Lifestyle

Três destinos seguros para mulheres que viajam sozinhas

Viajar pode nos transformar, independente do gênero, da raça e da classe social. Quando viajamos desacompanhadas, chegamos em casa com a sensação de conquista, viver de forma autônoma, livre e até poderosa. Esse hábito vem ganhando força entre o público feminino. Neste guia, conheça três destinos seguros para mulheres que viajam sozinhas.


Segundo pesquisa do Ministério do Turismo do Brasil, 14% das mulheres que pretendem viajar nos próximos seis meses devem pegar as malas e partir sozinhas para o destino escolhido. A porcentagem é maior do que entre os homens, que chega a 10%.

A tendência se dá independente da desaprovação alheia e, muitas vezes, do receio de viver novas aventuras sem uma companhia. Além do mais, se você é mulher, já deve ter escutado as perguntas “tá louca?” ou “você não tem medo?” alguma vez quando cogitou viajar sozinha.

Mulheres se sentem poderosas e felizes depois de viajarem sozinhas

Mulheres se sentem poderosas e felizes depois de viajarem sozinhas

Mas nada é capaz de deter o desejo de descobrir novos destinos e viver livre, conforme nossos instintos. Sem dúvida, há vários destinos seguros para mulheres no mundo. E nem precisa ir para o exterior.

Três mulheres acostumadas a viver essa aventura vão compartilhar experiências de viagens e dar dicas sobre destinos seguros. Acompanhe aqui dicas para viajar sozinha.

 

Quais os lugares mais seguros para mulheres viajarem?

Se essa é sua dúvida, a especialista em turismo, Silvana Nascimento, entende do assunto. Durante a preparação da Copa do Mundo de 2014, ela fez parte da comissão da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais para divulgar o Brasil e o estado de Minas Gerais em vários países.

Sem se sentir intimidada por ser mulher, Silvana Nascimento viaja o mundo inteiro

Sem se sentir intimidada por ser mulher, Silvana Nascimento viaja o mundo inteiro

Para a viajante, os lugares para viajar sozinha devem oferecer infraestrutura adequada para o turismo, com sinalização e informações disponíveis em tempo real na palma da mão do viajante, além de boa mobilidade.

“Se sentir seguro em uma viagem não depende tanto do fato de ser mulher, mas do destino em que você está. Depende se ele vai ter oferecer ou não instrumentos para se sentir seguro no lugar”, opina.

Cidades são ecossistemas dinâmicos, estruturas vivas e complexas. Tanto que o conceito de smart city (cidade inteligente) já se consolidou no debate global sobre soluções para o desenvolvimento sustentável do planeta. Em consequência, quando atingem esse grau de melhorias, esses lugares entram para a rota do turismo seguro.

Bern, na Suíça, é uma cidade inteligente, portanto, oferece excelente infraestrutura para mulheres

Bern, na Suíça, é uma cidade inteligente, portanto, oferece excelente infraestrutura para mulheres

“Essas são cidades que incluem mobilidade, inovação e tecnologia. Tudo isso faz com que nos sintamos mais seguras. Vários destinos estão avançando e se preparando para se tornarem uma cidade turística inteligente, provendo segurança para o turista em todos os sentidos. Isso inclui segurança contra assaltos, violência em geral e facilidades no deslocamento pela cidade”, explica Silvana Nascimento.

Algumas cidades da Europa e Ásia já adotam esse estilo tecnológico. Segundo dados do Centro de Globalização e Estratégia do Instituto de Estudos Superiores da IESE, existem 174 cidades inteligentes em todo o mundo. Na lista estão Nova York (Estados Unidos), Londres (Inglaterra) e Bern (Suíça).

Outro estudo que ajuda na hora de escolher o destino é do site de seguros de viagens InsureMy Trip. De acordo com a pesquisa, a cidade mais segura para mulheres que viajam sozinhas no mundo é Medina, na Arábia Saudita. O destino recebeu pontuação máxima nos quesitos “segurança ao caminhar sozinha à noite” e “ausência de preocupação com ataques baseados em gênero”.

Medina, na Arábia Saudita, é o lugar mais seguro para mulheres viajarem

Medina, na Arábia Saudita, é o lugar mais seguro para mulheres viajarem

Atrás de Medina, em segundo lugar, está Chiang Mai, na Tailândia, e, em terceiro, Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Depois vem Kyoto, no Japão, em quarto lugar, Macau, na China, em quinto.

Entre as cidades menos seguras para mulheres viajarem desacompanhadas estão Joanesburgo (África do Sul), Kuala Lumpur (Malásia), Delhi (Índia) e Jacarta (Indonésia).

 

Como viajar sozinha com segurança?

Desde os 17 anos, a psicóloga Milena Cristina viaja sozinha. Hoje, aos 24 anos, ela dá a dica básica de viagem para mulheres. Tudo começa no planejamento antes de desembarcar no destino. “Estudo tudo o que a cidade oferece. Eu me sinto segura quando sei que tenho como ir e voltar de um atrativo. Também preciso de comunicação no local”, conta.

Milena Cristina se sente segura em viagens pela América Latina

Milena Cristina se sente segura em viagens bem planejadas

Ela coleciona boas experiências em cidades pequenas, destinos que considera mais fácil de se deslocar, fazer amizades e encontrar grupos com os mesmos desejos.

“Consigo me locomover mais fácil sozinha em lugares menores por estar tudo perto, dá para fazer várias coisas a pé ou onde é mais tranquilo pegar um transporte. Cidades menores também são boas para fazer novas amizades e programar passeios em conjunto como, por exemplo, visitar praias mais isoladas”, comenta.

Contratar um serviço de internet no destino e assegurar que está conectada aumenta a autonomia da mulher durante a viagem

Contratar um serviço de internet no destino e assegurar que está conectada aumenta a autonomia da mulher durante a viagem

Mas, para ir adiante no planejamento, Milena Cristina ressalta a importância de saber lidar com a impossibilidade de controlar tudo durante a viagem. “Já fui assaltada em viagem assim como também na esquina da minha casa. Podemos viver situações ruins em qualquer lugar, como no trabalho e na faculdade. Precisamos contornar isso”, recomenda.

Durante a conversa com a 123milhas, ela reforça que mulheres, normalmente, levam a vida pautada no cuidado. Portanto, precisam confiar em si mesmas em vez de desistir de uma viagem por causa de comentários negativos como se viajar sozinha fosse uma atitude descuidada ou irresponsável.

“Somos ensinadas a praticamente igualar a segurança a se podar, a não viver. Pensamos na nossa segurança desde como transitar numa cidade, ir até a esquina e qual roupa usar. É como se a gente tivesse que nos moldar ao mundo em vez das pessoas melhorarem em questões relacionadas à igualdade de gênero para vivermos mais tranquilas. Viaje”, indica.

 

Busque informações com moradores e amigos que conhecem o local

Acessar a rede de amigos, conhecidos e mulheres que já conhecem o lugar onde você pretende conhecer é muito importante durante a pesquisa do destino. Essa é uma medida adotada pela profissional de audiovisual Angélica Lourenço, que vive em Belo Horizonte, na capital mineira, para conhecer a realidade do lugar e fugir de possíveis perrengues.

Angélica Lourenço faz planejamento completo de viagem antes de enfrentar um destino sozinha

Angélica Lourenço faz planejamento completo de viagem antes de enfrentar um destino sozinha

“Cada cultura é sempre muito diferente uma da outra. Precisamos sair da nossa zona de conforto para viajar, ainda que saibamos sobre todas as violências e machismos que existem na sociedade. Mas nós conseguimos encontrar caminhos para fazer o que queremos, cada uma seguindo suas condições, vibe e momento”, disse.

Mulheres podem escolher ficar sozinhas ou fazer amizades em viagens que estão desacompanhadas

Mulheres podem escolher ficar sozinhas ou fazer amizades em viagens que estão desacompanhadas

Vencer o medo é uma meta de Angélica, que tenta não se deixar abater por ele. “É difícil desapegar de tanta coisa que escutamos. Na maioria das vezes é muito proveitoso viajar e quando se consegue vencer o medo é muito satisfatório”, comenta ela, que decidiu viajar sozinha pela primeira vez para São Thomé das Letras, no interior de Minas Gerais.

 

Lugares seguros para mulher viajar sozinha

Brasília

Entre os lugares para viajar sozinha no Brasil, Brasília aparece como um destino superindicado para se sentir segura mesmo se estiver sem companhia. A cidade no planalto central do país foi planejada e antes mesmo de ser retirada do papel já contava com um projeto urbanístico bem desenvolvido.

Com exceção de locais mais afastados e alguns pontos do Parque da Cidade, como a área da antiga piscina de ondas, é bem tranquilo circular por Brasília e explorar as atrações culturais e gastronômicas que a cidade oferece.

Quem também confirma isso é a especialista em Turismo, Silvana Nascimento. Ela, que sempre esteve com o “pé na estrada”, relata: “Brasília foi um lugar onde eu morei por dois anos e meio e é extremamente segura. Oferece tudo o que você precisa e te dá a possibilidade de andar sozinha sem problemas”.

Mas, como todo cuidado é pouco, sempre que for realizar um passeio sem acompanhante siga as dicas essenciais para mulheres viajando sozinhas!

Brasília é muito conhecida pelas superquadras, que são a reunião de prédios e casas pensados para ser um espaço de convívio entre as pessoas

Brasília é muito conhecida pelas superquadras, que são a reunião de prédios e casas pensados para ser um espaço de convívio entre as pessoas

Aproveite o destino para conhecer o conjunto arquitetônico mais emblemático do modernismo brasileiro. Ele foi projetado principalmente pelos arquitetos e urbanistas Oscar Niemeyer e Lúcio Costa. A maior parte dos edifícios públicos, catedrais e palácios se encontram na área do Plano Piloto de Brasília.

Outros pontos na cidade que você pode frequentar se desejar interagir com mais pessoas são os mercados ao ar livre. Os dois principais da região são conhecidos como Feira do Guará (DF) e a Feirinha da Torre de TV.

Os cenários de Brasília foram eternizados na canção romântica "Eduardo e Mônica", de Renato Russo. Recentemente a música ganhou sua versão nos cinemas. Saiba mais! Créditos: Reprodução / Entretetizei

Os cenários de Brasília foram eternizados na canção romântica “Eduardo e Mônica”, de Renato Russo. Recentemente a música ganhou sua versão nos cinemas. Saiba mais!
Créditos: Reprodução / Entretetizei

 

Bahia

Imagina poder curtir a paisagem e a cultura baiana sem medo? Pois bem, segundo os dados oficiais do Estado, mais de 50 cidades na Bahia não tiveram registros de crimes letais intencionais até o final de 2019 e também em 2020. Ou seja, se escolher bem o ponto onde ir e se planejar antecipadamente é possível aproveitar muito esse destino no nordeste brasileiro viajando sozinha!

Escolha viajar para Abaíra, na Chapada Diamantina, e vivencie uma das mais impressionantes experiências em contato com a natureza do Brasil. Por lá você irá encontrar deliciosas cachoeiras, poderá realizar trilhas, visitar igrejas históricas e até descobrir um museu de antiguidades repleto de bens memoráveis.

Outro ponto na chapada baiana que também vale a pena conhecer e que também apresentou baixos índices de criminalidade nos últimos anos é Mucugê. Conheça o Parque Natural Municipal de Mucugê, principal atração da região.

Veja de perto uma das ações de preservação ambiental mais bem avaliadas do país no Parque Sempre-Viva. Você ainda poderá explorar um cemitério em estilo bizantino, localizado às margens da Rodovia BA – 142 quando estiver na cidade. Demais, né?

O panorama impactante e a boa receptividade na Chapada Diamantina são convidativos para você conhecer o destino na Bahia mesmo viajando sozinha

O panorama impactante e a boa receptividade na Chapada Diamantina são convidativos para você conhecer o destino na Bahia mesmo viajando sozinha

Mais destinos com boa reputação em segurança na Bahia são os charmosos distritos de Trancoso, Caraíva e Arraial d’Ajuda, em Porto Seguro. Tenha em mente questões relacionadas ao transporte do centro da cidade até os locais e desfrute de praias paradisíacas tendo a sua própria companhia como a melhor parceira de viagens.

Os distritos de Caraíva, Trancoso e Arraial d'Ajuda são muito procurados e apresentam ótima infraestrutura turística, em Porto Seguro, na Bahia

Os distritos de Caraíva, Trancoso e Arraial d’Ajuda são muito procurados e apresentam ótima infraestrutura turística, em Porto Seguro, na Bahia

No litoral sul baiano, o município de Prado também se destaca como um destino seguro para viajar sozinha. A recomendação acompanha as experiências vividas pela psicóloga Milena Cristina, que acredita que cidades menores como essa são melhores para realizar viagens desse tipo. O motivo principal, segundo ela, é pela mobilidade ser possível de se realizar quase toda a pé.

De fato, em Prado você não precisará percorrer longas distâncias para estar diante de uma paisagem praiana, com espreguiçadeiras à beira-mar, quase como em um cenário de filme.

A bela Praia de Cumurixatiba é uma das mais afastadas do centro, a cerca de 30 km. Mas outras, como a Praia da Paixão e a Praia do Tororão, oferecem o que você precisa para relaxar no paraíso e estão perto do núcleo central de visitação.

Conheça a Praia de Cumurixatiba e outro pontos surreais na região de Prado, na Bahia

Conheça a Praia de Cumurixatiba e outro pontos surreais na região de Prado, na Bahia

 

Londres

Tá pensando em conhecer um destino na Europa sozinha e não sabe por onde começar? Que tal pousar na capital da “Terra da Rainha” e ter ao alcance atrações mundialmente famosas como as dos palácios de Buckingham e Westminster. Ainda, poder conhecer a roda gigante London Eye, o Museu Britânico, a National Gallery, a Torre Big Ben e muito mais!?

Para te convencer, de acordo com a polícia metropolitana de Londres (Met Police), os números de assaltos e furtos na cidade são muito baixos. Além do mais, a taxa de homicídios fica abaixo de 150 pessoas por ano no destino e apenas 20% dos casos estão ligados a ataques a estranhos.

Evite lugares mais distantes dos grandes pontos turísticos e atente-se para as dinâmicas de transporte urbano. O metrô em Londres é muito indicado por ser rápido, moderno, confortável, abranger várias regiões e acima de tudo ser tranquilo para a circulação de passageiras.

A melhor época para visitar a cidade de Londres, na Inglaterra, é durante a primavera, entre abril e julho

A melhor época para visitar a cidade de Londres, na Inglaterra, é durante a primavera, entre abril e julho

Frequente os tradicionais pubs londrinos. É muito comum nesses ambientes a variedade em bebidas e comidas típicas. Além disso, música e interações sociais não costumam passar do limite do respeito entre as diferentes culturas. Avise pessoas de confiança sobre o seu roteiro e se jogue!

É consenso entre as três mulheres inspiradoras ouvidas pela 123milhas de que ser do gênero feminino não define a escolha do local e estilo de viagem. Cada uma adota uma série de cuidados para desfrutar do passeio e vencer os percalços durante o trajeto.

Escolher o destino, a partir do desejo particular da mulher naquele momento, é o mais importante, sem deixar de lado as medidas de segurança. Por isso tudo reafirmamos, viajar é pra todas!

A 123milhas oferece as melhores hospedagens em destinos nacionais e internacionais. Planeje a sua próxima viagem com a gente.