Dicas para o viajante

União Europeia e Argentina acabam com restrições para viajantes: RT-PCR não é mais obrigatório

Países membros da União Europeia (UE) anunciaram nesta terça-feira, 25/1, que o teste de antígeno para identificar o vírus da Covid-19, realizado em até 48 horas antes do desembarque do viajante, não será mais exigido dentro do bloco europeu.

Na América do Sul, o governo da Argentina também comunicou o fim da obrigatoriedade de apresentação do resultado do RT-PCR para entrar no país. A nova determinação vale para turistas vacinados e de países vizinhos, como o Brasil. As mudanças passaram a valer na última terça-feira, 25/01.

De acordo com Hedel Dias, gerente de produtos, hotéis e pacotes da 123milhas, a flexibilização das exigências para brasileiro entrarem nesses países é um sinal de que o turismo está caminhando para voltar à normalidade. “Mesmo com a pandemia ainda registrando índices relevantes devido à variante Ômicron, os equipamentos turísticos já se adaptaram para receber o visitante dentro das normas de segurança. As novas regras, apresentadas por alguns países, com a manutenção da exigência do esquema completo de vacinação, demonstram que a retomada das viagens é importante para todo o mundo”, analisa o gerente.

No contexto de viagens para o exterior, Hedel Dias reforça que, como uma agência impulsionadora do turismo, a 123milhas vem trabalhando com responsabilidade e buscando soluções para oferecer o melhor produto para seu cliente. “Fizemos acordos e parcerias internacionais fortes, que nos permitem vender pacotes e hospedagens internacionais em moeda nacional – o Real”. Essa estratégia, segundo Dias, deixa o consumidor livre das variações cambiais e do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), cobrado pelo Governo Federal para transações no exterior. “Queremos dar oportunidade para os brasileiros conhecerem outros países e se conectarem com outras culturas”, finaliza o gerente.

 

União Europeia facilita viagens entre seus países-membros

Uma das belas e aconchegantes paisagens em Paris: vista da rua antiga no bairro Montmartre. O anúncio do dia 25/1 deve aquecer novamente o turismo nos países da União Europeia

Uma das belas e aconchegantes paisagens em Paris: vista da rua antiga no bairro Montmartre. O anúncio do dia 25/1 deve aquecer novamente o turismo nos países da União Europeia

A livre circulação dos turistas entre os destinos da União Europeia estará permitida para quem possuir o Certificado Digital de Covid-19 UE. Nesse caso, os imunizados precisam atestar o recebimento das duas doses da vacina nos últimos 270 dias. Ainda poderão ser apresentados um comprovante de recuperação de infecção pelo novo coronavírus ou um teste negativo realizado dentro de 72 horas.

Na prática, em posse de qualquer um dos três documentos, os turistas vacinados terão direito ao trânsito irrestrito por entre os países membros. Com isso, não haverá mais necessidade de se submeter a testes ou quarentena para cruzar as fronteiras. A medida passa a valer a partir do dia 1º de fevereiro de 2022.

A recomendação tem a ver com o objetivo da Comissão de Saúde da União Europeia de avaliar o status de vacinação de acordo com cada viajante. Assim, os casos não serão mais analisados em relação aos países de origem.

Colabora também para ampliar o número de vacinados e a rápida implementação do Certificado da UE. De acordo com o divulgado pelo Conselho Europeu e Comissão Europeia, mais de 1 bilhão de passaportes sanitários já foram emitidos.

A discussão aconteceu durante encontro em Bruxelas, capital da Bélgica. Há possibilidade de que as novas medidas sejam revistas de acordo com o surgimento de mais variantes. O “freio de emergência” será então acionado desde que um Estado-membro decida impor uma nova restrição.

Para quem não está vacinado, continua sendo exigido a apresentação do resultado do teste rápido, feito em até 24 horas antes do início da viagem.

 

Argentina apresenta menos exigências para brasileiros vacinados

Objetivo é voltar a atrair a entrada dos turistas estrangeiros que mais visitam o país

Objetivo é voltar a atrair a entrada dos turistas estrangeiros que mais visitam o país

Na madrugada de quarta-feira, 26/01 a Argentina apresentou novas medidas de flexibilização da pandemia para os países de sua fronteira. Além de argentinos e residentes do país, brasileiros, uruguaios, paraguaios, bolivianos e chilenos completamente vacinados há mais de 14 dias poderão ingressar na Argentina sem realizar testes ou exames de Covid-19.

Os beneficiados também não precisarão cumprir quarentena por prevenção. Porém, ainda será necessário realizar o preenchimento online de uma declaração até 48 horas antes do começo da viagem. Nesse formulário deverão ser anexados o certificado de vacinação e, para não residentes, o seguro saúde viagem com cobertura para o novo coronavírus.

A divulgação foi feita no Diário Oficial e tem vigência a partir do próximo sábado, 29/. Segundo o texto publicado, a decisão administrativa levou em conta o elevado número de casos de infecção pela variante ômicron e a falta de correlação dela com hospitalizações em Unidades de Terapia Intensiva ou com falecimentos.

Para os não vacinados ou vacinados parcialmente a entrada só será permitida mediante apresentação de um teste de RT-PCR negativo, realizado dentro de 72 horas do início da viagem. Também irá valer a comprovação por meio de um teste de antígeno, feito com 48 horas antes do desembarque.

Com o crescimento de infecções de Covid-19 no mundo inteiro, é preciso seguir acompanhando as mudanças nas restrições para viajantes em diversos países. Agora, que tal planejar a sua primeira viagem para a Europa com a gente? Confira as dicas da 123milhas e aproveite!