessa época do ano, fiéis comemoram os dias de São Sebastião e São Benedito, muito tradicionais na comunidade. Os festejos incluem novenas, procissões, missas, ensaios e apresentações folclóricas de Ticumbi.

 

Ticumbi

O Ticumbi é uma manifestação artística típica do Espírito Santo expressada por danças e cânticos. É de origem africana e representa a história do rei do Congo e do rei de Bamba.

Os integrantes vestem batas rendadas e calças brancas, ambas decoradas com fitas coloridas. Flores e capas também integram a tradição, junto com coroas para as figuras que representam os reis. Além de arte, também é uma expressão religiosa, com louvor a São Benedito.

 

Comunidades

 

Aldeia Pataxó Paulo Jacó

Próximo às dunas está a Aldeia Pataxó Paulo Jacó, composta por cerca de 30 pessoas. A comunidade sobrevive da pesca artesanal, que serve de alimento e fonte de renda para a comunidade. Eles também produzem artesanatos feitos em palha e vime, como cestos, jarras, peças decorativas e brinquedos. A visita à tribo é uma ótima oportunidade para conhecer de perto a cultura pataxó, além de contribuir para a economia local.

Compre artesanato na Aldeia Pataxó. Créditos: Parque Estadual de Itaúnas.

 

Comunidades quilombolas

A Comunidade Quilombola Angelim I está a cerca de três quilômetros de distância da Vila de Itaúnas, na desembocadura do Córrego Angelim no Rio Itaúnas. Lá moram cerca de 25 quilombolas que sobrevivem da produção artesanal e comercialização de farinha de mandioca e beiju (também conhecida como tapioca). Eles também mantêm atividades agrícolas e pecuárias de subsistência.

Outra comunidade quilombola é a de Linharinho, a um pouco mais de 17 quilômetros de Itaúnas. A economia é baseada no plantio de mandioca e café, além da produção de artesanato. Essa foi a primeira comunidade quilombola a ser reconhecida no estado do Espírito Santo.

Você pode visitar ambos os povoados e conhecer suas histórias, tradições e estilo de vida. Os passeios são ótimas fontes de aprendizado sobre outras culturas.

Visite a comunidade quilombola de Linharinho. Créditos: Parque Estadual de Itaúnas.

Deu mais vontade de viajar para conhecer a vila? Aproveite para descobrir os melhores hotéis com a 123Milhas e saiba onde você tem que ficar em Itaúnas!