Blog 123

VIAGEM DE AVIÃO PARA GESTANTES

A gravidez é um período que envolve, além da espera pelo bebê, uma atenção diferenciada da futura mãe para situações atípicas próprias da sua condição de gestante. Uma dessas situações são as viagens de avião. Se você está grávida e pretende viajar pelos ares, recomendamos a leitura deste texto para que o deslocamento transcorra com segurança e atenção à sua própria saúde e à do bebê.

Primeiramente, recomendamos que você consulte seu médico antes da viagem. Se tudo estiver certo, saiba o quê fazer para viajar em cada período da gestação, de acordo com as particularidades de cada tipo de gravidez. As regras comuns às quatro principais companhias aéreas brasileiras – LATAM, Azul e Gol – são:

Gestação simples (apenas 1 bebê)

Gestantes até 28ª semana de gestação: não há necessidade de atestado médico ou Declaração de Responsabilidade (baixe formulário no site das companhias aéreas).

Gestantes entre a 29ª e 35ª semana de gestação: devem apresentar apenas o atestado médico autorizando a viagem.

Gestantes entre a 36ª e 37ª semana de gestação: devem preencher Declaração de Responsabilidade fornecida pela companhia aérea nos aeroportos e apresentar atestado médico autorizando a viagem aérea.

Gestantes a partir da 38ª semana de gestação: só podem viajar acompanhadas pelo médico responsável.

Gestação múltipla (gêmeos ou mais) e/ou gravidez de risco

Gestantes até a 28ª semana de gestação: não há necessidade de atestado médico ou Declaração de Responsabilidade.

Gestantes entre a 29ª e 31ª semana de gestação: devem apresentar apenas o atestado médico autorizando a viagem.

Gestantes entre a 32ª e 37ª semanas de gestação: devem preencher Declaração de Responsabilidade fornecida pela companhia aérea nos aeroportos e apresentar atestado médico autorizando a viagem aérea.

Gestantes a partir da 38ª semana de gestação: só podem viajar acompanhadas pelo médico responsável.

Gestantes a partir da 40ª semana não poderão embarcar em qualquer situação.

Importante:

Mesmo com autorização médica, as puérperas (mulher que acabou de dar à luz) não devem viajar até sete dias (excluindo o dia do parto) depois do parto normal e sem complicação;

Caso tenha sido cesariana, o parto deve ser tratado como procedimento cirúrgico com envio de MEDIF (baixe formulário no site das companhias aéreas) para análise para liberação do embarque.

Informações sobre o atestado médico:

• Os atestados têm validade no mundo inteiro, quando emitidos por médicos, desde que neles contenham:

– Nome do médico

– Registro do respectivo conselho profissional de medicina ou de especialista (com assinatura e carimbo)

– Quantidade de semanas/meses de gestação

• Para voos internacionais, o atestado deve ser emitido no idioma do cliente (via original) e ser traduzido, de forma juramentada, para os idiomas dos países de origem e destino.

O atestado médico deve ser emitido até 7 dias antes do embarque, pelo médico assistente da gestante, e tem validade de 30 dias, desde que, no retorno, não haja mudança no código de gestação. Caso a passageira embarque no voo de ida na transição da 35ª para a 36ª semana de gestação e, no voo de volta, tenha completado 36 semanas, é necessária a apresentação da Declaração de Responsabilidade e de atestado com o número de semanas atualizado.

Este conteúdo foi útil para você? Então marque e compartilhe com seus amigos. Certamente você os ajudará nas próximas viagens!

Gostou? Compartilhe:

Comentários