Guia turístico

Por que viajar para Angra dos Reis: grandes atrações do destino fluminense queridinho

A belíssima Angra dos Reis é um destino muito procurado no litoral sul do Rio de Janeiro. Além de belezas naturais, como as ilhas e as praias paradisíacas, a cidade chama a atenção pelo patrimônio histórico de mais de 500 anos e a ótima gastronomia. Venha com a gente entender por que viajar para Angra dos Reis.


Você sabia que Angra dos Reis foi um dos primeiros lugares descobertos por portugueses no Brasil? Em 6 de janeiro de 1502 chegou à cidade “de angras” (pequenas baías) um grupo de tripulantes liderados pelo navegador Gonçalo Coelho. Diante da data coincidente ao Dia de Reis, celebrada pela tradição cristã, o local foi batizado com esse nome. 

O turismo em Angra é composto por passeios nas ilhas, baías, áreas urbanas e históricas

Angra dos Reis é lar de mais de mil praias, oito baías, muitas ilhas e uma enorme área de mata atlântica preservada. É lá que fica a famosa Ilha Grande com atrativos que agradam a todos os gostos. Também dá pra fazer muita coisa no centro histórico e nas cidades turísticas próximas. Bora conhecer todos os motivos pra viajar para Angra dos Reis?

 

Ilhas em Angra dos Reis

Principal entretenimento em Angra dos Reis, as ilhas são excelentes opções para você conhecer no litoral fluminense. São mais de 360 delas reunidas no destino – todas com um visual paradisíaco. 

As ilhas de Angra dos Reis são lugares tranquilos. Águas calmas, mar de tonalidade azul-esverdeada e ótimas para fazer mergulhos com cilindro ou snorkel. 

Para chegar até elas você vai precisar se deslocar de lancha ou escuna. Os passeios contratados na região custam a partir de R$ 30 e têm duração média de seis horas. 

Angra dos Reis tem uma ilha para cada dia do ano

Saiba mais sobre visitar a Ilha Grande, a Ilha Cataguás e as Ilhas Botinas, em Angra dos Reis.

 

Ilha Grande

A Ilha Grande é uma das maiores do Brasil e a maior do Rio de Janeiro. Cenário de grandes belezas naturais, o local ficou muito conhecido no imaginário nacional por causa do presídio Cândido Mendes retratado na obra Memórias do Cárcere, de Graciliano Ramos.

Reserve de quatro a cinco dias para conhecer o mar cristalino com tons azulados e esverdeados de Ilha Grande. Pode não parecer, mas o lugar a 150 km da cidade do Rio de Janeiro requer tempo para ser bem aproveitado. 

A Vila Abraão é o ponto mais povoado dessa área em Angra. Com cerca de 3 mil habitantes, a comunidade dispõe de uma estrutura turística completa, incluindo as principais hospedagens. 

Dá pra fazer passeios de lancha rápida, escuna e flexboat (barco inflável) por lá. E você fica diante de um roteiro repleto de trilhas nas proximidades do Parque Estadual de Ilha Grande.

Uma dica para quando estiver em Ilha Grande é ficar atento ao seu clima instável. Na primeira chance de tempo firme, faça o passeio “Volta à ilha” com passagens por várias praias. Saiba que a do Caxadaço e a do Aventureiro são acessíveis somente de barco e, mesmo assim, se os ventos não estiverem fortes.  

O passeio pelas principais praias de Ilha Grande costuma ter parada de cerca de uma hora em cada uma delas

A melhor época para ir à Ilha Grande é de outubro a março, quando o tempo é mais quente e úmido. O trajeto sugerido para chegar até a Ilha Grande é partindo de barco do cais de Mangaratiba, a quase 30 km de distância. O deslocamento tem custo médio de R$ 18,40 e a viagem pode durar uma hora e 20 minutos em mar agitado. 

 

Ilha Cataguás

Uma das mais próximas do continente, a Ilha Cataguás também é chamada de Ilha de Cataguases. O lugar é pequeno, mas com natureza exuberante em Angra dos Reis. O ponto está a 5,7 km do centro de Angra. A proximidade também coloca a ilhota entre as preferidas pelos visitantes.

Faça um passeio bate e volta na Ilha Cataguás e tenha acesso ao melhor do contato com a natureza e a estrutura de comércios da cidade. São muitas lojas, restaurantes, bares e shoppings para você aproveitar na parte urbana. Leve lanches e bebidas para consumir durante o dia em Cataguás.

A Ilha Cataguás, em Angra dos Reis, não possui estrutura com pontos de alimentação

 

Ilhas Botinas 

Com duas porções de terra gêmeas flutuando sobre o mar, as Ilhas Botinas são outro destaque de Angra dos Reis. Elas também podem ser visitadas partindo do centro. O trajeto dura em torno de 15 minutos. 

Um diferencial nessa região são as águas perfeitas para o mergulho. Em determinados pontos, a visibilidade pode chegar a dez metros de profundidade. Escolha o veículo de passeio e viva experiências surreais nas Ilhas Botinas. 

As Ilhas Botinas são chamadas de “as gêmeas do mar”. Alguns afirmam que elas se assemelham a um par de calçados

Outras ilhas também valem muito a pena conhecer em Angra dos Reis. Dentre elas estão a Ilha da Gipoia (segunda maior da cidade) e a Ilha da Piedade, com a histórica construção da Igreja de Nossa Senhora da Piedade

Praias em Angra dos Reis 

As praias de Angra dos Reis são muitas e completamente deslumbrantes. As características que mais as destacam são as águas transparentes de tonalidade azul-esverdeada e as faixas de areia curtas e branquinhas. Dependendo da época do ano, o mar fica com uma temperatura amena bem agradável. 

Outro aspecto importante das praias no município é que a maioria só pode ser acessada por barcos. Programe-se bem para ter tempo de apreciar os pontos na costa oceânica de Angra dos Reis com calma. Ah! Fique sabendo: o celular só pega nas praias perto da Vila Abraão, em Ilha Grande. 

A maioria das praias de Angra dos Reis é distante. As visitas podem depender das condições do mar

Inclua no seu roteiro uma visita às praias mais frequentadas e bonitas da cidade. Além de mais estruturadas, elas são razões pelas quais você sempre vai querer voltar a esse destino. 

Confira aqui uma lista com as melhores praias de Angra dos Reis e dicas de outros passeios para fazer na região.

 

Centro histórico

Além do conjunto de belezas naturais, Angra dos Reis tem um complexo arquitetônico tombado pelo Iphan como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Afinal, o município preserva templos religiosos, casarões, praças, ruas e monumentos do período colonial. 

Conheça a Igreja do Carmo e a Igreja da Ordem Terceira na Rua Frei Inácio, s/n, Centro de Angra dos Reis. A construção foi finalizada no século XVIII. Os templos fazem parte do Convento do Carmo na cidade. Os horários de funcionamento são de terça a sexta, das 8h30 às 18h, às segundas, das 12h às 18h, e aos fins de semana, das 18h às 20h. 

Existe uma lenda em Angra dos Reis de que o Convento do Carmo tem uma passagem secreta para o Convento São Bernardino de Sena, mais uma importante construção histórico-religiosa da região. 

A residência conventual do Carmo tem paredes caiadas em branco e detalhes de madeira banhados a tinta-ouro Créditos: Reprodução / Mapa de Cultura

Percorra também a Rua do Comércio, abundante em casarões e sobrados históricos e lojas com produtos variados. Dê atenção especial aos pontos da Casa de Cultura, situada em um prédio de 1824, e à Capela de Santa Luzia, primeira igreja matriz da cidade com estilo dominante em rococó. 

A Rua do Comércio e o entorno costumam encher de turistas nos fins de semana

A Praça General Osório, entre a Rua do Comércio e a Rua da Conceição, é o lugar ideal para levar crianças. Fica no Centro Histórico. Ela tem o famoso Chafariz do Marquês do Herval, datado de 1881. A fonte também é chamada de Chafariz dos Dragões. 

A Praça General Osório fica ao lado do Convento do Carmo e é ladeada por muitos casarios históricos
Créditos: Reprodução / Minube

Também compõem a parte histórica mais expressiva de Angra dos Reis o largo da Praça Zumbi dos Palmares, o Mercado Municipal, a Igreja Matriz Nossa Senhora da Imaculada Conceição, a Igreja de Nossa Senhora da Lapa e Boa Morte e o Cais de Santa Luzia. 

 

Mangaratiba e Paraty

Angra dos Reis tem localização privilegiada. A cidade tem proximidade com pelo menos dois destinos fantásticos que você deve incluir no seu roteiro. 

Mangaratiba, a cerca de 50 km da cidade, é uma pequena enseada com inúmeros pontos de praia e restingas. O local tem mata nativa preservada e um centro urbano com infraestrutura caprichada. 

Para quem gosta de cachoeiras, Mangaratiba tem uma espetacular: Véu da Noiva. O que também atrai a atenção no município é a Reserva do Sahy e a sua piscina natural “Poço do Balanço”. 

A Praia da Paciência, em Mangaratiba, é um destaque das belezas naturais e preservação ambiental

A menos de 100 km de Angra dos Reis, Paraty mistura edificações históricas com uma magnífica área litorânea. Nesse sentido, o combinado entre os dois destinos pode ser o de mesclar a forte predominância cultural e gastronômica do primeiro com as opções de passeios pelas ilhas do segundo. 

Clique aqui para descobrir todas as atrações para curtir em Paraty!

A cidade de Paraty é famosa pelos festivais literário e gastronômico

Atenção! Paulistas têm muita facilidade para acessar esses três destinos no Rio de Janeiro. Além dos trajetos de ônibus disponíveis, o acesso de carro é pela Rodovia Presidente Dutra e leva menos de cinco horas até a região de Angra dos Reis, Mangaratiba e Paraty. 

Visitantes de outras regiões podem adquirir passagens aéreas por até metade do preço para a capital fluminense. Acesse aqui e confira!

E aí: deu vontade de arrumar as malas e viajar para Angra dos Reis? Descubra mais motivos para visitar a cidade lendo as opções de restaurantes onde comer na cidade!