Lifestyle

O que você precisa saber sobre os Jogos Olímpicos de Inverno em Pequim

Vão começar as Olimpíadas de Inverno 2022, em Pequim. Para você que é fã de esportes disputados no gelo e na neve, a cerimônia de abertura da competição multiesportiva ocorre a partir do dia 4 de fevereiro. O encerramento será realizado no dia 20. Neste post, há tudo o que você precisa saber sobre os Jogos Olímpicos de Inverno em Pequim e as dicas para curtir a cidade-sede, capital milenar da China

As cerimônias de abertura e encerramento dos jogos de Inverno serão realizadas no Estádio Nacional de Pequim, apelidado de Ninho do Pássaro.

 

O que esperar dos Jogos Olímpicos de Inverno em Pequim

Os Jogos Olímpicos de Inverno em Pequim serão o segundo evento dessa categoria realizado durante a pandemia de Covid-19. O primeiro foram as Olimpíadas de Verão, disputadas em Tóquio em julho do ano passado.

Desta vez, mais de três mil atletas, de 15 diferentes modalidades, vão participar de 109 provas para concorrer pelas medalhas olímpicas até o dia 20 de fevereiro. Os Jogos Paralímpicos de Inverno (envolvendo pessoas com deficiência) serão realizados de 4 a 13 de março, também em Pequim.

Como medida de segurança, foi montado um esquema de prevenção de contaminação pelo novo coronavírus. Tal como aconteceu nas Olimpíadas de Verão em 2021, atletas e equipes técnicas passarão por um sistema de “bolha” à prova do vírus, que restringe o acesso às competições apenas aos participantes. 

O programa também inclui instalações esportivas, hotéis e serviço de transporte do evento, que funcionarão em um circuito fechado. Os ingressos não foram abertos ao público em geral. Conforme anunciado pelo Comitê Organizador, em resposta à pandemia, os bilhetes para assistir aos jogos foram distribuídos pelas autoridades. Essa decisão se baseou na rápida disseminação da variante Ômicron na China e no mundo inteiro.

Os participantes totalmente vacinados vão poder acessar o circuito sem realizar quarentena. Já os atletas não vacinados precisam aguardar o tempo de 21 dias em isolamento após a chegada a Pequim

Durante os jogos, atletas e membros das equipes técnicas passarão por controle sanitário diário e é proibido contato com o público. Esse procedimento também foi realizado nas Olimpíadas de Tóquio 2020.

No caso de confirmação de resultado positivo, o atleta com Covid-19 não poderá competir e pode ser eliminado dos jogos. 

 

Possíveis atletas que serão destaques nos Jogos Olímpicos de Inverno em Pequim

Entre as disputas mais aguardadas está a da Copa do Mundo de Esqui Alpino, com a presença de Mikaela Shiffrin, recuperada após contrair a Covid-19. A esquiadora americana é medalhista de ouro e prata e um dos nomes de destaque destes Jogos Olímpicos de Inverno. 

Outro atleta que deve concentrar os holofotes é o snowboarder norte-americano Shaun White. Ele é esperança de medalhas para os Estados Unidos, inclusive nesta que será a sua última participação em jogos olímpicos. 

O desempenho da compatriota Chloe Kim também é muito aguardado. Ela ganhou medalha olímpica de snowboard, aos 17 anos, nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2018, e se tornou a mais jovem mulher a conseguir esse resultado. 

O canadense Mikael Kingsbury é o mais condecorado esquiador em estilo livre de todos os tempos. E por parte do país-sede, a chinesa Eileen Gu entrará na disputa com o título de campeã mundial em halfpipe e slopestyle de 2021. 

Outro nome para ficar de olho é o japonês Yuzuru Hanyu, bicampeão olímpico em patinação artística. Ele deve enfrentar o estadunidense e tricampeão mundial Nathan Chen no individual masculino. 

A patinação artística é uma das oito modalidades disputadas no gelo. Outras sete categorias de esportes são realizadas na neve durante os Jogos Olímpicos de Inverno.
Créditos: Reprodução / Global Times

 

Atletas brasileiros nos Jogos Olímpicos de Inverno em Pequim

Se a sua expectativa é acompanhar os brasileiros na competição, veja as disputas no esqui estilo livre, esqui cross-country, esqui alpino, bobsled e skeleton. Esses são os cinco esportes em que há atletas nos representando nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022. Ao todo, o Brasil levou 11 competidores para a edição. 

A seleção masculina de Bobsled formada por Rafael Souza, Edson Martins, Erick Vianna, Jefferson Sabino e Edson Bindilatti é promessa de emoção brasileira para estes jogos de inverno.
Créditos: Reprodução / Olimpíada todo dia

Até por razões climáticas, o país não tem grande tradição de medalhas nos Jogos Olímpicos de Inverno. Desde o início de sua participação em Albertville, 1992, o Brasil protagonizou momentos históricos, mas nunca levou uma premiação para casa. 

Para tentar reverter esse padrão, alguns atletas têm buscado espaço com presença contínua dentro do evento. É o caso da mineira Jaqueline Mourão, de 46 anos, que vai para a sua oitava participação na neve durante as olimpíadas. Ela faz parte da equipe de esqui cross-country. E estreia em 2022 na modalidade sprint no próximo dia 8, a partir das 5h (horário de Brasília). 

No dia 10, Jaqueline competirá os 10 km na prova de esqui, às 4h da manhã. Em 16 de fevereiro, ela disputará no formato por equipes por volta das 8h (horário de Brasília).
Créditos: Reprodução / Folha de São Paulo

Pelo mesmo esqui cross-country, o acreano de 19 anos Manex Silva e Eduarda Ribeira, de Rondônia, também tentam uma medalha para o Brasil. Ela tem 17 anos e foi convocada após a atleta Bruna Moura sofrer um acidente de carro. Os dois disputam já no dia 6 de fevereiro. 

No esqui estilo livre quem nos representa é Sabrina Cass. A jovem de 19 anos é responsável por colocar o Brasil pela primeira vez nessa modalidade nos jogos olímpicos. 

Já o cearense Michel Macedo estará presente na emocionante disputa pelo slalom gigante do esqui alpino, no dia 12 de fevereiro, às 23h15. A gaúcha Nicole Silveira, no skeleton, também é um nome brasileiro para torcer em Pequim a partir do dia 10, às 22h30, horário de Brasília.

Filha de mãe brasileira e pai norte-americano, Sabrina Cass integrava o time dos Estados Unidos, porém passou a representar o Brasil em 2021.

Esteja atento aos horários informados na programação oficial do Jogos Olímpicos de Inverno 2022. Eles seguem o fuso-horário válido para a cidade de Pequim, que está 11 horas à frente de Brasília, no Distrito Federal. Dessa forma, algumas datas divulgadas podem aparecer diferentes para nós, como um dia antes ou depois em nosso calendário. 

 

Quais são os esportes dos Jogos Olímpicos de Inverno em Pequim

Alguns esportes dos Jogos Olímpicos de Inverno são mais conhecidos do que outros. O hóquei no gelo e a patinação artística, por exemplo, costumam ter mais admiradores por serem disputados em campeonatos regulares com temporadas além dessa estação do ano. 

De qualquer forma, existe uma grande curiosidade em torno das disputas na neve e no gelo. Veja todas as modalidades que irão aparecer nas Olimpíadas de Inverno em Pequim

Onde serão transmitidos os Jogos Olímpicos de Inverno em Pequim

Para todo o território brasileiro, a transmissão oficial dos Jogos Olímpicos de Inverno em Pequim será por meio da Rede Globo de Televisão. A programação contemplará uma cobertura intensa em todas as modalidades de disputas. Elas serão exibidas na grade dos canais abertos e fechados da emissora.

Destaque para o canal por assinatura SporTV. Ele vai televisionar de forma simultânea as competições que acontecem nos mesmos dias e horários. São três opções no SporTV, SporTV 2 e SporTV 3 para acompanhar. Além disso, um programa especial diário deve reunir as informações sobre os jogos de inverno. 

Ao longo de 17 dias, mais de 70 horas de competição serão mostradas na TV Globo. Já na programação fechada, a exibição pela emissora deve atingir 160 horas. Você ainda pode acompanhar algumas disputas ao vivo pelos serviços de streaming da Globoplay (pago) e Olympics Chanel (gratuito). Esse último é o site oficial dos Jogos Olímpicos. Confira os dias e horários dos jogos aqui.

 

O que fazer em Pequim, cidade dos Jogos Olímpicos de Inverno 2022

É a segunda vez que Pequim sedia uma competição olímpica. Em 2008, a 

capital da China, com mais de 21 milhões de habitantes, foi palco das Olimpíadas de Verão. Com isso, a cidade possui uma forte estrutura para receber eventos esportivos e demais atrações de grande porte. Mas, esse não é o único aspecto desse lugar. 

A história de Pequim conta com cerca de três milênios de constituição. Entre outras coisas, o local abriga a Muralha da China e uma lendária Cidade Proibida com os palácios imperiais das dinastias Ming e Qing. A arquitetura da capital chinesa também é uma mistura interessante de construções antigas com outras edificações supermodernas. 

A paisagem em Pequim é uma das mais peculiares do mundo.

Com tanta riqueza cultural e belezas naturais, há várias opções para lá de curiosas para conhecer na cidade. Bora descobrir os principais pontos turísticos de Pequim? 

 

Muralha da China

A grande Muralha da China é considerada uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno e Patrimônio Histórico da Humanidade. Com 21.196 km de extensão, a impressionante fortificação de pedra foi construída ao longo de uma linha para cercar e proteger as fronteiras históricas do norte do país contra invasores.

Algumas áreas do monumento são abertas para visitas guiadas e têm fácil acesso com o transporte público de Pequim. A área da muralha mais próxima do centro da cidade fica a 80 km de distância. A melhor opção é ir de trem até Badaling. O trajeto leva por volta de 1h30 de viagem. O transporte custa um valor aproximado de R$ 20.

A Muralha da China pode ser explorada ao norte com a ajuda de um teleférico. Ao sul você irá encontrar um local menos movimentado.

O horário de funcionamento da Muralha da China em Badaling costuma ser das 6h30 às 19h. É importante ter em mente que, lá dentro, o percurso não é circular, sendo necessário voltar pelo mesmo caminho. O terreno é íngreme, portanto, exige esforço e hidratação constante. 

A melhor época para visitar a Muralha é na primavera, entre abril e maio, e no outono, de setembro a novembro. Independente do período do ano, a visita é mais agradável pela manhã. O passeio dura cerca de três horas.

 

Cidade Proibida

Um dos programas imperdíveis em Pequim também é visitar a Cidade Proibida, no centro da cidade. Por lá estão os palácios imperiais das dinastias que dominaram o território de 1420 a 1912. Assim, o local é repleto de prédios históricos, torres, jardins e um fosso de 6 metros de profundidade. Na entrada principal está o famoso retrato do revolucionário chinês Mao Tsé-Tung. 

A Cidade Proibida compete com a Muralha da China pelo título de principal cartão-postal de Pequim.

Separe um dia inteiro para conhecer as instalações desse complexo gigantesco. Afinal, após atravessar o Portão da Paz Celestial há quase mil edifícios, vários jardins, corredores e pátios protegidos por altas muralhas vermelhas, portões imensos e torres majestosas.

Entre eles, o Palácio da Suprema Harmonia – edifício que abriga o Trono do Dragão, o Palácio da Tranquilidade Terrestre e o Jardim Imperial. Os elementos da Cidade Proibida estão dispostos em formato quadrado, para se distinguir da forma circular do Templo do Céu. É importante se atentar para não ficar dando voltas lá dentro. 

O tíquete de entrada custa cerca de 60¥ (moeda oficial chinesa) e pode ser adquirido na bilheteria no portão principal do complexo. Os ingressos também podem ser comprados online

Para ir até lá, escolha o metrô de Tiananmen East que tem parada próxima à portaria da cidade imperial. Os pertences de cada pessoa são revistados na entrada, então evite carregar muitas coisas para não perder tempo.

As visitas na Cidade Proibida acontecem das 8h30 às 17h30. No inverno, que vai de novembro a março, os portões fecham uma hora mais cedo, às 16h30. As últimas  entradas no local são às 15h40.

 

Praça da Paz Celestial 

Nessa região em Pequim conheça também a imponente Praça da Paz Celestial também conhecida como Praça Tiananmen. Ela fica a poucos metros da entrada da Cidade Proibida e está próxima à área do Mausoléu de Mao Tsé-Tung e do Museu Nacional da China

Terceira maior praça pública do mundo, a área foi construída em 1415. Ela é muito conhecida pelo Massacre de 4 de junho, onde manifestantes pacíficos foram assassinados pelo Governo da República Popular da China, em 1989. Até hoje o assunto é proibido no país. 

A Praça da Paz Celestial é considerada como o coração da cidade de Pequim.
Créditos: Reprodução / Arquivo pessoal (Um pouquinho de cada lugar)

 

Templo do Céu

Aproximadamente a 5 km de distância da Praça da Paz Celestial, o Templo do Céu é outro ponto de visitação espetacular no centro de Pequim. O complexo possui um dos maiores recintos sagrados da China e reúne pavilhões taoístas em uma área de 273 hectares. 

Visite espaços como o Qinian Dian (templo das boas colheitas), o Altar Circular, a Abóbada Imperial do Céu e o Salão da Abstinência. A entrada custa cerca de ¥35 na alta temporada. 

O horário de funcionamento é dividido entre o recinto espiritual e os pontos turísticos. No primeiro caso a abertura acontece das 6h30 às 22h. Já para a segunda opção a visitação é a partir das 8h até às 17h. 

O edifício circular de cor azul do Qinian Dian é marco do Templo do Céu em Pequim.

 

Yiheyuan

O Palácio de Verão da China, como é conhecido o Yiheyuan, tem área de 2,9 km quadrados. Boa parte é ocupada pelo lindo lago Kunming. Região de parques reais, seus edifícios são cobertos por pinturas que retratam lendas tradicionais do país. O nome foi dado ao local por ele ter servido como resort para os imperadores desde a sua construção, em 1750. 

O espaço Yiheyuan fica em uma região de mesmo nome, a quase 26 km do centro de Pequim.

Hoje em dia é um dos pontos mais visitados por turistas na China. O Yiheyuan conta com monumentos e construções maravilhosas, como a Ponte do Cinto de Jade e a Colina da Longevidade. A Court Area é um local com diversas construções e uma fantástica tela esculpida com um dragão e uma fênix. 


A Ponte do Cinto de Jade é um dos mais belos monumentos do Palácio de Verão, em Pequim.

Navegue de barco pelos canais e aproveite as dezenas de lojas, restaurantes e casas de chá do local. A entrada custa cerca de ¥30 e algumas atrações internas são cobradas à parte. O jeito mais fácil de chegar até lá, partindo do centro de Pequim, é ir de metrô e descer na estação Bei Gongmen, a cinco minutos de caminhada.

Sem dúvidas, os Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim vão ter como pano de fundo uma paisagem milenar maravilhosa. Os pontos de visitação em Pequim são completamente imperdíveis. Assista aos jogos e se quiser  preparar as malas para conhecer esse destino incrível na China, vá com a 123milhas. Continue acompanhando as nossas dicas sobre outra viagem no continente asiático.