Guia turístico

Museus, cerros e mirantes: descubra os principais pontos turísticos de Santiago do Chile

Vista por muitos como a capital mais europeia da América do Sul, Santiago, no Chile, faz jus a fama. É uma cidade limpa, segura e organizada, repleta de museus, colinas, praças e parques. Conheça alguns dos principais pontos turísticos de Santiago e saiba por que você tem que desvendar os encantos da capital chilena.

 

Onde fica Santiago?

Aos pés da gigantesca Cordilheira dos Andes, a cidade de Santiago fica em uma região do Chile conhecida como Vale Central. As impressionantes montanhas de Los Andes ficam ao leste da cidade, e podem ser observadas de diferentes pontos do município, criando cenários belíssimos. A oeste de Santiago fica o oceano Pacífico, mas é preciso percorrer cerca de 120 km para chegar até a costa.

Com altura média de quatro mil metros, a Cordilheira dos Andes se ergue sobre Santiago

A metrópole é a maior cidade do Chile e a quinta mais populosa da América do Sul, com mais de seis milhões de habitantes. Mesmo com tantos moradores, a região é capaz de manter um dos melhores índices de qualidade de vida do continente, ficando atrás apenas de Montevidéu, no Uruguai, e de Buenos Aires, na Argentina.

Por ser um polo econômico, tecnológico, financeiro e turístico tão importante, Santiago possui um dos aeroportos mais modernos e movimentados da América do Sul. O Aeroporto Internacional Arturo Merino Benítez recebe diariamente voos de todas as partes do mundo, inclusive do Brasil. O complexo fica a cerca de 17 km do centro e dos principais atrativos da cidade, e é possível pegar táxis ou ônibus para cumprir o trajeto. Se preferir, você também pode alugar um carro.

 

Quanto custa viajar para Santiago?

O preço das passagens até Santiago pode variar bastante, dependendo da cidade de onde você está saindo, a época da sua viagem e a antecedência que você realizar a compra. Saindo de São Paulo, a média do valor de voos de ida é de R$ 1500, custo que pode acabar subindo bastante durante a alta temporada (férias e feriados). Saindo do Rio de Janeiro, o preço fica no entorno de R$ 1800.

A estadia é um pouco mais cara por lá. Mas você pode encontrar opções mais simples e baratas, por volta de R$ 150 por noite. Mas se está em busca de uma experiência com mais conforto, prepare-se para desembolsar mais de R$ 300 por diária nos pontos mais centrais da cidade.

Uma boa solução para economizar na viagem é adquirir um pacote com hospedagem e passagem combinadas. Com a 123milhas é possível reservar este combo e garantir uma estadia de quatro dias na cidade por valores a partir de R$ 2800, já com bilhetes aéreos garantidos. Vale a pena!

 

Principais pontos turísticos de Santiago

Como toda capital de um grande país, Santiago é cheia de atrativos para os visitantes. Muitas praças e parques com amplas áreas verdes, museus de todos os tipos, mercados, bairros movimentados, centros culturais e restaurantes inovadores são algumas das muitas opções de turismo em Santiago do Chile. 

Andar de teleférico no Cerro San Cristóbal é um passeio turístico imperdível

Por isso, já pensou quantos dias são necessários para conhecer Santiago do Chile? A resposta é: muitos! Se quiser conhecer a cidade e seus arredores timtim por timtim, não fique menos de uma semana por lá. Mas se tiver pouco tempo, é possível cumprir um roteiro básico e visitar os principais pontos da cidade em no mínimo quatro dias.

Confira esse guia turístico para Santiago do Chile que preparamos com as atrações que não podem faltar na sua lista:

 

Museus em Santiago do Chile

Se você é do tipo de viajante que adora conhecer a cultura e a história de um lugar, vai adorar Santiago. Museus dos mais diferentes assuntos estão espalhados por toda a capital do Chile. 

O Museu de Arte Pré-Colombiana, por exemplo, é enorme, e conta um pouco da história da arte da região antes da chegada dos europeus no continente. É repleto de peças esculpidas em pedra e madeira, objetos de uso diário de antigas civilizações, utensílios utilizados em cerimônias e muito mais.

Os apreciadores de arte também vão gostar bastante do Museu Nacional de Belas Artes. Com mais de cinco mil peças em sua exposição permanente, o prédio também encanta por sua arquitetura belíssima, ampla e cheia de detalhes. Ele se destaca, no centro do Parque Florestal.

Fundado em 1880, o Museu Nacional de Belas Artes é um dos mais antigos da América Latina

Berço de escritores importantes como a poetisa Gabriela Mistral, a compositora Violeta Parra e o escritor Pablo Neruda, o país é orgulhoso de seus artistas. Em Santiago, o Museu Violeta Parra e o Centro Gabriela Mistral homenageiam a obra dessas importantes mulheres. Outra visita superinteressante é a em La Chascona, uma das casas em que Neruda viveu, no centro da capital.

La Chascona é uma das três casas em que Neruda viveu no Chile

Um pedaço importante da história do Chile – e de toda a América – é lembrado no Museu da Ditadura e dos Direitos Humanos. Assim como muitos países latinos, o Chile sofreu um golpe de estado e foi governado por um regime autoritário durante a segunda metade do século XX. O museu é uma homenagem aos que perderam a vida e sofreram os impactos desse período. Vídeos, documentários, objetos e documentos da época fazem parte do acervo, dispostos em um percurso que emociona bastante os visitantes.

Da mesma forma, o famoso cartão postal do Chile, o Palácio de La Moneda, também conta um pouco dessa história. O imponente prédio foi bombardeado em 1973 no ataque que culminou com a morte do então presidente Salvador Allende, e a instauração do golpe que deixou Pinochet à frente do governo.

O palácio foi construído entre 1786 e 1812, quando o Chile era uma colônia espanhola, para abrigar a Casa da Moeda

Hoje, o local funciona como sede da administração presidencial, e recebe visitas guiadas por algumas de suas dependências. Elas devem ser agendadas com pelo menos uma semana de antecedência, por meio de um formulário, e são gratuitas. Outro evento bem legal que toma lugar em frente ao palácio é a cerimônia de troca da guarda. Ela pode ser assistida da Plaza de la Constitución. Veja a seguir todos os detalhes.

 

Praças e Parques em Santiago do Chile

A ida até a Plaza de la Constitución é essencial para tirar uma foto de um dos principais cartões postais da cidade, o Palácio de La Moneda, que fica logo em frente. É desta praça que você vai assistir um dos eventos mais interessantes de Santiago, a troca de guarda. Ela ocorre em dias alternados, às 10h da manhã. Os movimentos coreografados dos militares não perdem em nada para os da famosa solenidade que ocorre em Londres, no Palácio de Buckingham.

A cerimônia de troca da guarda é realizada na Plaza de la Constitución, bem em frente ao Palácio de La Moneda

A Plaza das Armas também fica no coração da cidade, próxima ao Palácio de La Moneda. O complexo é supermovimentado, e ao seu redor ficam alguns dos principais edifícios históricos da cidade, como a belíssima Catedral Metropolitana, na qual você pode fazer uma visita.

Além de praças, Santiago é repleta de parques verdes e arborizados. Um ótimo lugar para fazer uma caminhada, por exemplo, é o Parque Florestal. Ele foi construído ao longo da avenida Cardenal José María Caro, e é bem extenso. Outro ponto de respiro que você encontrará no coração da cidade é o Cerro Santa Lucía. É um parque construído ao longo de uma colina, com diversos jardins e projetos de paisagismo com diferentes propostas.

Em estilo colonial, a fonte de Netuno é um dos atrativos encontrados no topo do Cerro de Santa Lucía

Mas quando o assunto é Cerro, o mais famoso da capital chilena é, sem dúvidas, o Cerro San Cristóbal. O monte fica localizado dentro do Parque Metropolitano, uma área arborizada que também abriga piscinas públicas e o principal zoológico da região.

A subida até o topo da colina pode ser feita de funicular, teleférico, ou até mesmo a pé, para os mais dispostos. Lá no alto há uma capela e a imagem da Imaculada Conceição, padroeira da cidade e do Papa São João Paulo II, que visitou o lugar. Mas o que impressiona mesmo é a vista panorâmica. É possível admirar os edifícios, a geografia da cidade e os Andes. Sem dúvidas, um dos melhores lugares para tirar fotos de Santiago do Chile.

Do topo do Cerro San Cristóbal é possível ter uma vista bem ampla de Santiago

 

Sky Costanera

Já que estamos falando sobre as vistas mais impressionantes da cidade, é preciso mencionar o Sky Costanera. O mirante fica no topo da Gran Torre, simplesmente o maior prédio da América do Sul, com 300 metros de altura. Uma curiosidade sobre o edifício é que ele começou a ser construído em 2006, mas só foi finalizado no ano de 2013, por conta da crise de 2009. A edificação possui elevadores expressos, que podem percorrer 60 metros em sete segundos.

E é entre os andares 61 e 62 que fica a plataforma de observação. Lá, os visitantes têm acesso a uma vista de 360º da capital chilena espetacular, principalmente nos dias de céu aberto e paisagem limpa. Além de observar os parques e edifícios da cidade, é possível admirar também a Cordilheira dos Andes, sempre visível de diversos ângulos da metrópole.

Com 300 metros de altura, a Gran Torre é o maior prédio da América do Sul

Ainda é possível aproveitar a visita para fazer compras no shopping Costanera Mall, localizado no mesmo edifício. O centro comercial é considerado um dos melhores da cidade. 

Muita coisa para visitar durante a sua viagem para Santiago, hein? A boa notícia é que dá para chegar na maioria desses lugares de metrô. O sistema de transporte subterrâneo de Santiago é bem completo, com seis linhas que interligam as principais regiões da cidade. As estações são bem limpas e distribuídas pelos bairros.

 

Qual a melhor época para ir à Santiago do Chile?

O tempo em Santiago do Chile é quase sempre bom. A cidade possui um clima temperado, predominantemente seco e com estações bem definidas. As poucas precipitações costumam ocorrer no inverno, entre os meses de maio e agosto. Nesta época do ano, o termômetro varia entre os 3 e 14 graus.

No verão o tempo é ainda mais seco, com temperaturas mínimas de 12 e máximas de 30 graus. É um bom período para quem deseja visitar os vinhedos da região, que ficam carregados de uvas entre janeiro e abril.

Já quem quer ver neve no topo da cordilheira deve viajar para lá na primeira parte do segundo semestre do ano. Nos meses de julho, agosto e setembro, o topo da imensa cadeia de montanhas costuma ficar bem branquinho.

No inverno, o topo da Cordilheira dos Andes fica coberto por neve

Você também precisa conferir os passeios incríveis que te esperam nos arredores de Santiago. A colorida cidade de Valparaíso e as paisagens incríveis do Cajón del Maipo tem que entrar na sua rota. Aproveite também para conferir detalhes. 

Está esperando o que para conhecer essa cidade sofisticada e vibrante pertinho do Brasil? Comece a planejar a sua viagem com a 123milhas!