Vila Velha

Vila Velha

Com 32 quilômetros de litoral, Vila Velha é o mais antigo município do Espírito Santo. Ideal para aqueles que apreciam sol, mar, monumentos históricos, chocolate e moqueca. Como toda cidade litorânea, pegar praia é a primeira coisa que vem à cabeça. Mas esse destino tem muito mais a oferecer. Descubra porque você tem que ir em Vila Velha!

 

História de Vila Velha

Foi em Vila Velha, no ano de 1535, que começou a ser construída a história do estado do Espírito Santo. Era um domingo, dia em que os católicos festejam Pentecostes, uma das celebrações mais importantes do calendário cristão - quando se comemora a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos de Jesus Cristo.

Por isso, ao chegar na cidade, eles batizaram a vila com esse nome em homenagem à terceira pessoa da Santíssima Trindade. A região foi a capital do Espírito Santo até 1550, até se tornar, de fato, Vila Velha, quando os colonizadores decidiram se mudar para uma ilha montanhosa próxima, para fugir dos ataques indígenas.

 

Convento da Penha

O Convento Nossa Senhora da Penha, ou simplesmente Convento da Penha, é o ponto mais emblemático do Espírito Santo. Um lugar que transmite paz, ideal para professar a fé e apreciar uma vista incrível da cidade.

O Convento da Penha é um dos santuários religiosos mais antigos do Brasil (1558), tombado pelo IPHAN em 1943.

A construção fica em um penhasco de 154 metros de altitude e, se você tiver disposição, dá para subir o morro a pé pela Ladeira da Penitência, um caminho exclusivo para pedestres. São 590 metros em meio à mata atlântica, mas você pode optar por subir de van. Esse tipo de transporte sobe o morro a cada 15 minutos.

Chegando lá em cima você verá a Sala dos Milagres, onde os fiéis deixam fotos e objetos em agradecimento às graças concedidas pela Nossa Senhora da Penha. Além do Museu de Nossa Senhora da Penha, com vários acervos históricos do Convento, a Capelinha São Francisco de Assis é uma capela que guarda a imagem de Nossa Senhora da Penha, onde são celebradas as missas.

O Convento da Penha, principal ponto turístico de Vila Velha, fica no bairro Prainha, no centro da cidade.

 

Congo: Patrimônio Cultural de Vila Velha

O Congo é uma manifestação artística marcante do Espírito Santo expressada através da dança, da música e da cultura folclórica. Trazida pelos escravos na época colonial, o ritmo cativa os turistas pelas batidas do tambor, da casaca, da cuíca e do bumbo, entre outros.

Os desfiles são comandados por mestres, que regem o grupo, com seus trajes, coreografias típicas e cânticos próprios. Na maioria das vezes, a música aborda temas sobre santos, o amor e a morte. As apresentações das diversas rodas de congo acontecem nas praças da cidade, principalmente na Barra do Jucu, onde se concentra grande parte das bandas.

O Congo é considerado Patrimônio Cultural Imaterial de Vila Velha.

 

Trilha em Vila Velha

Em Vila Velha há inúmeros locais para entrar em contato com a natureza, um deles é a trilha Morro do Moreno. O morro é cercado pelo mar e o caminho até o topo é feito por dentro da Mata Atlântica, onde é possível encontrar diferentes espécies de fauna e flora.

São cerca de 700 metros de extensão até chegar ao topo, o que leva em torno de 30 minutos de caminhada para chegar a 184 metros de altitude. Só uma parte do trajeto é pavimentada, com algumas partes íngremes. Por isso, o ideal é ir de tênis e com roupas leves.

Logo no começo da trilha, não deixe de passar no Mirante da Testa, que tem um visual muito bonito do morro vizinho voltado para o Convento da Penha.

O local tem entrada gratuita, pela Rua Xavantes, e fica aberto todos os dias, 24 horas.

 

Praias em Vila Velha

A praia mais famosa é a Praia da Costa, a mais movimentada pelos capixabas que lotam suas areias, principalmente nos dias mais quentes. A orla conta com infraestrutura completa, desde ciclovia, quiosques, lojas, bares e restaurantes. No fim dela, está localizada a Praia da Sereia, sem ondas, perfeita para quem busca mais calmaria.

Embora não tenha opções de quiosques, ela tem restaurantes com infraestrutura de banheiros e aluguel de cadeira e guarda-sol, além de ambulantes na praia. É possível realizar passeios de caiaque, stand up paddle e mergulho nas águas calmas por lá. Também é sensacional apreciar a paisagem sentado na Pedra da Sereia, um mirante com vista privilegiada de toda a região.

A Praia da Sereia é boa para banho e esportes náuticos como caiaques, stand up paddle e mergulho.

 

Museu Vale

O prédio histórico onde funciona o Museu Vale era a antiga Estação Ferroviária Pedro Nolasco, que foi construída em 1927 para atender à Estrada de Ferro de Vitória a Minas.

O Museu Vale fica na Rua Vila Isabel e a entrada é gratuita.

O espaço busca preservar a importância da história ferroviária e, entre as atrações, está a Maria Fumaça, uma locomotiva a vapor adquirida pela mineradora em 1945. É possível entrar, sentar no vagão de passageiros e sentir a sensação de como era viajar naquele tempo com bancos nada confortáveis.

Para a locomotiva funcionar, eram necessários os serviços de um maquinista, de um foguista e do graxeiro.

O tempo de viagem entre Vitória a Belo Horizonte naquela época era de 14 horas a uma velocidade de 25km/h. Crédito Museu Vale.

No Museu, um acervo de mais de 24 mil itens conta a história ferroviária do Espírito Santo e de Minas Gerais, por onde o trem passava. Estão expostos objetos, livros, fotos, maquetes, etc. Acompanhe a programação pelo site oficial para agendar uma visita no dia de alguma apresentação que ocorra no museu.

Para fazer uma pausa, a dica é o Café do Museu, um restaurante que funciona dentro de um vagão de trem em meio ao jardim. Tem um deck com uma linda vista para a Baía de Vitória e, no menu, pratos e lanches variados com destaque para a culinária italiana.

O Museu Vale e o Café do Museu estão fechados temporariamente devido à pandemia de Covid-19.

 

Bate-e-volta para Vitória

Vila Velha e Vitória se complementam quando o assunto é turismo. Por isso, aproveite para passar pelo menos um dia na capital capixaba. Com seis quilômetros de extensão, Camburi é a praia mais famosa e movimentada de Vitória. Outro lugar que os capixabas gostam de frequentar é a Ilha do Boi. Destaque para o bairro das Goiabeiras, onde fica a Associação das Paneleiras.

O roteiro completo com o que fazer em Vitória você também conhece aqui, com a 123Milhas!

Gostou de saber um pouco mais sobre o turismo de Vila Velha? É realmente uma experiência única visitar essa cidade com praias encantadoras e pontos turísticos históricos. Agora descubra o que fazer em Vila Velha! Comece agora a programar sua viagem com a 123Milhas!