Lugares para comer

O que comer em Alter do Chão: descubra os sabores da culinária tapajônica

Uma gastronomia rica em mistura de sabores e peixes amazônicos. Em Alter do Chão você vai se surpreender com as delícias da cozinha paraense, as novidades da culinária tapajônica e os restaurantes com “vista para o rio” mais incríveis do Brasil. Partiu?! Vem descobrir com a 123Milhas! 

Dos peixes assados à beira do Arapiuns até os petiscos servidos nos quiosques, pontos de apoio e barcos navegantes pelo Rio Tapajós, tudo servido na vila é de dar água na boca! 

 

Ingredientes e comidas típicas de Alter do Chão

 

Caruru e Tacacá

Como um típico destino paraense, Alter do Chão não deixa faltar caruru e tacacá. Cozido de quiabos servido tradicionalmente como acompanhamento do acarajé, o caruru está muito presente na culinária alterense. Você encontra em toda a região, especialmente no entorno da Praça Central.

Já o Tacacá, mistura do caldo de tucupi com jambu, camarão, pimenta e goma de tapioca, é encontrado quente pelas muitas barraquinhas à beira do Rio Tapajós em Alter. 

Tem que provar o Tacacá em Alter do Chão.

 

Jambu

Erva amazônica com efeitos anestesiantes na boca, o jambu é sempre uma atração na Região Norte do Brasil. Em Alter, o ingrediente faz parte da exótica culinária tapajônica e é usado de forma versátil em diversos preparos. 

Deu aquela vontade de comer um docinho? A dica é experimentar o sorvete super cremoso de jambu da Boto Gelato da Amazônia. O charmoso feitio artesanal mistura frutas e sabores típicos da Amazônia. A sobremesa se destaca nesse espaço que também oferece opções com castanha-do-pará, cupuaçu e cumaru (baunilha da Amazônia). 

O cascão feito com cumaru custa R$ 3. Outra especialidade da casa é a “taça boto”, feita com brownie gelado, calda de chocolate belga trufado e crumble de biscoito com chocolate branco. A sobremesa sai a R$ 35. 

Os sabores amazônicos se destacam em Alter do Chão também nas sobremesas.

Quem for mais conservador pode provar os sabores mais tradicionais, como chocolate, menta e doce de leite. A sorveteria fica na avenida Mendonça Furtado, 2653, Aldeia, Santarém. 

 

Tucupi

Conhecido como líquido venenoso, o tucupi é extraído da raiz da mandioca brava. Mas, na verdade, é um caldo ácido delicioso que serve de acompanhamento para muitos pratos paraenses. 

No Tribal Restaurante Indígena, você vai experimentar o famoso “Pato no Tucupi” e alimentos de valorização da cultura tradicional de Alter do Chão. Bolinhos de piracuí (farinha de peixe), isca de pirarucu, doses de cachaça de jambu, dentre outros sabores típicos nortistas que custam R$ 30, R$ 35 e R$ 10, respectivamente.

O espaço também é regado a música boa. Apresentações ao vivo de samba de vila e dança no ritmo do carimbó são sempre vistas por lá. O restaurante fica em uma das principais avenidas do centrinho: a Antônio Agostinho Lobato, 139. 

O Pato no Tucupi sai a R$ 150 no Tribal Restaurante Indígena, em Alter do Chão.

 

Maniçoba

Já ouviu falar em Maniçoba? Esse prato é muito apreciado na culinária paraense. A receita de origem indígena está para a Região Norte como a feijoada está para o Sudeste brasileiro. 

À base de maniva (folha de mandioca triturada), o prato é preparado com pedaços de carne de porco. Essa mistura de sabores costuma agradar até mesmo a quem não está acostumado com os temperos fortes do norte brasileiro. 

Saboreie um prato típico de maniçoba em muitos restaurantes tradicionais de Alter do Chão
Créditos: Reprodução / Jornal Estadão.

 

Peixes de água doce

Com a imponente presença do Rio Tapajós e seus afluentes, Alter do Chão abusa da diversidade de peixes de água doce. Tambaqui e pirarucu estão na maior parte das receitas da gastronomia tapajônica.

Você encontra um universo de possibilidades no preparo desses peixes na vila. Tem pra todo gosto: frito, cozido, na brasa, no bafo, enrolado feito um charuto… 

E as formas de consumir esses saborosos peixes de água doce em Alter do Chão são tão numerosas quanto as opções gastronômicas. Como uma dica, experimente as receitas tradicionais preparadas pela população ribeirinha. 

Tambaqui na brasa é uma especialidade da culinária em Alter do Chão.

Também vale a pena conhecer espaços gastronômicos de destaque na região de Santarém para experimentar o melhor da culinária com os sabores dos peixes locais. Confira as dicas a seguir. 

 

Melhores restaurantes em Alter do Chão

 

Arco-Íris da Amazônia

O Arco-Íris da Amazônia serve refeições variadas à base de peixes e carnes vermelhas. E acompanham opções vegetarianas, crepes e sucos. Pirarucu desfiado, peixe frito, contrafilé na chapa, feijoada e frango guisado são no Arco-Íris – fica na pracinha principal da vila.

A especialidade da casa é o grelhado de pirarucu com salada de quiabo. O autêntico açaí paraense e sanduíches são referência nesse restaurante. O TripAdvisor classifica o restaurante como um dos melhores lugares para comer em Alter do Chão. Preços a partir de R$23. 

O restaurante Arco-Íris da Amazônia serve crepes, sucos e peixes da região

O local é simples, mantém poucas mesas, mas é muito aconchegante. Costuma encher no verão e em feriados. Fica na Praça 7 de Setembro, no centro de Alter do Chão. Abre de quarta a segunda-feira, das 17h às 23h. 

 

Casa do Saulo

Prepare-se para almoçar e passar uma tarde inteira no restaurante Casa do Saulo

A comida saborosa e o ambiente acolhedor vão tentar você a curtir aquela preguiça depois do almoço. Vá preparado para se acomodar para um descanso por lá mesmo. Além de pratos típicos muito saborosos, a Casa do Saulo tem piscina e fica à beira da praia, garantindo um visual maravilhoso. 

A entrada campeã do restaurante são os bolinhos de piracuí – uma saborosa farinha de peixe feita do acari – um dos preferidos da região. Prove também as costelas de tambaqui com arroz de chicória, banana-da-terra assada, farofa de piracuí e vinagrete. 

Outro prato da casa é o pirarucu grelhado com molho de castanha-do-pará, banana-da-terra e camarão. Tem também a deliciosa casquinha de caranguejo. Os preços variam de R$14 a R$139, entre belisquetes e refeições. 

Pirarucu grelhado com molho de Castanha do Pará foi o primeiro prato lançado na Casa do Saulo. Até hoje a receita é a mais pedida do restaurante

O espaço fica na Rodovia Interpraias, S/N – Km 4 – Curuatatuba – São Francisco do Carapanari, Santarém. O horário de funcionamento é de terça a domingo, das 11h às 23h. 

 

Farol da Ilha 

Para comer maravilhosos pescados em frente à orla de Alter do Chão, o caminho é o Farol da Ilha. De frente para o Rio Tapajós, o restaurante tem vista deslumbrante de águas que se perdem no horizonte. É um convite para tomar cerveja gelada e provar petiscos à beira-rio. 

No cardápio, variados tipos de carnes, saladas e, é claro, muitos peixes com preços que variam de R$65 a R$98. 

O bolinho de piracuí e o medalhão com pirarucu são muito indicados no restaurante. O tambaqui assado e uma caipirinha também são um clássico da vila. 

O restaurante Farol da Ilha fica na rua Lauro Sodré, s/n, Alter do Chão. O espaço funciona de quinta a segunda-feira, das 10h às 22h.

Em dias quentes, experimente a salada de camarão com castanha do Pará no restaurante Farol da Ilha

Demais esse verdadeiro tour gastronômico pela culinária paraense na vila e nos arredores de Alter do Chão, não é!? Melhor ainda é ir até lá com a 123Milhas e saborear todas essas delícias ao vivo e em cores. No próximo post, você vai descobrir belas acomodações e saber onde ficar em Alter do chão!