Lugares para conhecer

Baixa temporada em Recife: confira três dicas de como aproveitar a cidade

Considerada pelo poeta francês Albert Camus como a “Veneza brasileira”, por sua semelhança com a cidade italiana, Recife é um dos principais municípios do Nordeste brasileiro.

Seja pelo esplêndido litoral repleto dos arrecifes que deram nome à cidade, ou pelas curiosas áreas de manguezal, a capital de Pernambuco encanta os turistas.

A cultura recifense está presente na história, no sotaque, na música e no coração de sua gente. Assim, o destino cria memórias inesquecíveis em quem passeia por lá.

Por isso, vamos mostrar três dicas de como aproveitar a baixa temporada em Recife.

 

Você vai ler sobre:

 

Baixa temporada em Recife

Previsão do tempo em Recife: calor!

Mesmo com as estações do ano bem definidas, verão com sol a pino e inverno de chuvas fortes e esparsas, o clima na cidade é marcado por calor o ano inteiro.

De junho a setembro, a temperatura em Recife é mais fresca, com máxima de 29°C. O mês mais frio do ano é julho, com média de 23°C.

O período de calor intenso é de novembro a abril, com temperatura média de 27°C. O mês mais quente do ano em Recife é fevereiro, com máxima de 31°C e mínima de 26°C.

Por isso, na capital pernambucana se diz que todo dia é dia de praia!

Com o calor e o litoral privilegiado, as opções de passeio para curtir a cidade são inúmeras, inclusive na baixa temporada em Recife, onde é possível aproveitar o clima mais fresco e visitar outros pontos do município.

Veja agora alguns lugares especiais para você conhecer na grande Recife:

 

Recife Antigo

O nosso guia do que fazer na baixa temporada em Recife começa no Marco Zero, local que delimita o quilômetro zero das estradas de Pernambuco e é um dos pontos mais importantes da capital do estado. 

Baixa temporada em Recife: confira três dicas de como aproveitar a cidade | Marco Zero do Recife | Conexão123

Ponto central do Marco Zero no bairro do Recife Antigo

 

Com opções de passeio que podem ser feitas a pé, a Praça do Rio Branco, que guarda o Marco Zero da cidade, foi totalmente revitalizada no ano 2000, em comemoração aos 500 anos do Brasil.

Na reforma, todo o cais à beira do Rio Capibaribe ganhou vida com cafés, sorveterias, bares e restaurantes. Na nova orla, turistas e moradores podem fazer caminhadas, passear e curtir a bela paisagem, dia e noite.

 

Travessia de barco e Parque das Esculturas Francisco Brennand

Ainda na Praça do Marco Zero é possível aproveitar o clima ameno da baixa temporada em Recife para tirar fotos com o nome da cidade e fazer o passeio de barco até o outro lado do Rio Capibaribe. A travessia custa R$ 10 por pessoa – ida e volta.

Lá fica o famoso Parque das Esculturas Francisco Brennand, um bosque com as obras do artista. O local funciona diariamente das 7h às 17h e a entrada é gratuita.

No Marco Zero de Recife também é possível fazer um tour de catamarã por todo o entorno do centro da cidade. Na volta, você pode conhecer os belos museus que hoje habitam os antigos depósitos e fábricas abandonadas.

 

Museu Paço do Frevo

De forma lúdica e divertida, o Museu do Paço do Frevo leva os visitantes a conhecer a história desse ritmo tão presente na vida de Recife. O ambiente une elementos regionais a uma arquitetura moderna, que transmite leveza e alegria.

Rua do Bom Jesus, a mais antiga rua de Pernambuco

Rua do Bom Jesus, a mais antiga rua de Pernambuco

 

O local é um dos museus mais lindos, divertidos e instagramáveis que você vai conhecer! O Paço do Frevo fica na Praça do Arsenal da Marinha, s/n, Bairro do Recife, Recife, PE.

O museu funciona de terça a sexta, das 10h às 17h, e sábado e domingo, das 11h às 18h. Os ingressos custam R$ 10 (entrada inteira) e R$ 5 (meia-entrada).

 

Sinagoga Kahal Zur Israel

Poucas pessoas sabem, mas Recife foi destino de muitos judeus que fugiram da Europa no século XVI. Uma vez habitando em terras pernambucanas, eles construíram a primeira Sinagoga das Américas.

O local, que hoje é um museu, remonta toda a história da cidade e o papel dos judeus para o seu desenvolvimento. 

Durante o passeio é possível se aprofundar sobre a arte e a cultura recifense que também contou com a participação dos refugiados.

Expulsos de Recife, junto com os holandeses, diz a história que boa parte deles foi responsável por fundar a cidade de Nova York.

Já imaginou como seria ter uma Manhattan brasileira?

A Sinagoga funciona na Rua do Bom Jesus, 197, de terça a sexta, das 9 às 17hs e aos domingos das 14h às 18hs. 

Os ingressos custam R$ 15 (meia-entrada) e R$ 30 (entrada inteira).

 

Rua do Bom Jesus

Continuando o passeio pelas ruas de pedra portuguesa na Rua do Bom Jesus, eleita a 3ª rua mais bonita do mundo e a mais antiga de Pernambuco.

Lá é possível ver as casas históricas preservadas, sentar-se às mesas de um barzinho e saborear pratos típicos da cidade enquanto espera o sol ir embora para curtir o clima de Recife no anoitecer.

Além de um ótimo passeio durante o dia, o Recife Antigo vira um agito gostoso à noite, com apresentações de frevo nas ruas, bares para todos os gostos e opções de restaurantes com cardápios de dar água na boca.

 

Castelo de Brennand 

A família Brennand merece um destaque especial em Recife, pois cultiva um dos maiores acervos culturais do Brasil. Além de obras autorais, como as do parque de esculturas a céu aberto no Recife Antigo, possui amostras de arte e peças do mundo inteiro.

 O Instituto Ricardo Brennand, também conhecido por Castelo de Brennand, é uma instituição cultural sem fins lucrativos, aberto para visitação do público.

Eleito o melhor museu da América do Sul, o Instituto abriga um belíssimo complexo de edificações históricas como o Castelo de São João (museu de armas brancas ligadas à história do Ocidente ao Oriente).

Além do castelo, o local possui Pinacoteca, Biblioteca, Auditório, Jardim das Esculturas, uma Galeria para exposições e um espaço para realização de eventos.

 O museu é encantador e rende muitas fotos inspiradoras. Além da parte cultural, o Instituto possui um restaurante onde é possível fazer uma pausa para saborear um café da tarde bem pernambucano.

O Castelo de Brennand fica na Rua Mário Campelo, 700, Várzea. Está aberto de terça a domingo e o ingresso custa R$ 15 (meia-entrada) e R$ 30 (entrada inteira). 

 

Parque Dona Lindu

Do centro do Recife diretamente para a Zona Sul da cidade, à beira mar da praia de Boa Viagem é possível visitar o parque que possui um projeto arquitetônico elaborado por Oscar Niemeyer.

O espaço conta com quadra poliesportiva, pista de corrida, área de ginástica, pista de skate, áreas de descanso e lugares para fazer piquenique, parques infantis e além de toda área de lazer ao ar livre, o parque dispõe de uma galeria de arte e um teatro.

Outra atração do lugar é o “ParCão”, onde é possível levar os pets para brincar em um espaço com equipamentos e área livre especialmente para eles.

Além disso, o parque conta com food trucks que oferecem uma imensa variedade de lanches.

O Parque Dona Lindu fica na Av. Boa Viagem, s/n, Boa Viagem. Com exceção dos eventos que podem acontecer no teatro ou na galeria, o local está sempre aberto e tem entrada gratuita.

Em alta ou baixa temporada, Recife é encantador. Garanta seu pacote de viagem e conheça a capital de Pernambuco com a 123milhas!

 

Respostas123

1: Qual a melhor época para viajar para Recife?

Entre setembro e fevereiro, se não quiser pegar as chuvas.

2: Qual o mês que mais chove em Recife?

Final de março e o mês de julho

3: Qual a época de chuva em Recife?

O mês mais frio do ano é julho, com chuvas mais recorrentes, média de 23°C e máxima de 29°C.