Lifestyle

Dicas para mulheres que viajam sozinhas

Mulheres viajando sozinhas já são uma tendência no mercado turístico em vários lugares do mundo. Esse é um momento de seguir livremente os nossos desejos e ouvir nosso sexto sentido. Por isso, preparamos um guia com destinos e dicas para mulheres que viajam sozinhas.

Pesquisa da agência de transportes inglesa Condor Ferries apontou que 84% dos viajantes solos já são mulheres. Ainda, entre as americanas, 72% tiram férias sem acompanhante e dessas 59% afirmam que viajarão assim novamente nos próximos 12 meses. Esses números apenas crescem. O Brasil está entre os países com mais mulheres que viajam por conta própria.

A 123milhas acredita que todas as pessoas são livres para viajar quando, como e para onde quiserem. Turistar é compensador e, se feito sozinho, dá a sensação de que podemos realizar qualquer coisa na vida. Mas, como se sabe, nem todos os lugares e situações vão oferecer aquilo que você realmente precisa.

É fato também que muitas mulheres ainda têm receios de fazer as malas e simplesmente partir para uma nova aventura. Com este post, a ideia é levar tranquilidade para cada representante do gênero feminino, contribuindo com a diminuição dos riscos e aumentando a chance de viver ótimas experiências.

Pesquisa realizada pela ​​Condor Ferries aponta que 84% dos viajantes solos são mulheres

Pesquisa realizada pela ​​Condor Ferries aponta que 84% dos viajantes solos são mulheres

 

Melhores destinos para mulheres viajando sozinhas

De acordo com estudo realizado pela InsureMyTrip, as três primeiras posições de cidades mais seguras para mulheres que viajam sozinhas são: Medina, na Arábia Saudita, Chiang Mai, na Tailândia, e Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Unem-se a esses destinos, em 4° e 5° lugar, Kyoto, no Japão, e Macau, na China.

Medina na Arábia Saudita é conhecida como a "Cidade das Luzes"

Medina na Arábia Saudita é conhecida como a “Cidade das Luzes”

A empresa norte-americana de seguros de viagens buscou determinar o lugar ideal para mulheres em viagem solo. Para isso, ela dividiu critérios de avaliação em quatro categorias. O primeiro fator da segurança levou em consideração tópicos como “caminhar sozinha à noite” e “ausência de preocupação com ataques baseados em gênero”.

Seguindo a lista de classificação, a qualidade do turismo foi outro aspecto levantado. Nesse caso, Nova York, Dubai e Paris aparecem como as principais escolhas das mulheres que viajam sozinhas. Os indicativos onde os destinos mais pontuaram foram na “qualidade das coisas para fazer” e na “instagramabilidade”.

Para essa medida, o embasamento do estudo foram as avaliações médias do Google e o número de postagens que cada cidade recebeu em hashtags como #sheisnotlost (ela não está perdida) e #girlslovetravel (mulheres amam viajar).

No critério de igualdade de gênero, Dublin, na Irlanda, foi apontada como uma opção favorável para viajar sozinha. De fato, conforme o Global Gender Gap Report de 2020 (Relatório Global de Gênero), a nação irlandesa é o 7º país onde homens e mulheres possuem direitos, responsabilidades e oportunidades próximas.

Já em relação a custos acessíveis, o continente asiático abriga a maior parte dos destinos apontados por essas viajantes. Um deles é Jaipur, na Índia, com valores que giram em torno de US$ 17 por dia para transporte, alimentação e hospedagem.

Apesar do ranqueamento de melhores cidades em diferentes categorias, a orientação prioritária para mulheres que viajarão sozinhas é prestar atenção nos fatores de segurança dos destinos

Apesar do ranqueamento de melhores cidades em diferentes categorias, a orientação prioritária para mulheres que viajarão sozinhas é prestar atenção nos fatores de segurança dos destinos

Cerca de 66 destinos globais foram analisados. No quadro de classificação geral das melhores cidades para mulheres que viajam sozinhas constam Madri, na Espanha, seguido de Munique, na Alemanha, e Lisboa, em Portugal.

No caso do município espanhol é apontado que o lugar possui uma das maiores taxas de igualdade de gênero. Já para o destino português é informado que o local é um dos menos prováveis que viajantes mulheres sofram discriminação.

Juntamente com Portugal, a Dinamarca, a França e a Bélgica são outros países com a menor quantidade de relatos de discriminação contra as mulheres

Juntamente com Portugal, a Dinamarca, a França e a Bélgica são outros países com a menor quantidade de relatos de discriminação contra as mulheres

 

Dicas essenciais para mulheres viajando sozinhas

Fatores como insegurança ainda são responsáveis por impedir que mulheres viagem livremente sem companhia. Contudo, hoje em dia, algumas práticas e tecnologias podem contribuir para a redução dos riscos para esse tipo de viajante.

Você é mulher e não vê a hora das próximas férias chegarem para embarcar sozinha? Veja as nossas dicas essenciais para conhecer alguma parte do mundo com mais segurança!

 

Dica #1 para mulheres que viajam sozinhas: pesquise muito sobre o destino antes de viajar

Faça um estudo sobre as principais particularidades do lugar para onde você pretende viajar. Afinal, conhecer a fundo o destino, mesmo de longe, é a melhor forma de se planejar para vivenciar a realidade local.

Nessa perspectiva, blogs com relatos e informações de viagens, além de perfis no Instagram (de marcas e especialistas em viagens) são, atualmente, as melhores fontes de conteúdos verdadeiramente relevantes para quem quer conhecer um destino antes de embarcar.

Na avaliação, fique atenta aos indicativos de meio de transporte mais seguro e a cultura adotada em relação a mulheres (principalmente em destinos com forte influência religiosa). Lembre-se também de verificar a segurança da localização da hospedagem. Assim você estará mais precavida para o que pode encontrar.

 

Dica #2 para mulheres que viajam sozinhas: deixe seus familiares e amigos cientes de sua rota

Antes de viajar, faça um roteiro com todos os pontos e horários dos passeios que pretende fazer. Inclua nessa relação as formas de contato dos locais onde ficará hospedado.

O material deve ser entregue a familiares e/ou amigos próximos. Só assim será possível estar ciente de toda a sua programação e ter condições de checar a sua segurança ou prestar socorro a você em casos emergenciais.

 

Dica #3 para mulheres que viajam sozinhas: viaje com pouca bagagem

As malas muito volumosas são um tipo de transtorno que você deve evitar principalmente se estiver viajando sozinha. O peso e a quantidade de bagagens podem atrapalhar tanto no deslocamento como na situação de ter que ir ao banheiro no meio do trajeto.

Fora isso, malas muito grandes são atrativos para furtos e outros perigos como a colocação de material ilegal entre os seus pertences. O que também não é interessante em carregar bagagens excessivas são os custos por excesso de peso que você terá que custear. Fique ligada!

 

Dica #4 para mulheres que viajam sozinhas: utilize apps de viagem em seu smartphone

Hoje em dia, por meio do acesso à internet e das demais funcionalidades existentes em um smartphone, podemos carregar o mundo em nossas mãos. Desse modo, invista em um chip de celular para uso fora do país. Ainda, faça o download de aplicativos de viagem, principalmente os que contêm serviço online de mapas e rotas.

Seguindo esses passos, o seu deslocamento e toda a sua experiência de viagem, incluindo a comunicação em situações normais e de emergência, estarão mais garantidas.

 

Dica #5 para mulheres que viajam sozinhas: tenha cópias de seus documentos

Além de deixar guardadas na bagagem cópias físicas de seus documentos de viagem mais importantes, tenha cópias virtuais desses papéis em seu e-mail e na nuvem do celular.

Especialmente a cédula de identificação e/ou seu passaporte, devem constar como arquivos que você pode resgatar facilmente em caso de perda, roubo ou falsificação.

 

Dica #6 para mulheres que viajarão sozinhas

Ainda mais critérios qualitativos e de segurança podem ser adotados por mulheres que viajarão sozinhas. Seja qual for o destino escolhido, a 123milhas te ajuda a economizar! Confira agora a lista com os países com fronteiras abertas para brasileiros.