Guia turístico

Conheça as sete maravilhas do mundo moderno

Existem muitos lugares lindos no planeta, mas alguns são verdadeiras obras-primas esculpidas pelo homem em harmonia perfeita com a natureza. São locais cheios de aura e que causam deslumbramento em quem os conhece por causa de sua beleza, grandiosidade arquitetônica e simbólica. Prepare-se para conhecer as sete maravilhas do mundo moderno. 

Quais são as sete maravilhas do mundo antigo e moderno?  

Essa seleção tem um propósito: o homem sempre tentou escolher os paraísos mais espetaculares do planeta. Reza a lenda que na Antiguidade Clássica, entre os séculos VIII antes de Cristo e V depois de Cristo, o poeta grego Antípatro de Sídon teria feito um poema listando as sete maravilhas do mundo

Desde aquela época, muito tempo se passou e mais obras de arte foram criadas. Civilizações surgiram e caíram e, da relação criada pelo poeta, apenas a Grande Pirâmide de Gizé, na fronteira do Egito, se mantém de pé. Também é a única a permanecer em grande parte intacta.

No início dos anos 2000, uma organização suíça chamada New Open World Corporation realizou votação popular e técnica para atualizar a lista.  O público do mundo inteiro podia indicar monumentos por meio de votos na internet e ligações telefônicas.

 Na primeira etapa, 77 dos mais votados pelo povo foram selecionados. Na sequência, eles receberam notas de uma comissão de arquitetos liderada pelo ex-diretor-geral da Unesco Federico Mayor. 

Além de embasbacar os olhos de gente do mundo inteiro, os critérios para escolha foram beleza, complexidade, valor histórico, relevância cultural e significado arquitetônico.

Você sabe quais são as sete maravilhas do mundo moderno? Para representar o Brasil, a lista inclui o Cristo Redentor no Rio de Janeiro. Além de Machu Picchu, (Peru),  Chichén Itzá (México), Coliseu (Itália),  Ruínas de Petra (Jordânia), Taj Mahal (Índia) e  Grande Muralha da China.

 

Cristo Redentor, Brasil

O Rio de Janeiro continua lindo. Símbolo da capital do estado, o Cristo Redentor é um dos monumentos que embelezam a Cidade Maravilhosa. Essa é uma estátua esculpida no estilo art déco que abençoa a capital fluminense do alto do Corcovado. Nem precisa ser cristão para admirar tanta perfeição.

Cartão-postal do Brasil no exterior, o Cristo Redentor guarda uma história peculiar. A saga da construção da estátua e da associação da fé cristã ao Corcovado começa com a chegada dos primeiros portugueses ao território que viria a ser o Rio de Janeiro.

O Cristo Redentor foi idealizado pelo padre francês Pedro Maria Boss, quem também descreveu, em 1859, o Corcovado como “o pedestal único do mundo” capaz de homenagear Jesus Cristo. A escolha foi baseada na serra localizada dentro do Parque Nacional da Tijuca, com 710 metros de altura em meio à mata atlântica. 

Um tempo após a assinatura da Lei Áurea, que aboliu a escravidão no Brasil, a princesa Isabel mobilizou estudos para a criação da estátua. Contudo, o projeto só veio depois, em 1921, quando a ideia era instalar o monumento na comemoração do Centenário da Independência do Brasil em 1922.

Na época, uma equipe técnica ainda considerava o sonho inviável. Após pressão de mulheres católicas, o plano foi retomado e o projeto vencedor foi do arquiteto Heitor da Silva Costa. Ele levou o planejamento para ser executado na Europa pelo escultor polonês Paul Landowski. A construção durou cinco anos e foi feita com insumos europeus. 

A estátua é feita em pedra-sabão e em estrutura de cimento armado. É proibido percorrer o interior do Cristo Redentor, atingindo sua cabeça e braços. Apenas é permitido subir até na base da estátua

O símbolo emblemático do Rio foi inaugurado em 12 de outubro de 1931. A festa parou a cidade. Desde então, virou o maior cartão-postal carioca, acumulando milhões de visitas todos os anos. O Cristo passou por várias reformas. Em 2006, foi considerado santuário católico. Na concepção do papa João Paulo II, o Cristo é um “símbolo do amor, apelo à reconciliação e convite à fraternidade”.

Em 2007, foi eleito uma das sete maravilhas do mundo moderno. Tanta beleza impõe que, pelo menos uma vez na vida, é preciso ir até os pés do Cristo.

Quer saber como ir até o Cristo Redentor?  Já explicamos em outra postagem. Acesse aqui.

 

Machu Picchu, Peru

Um dos destinos mais míticos do mundo, Machu Picchu é uma cidade sagrada construída pelo povo Inca. Suas ruínas estão em uma montanha a 2,5 mil metros acima do nível do mar e faz parte da Cordilheira dos Andes no Peru.  

No século XV, era uma cidade desenvolvida na América do Sul e centro de estudos de Astronomia, Agronomia, Medicina e Arquitetura durante o Império Inca. Esse é o principal sítio arqueológico da região. 

Machu Picchu encanta por sua história, avançada arquitetura indígena e por seu simbolismo

O nível de conservação de Machu Picchu impressiona os visitantes e estudiosos até hoje. Os espanhóis não tentaram destruí-la e foi (re)descoberto para o mundo pelo historiador americano Hiram Bringman em 1911. 

Toda construída em rocha, a cidade Inca é encantadora vista de cima pela trilha do lado esquerdo. Depois, basta ter fôlego para explorar as ruínas. Esse é um dos destinos incríveis e mais baratos para você visitar na América do Sul.

Machu Picchu fica a 150 km de Cusco e recebe mais de 500 mil turistas por ano

 

Chichén Itzá, México

O sítio arqueológico maia Chichén Itzá, no México, é mais uma das sete maravilhas do mundo moderno. Marque uma viagem para conhecer esse complexo arqueológico de 435 e 455 a.C, localizado a 187 km de Cancún

Chichén também está na lista de Patrimônio Histórico da Unesco por ser um dos mais importantes centros políticos e religiosos dos maias. O local preserva construções da civilização no município de Tinum, no México. 

Esse lugar intrigante conta com várias esculturas. Um dos atrativos mais visitados é o templo dos guerreiros, que abriga mil belas colunas. Outros pontos importantes são o  Caracol, também conhecido como Observatório, e o campo do jogo de bola em Yucatán. Para chegar até Chichén Itzá, siga até a rodovia 180, km 72, a leste de Mérida. 

A pirâmide Kulkukan, em Chichen Itzá, é conhecida como El Castillo

Além das construções, um fenômeno natural criou um lugar maravilhoso: o Cenote Sagrado. Esse é um grande espelho d’ água doce formado pelo impacto de meteoros há milhões de anos. Era um espaço sagrado onde os maias ofertavam anéis, colares, objetos de ouro e atiravam pessoas em rituais de sacrifício. 

Reserve pelo menos um dia para conhecer a cidade Maia e mergulhar no belo cenote Dos Ojos

 

Coliseu, Itália

Se você ainda não foi até as ruínas desse anfiteatro no centro de Roma, pelo menos viu a imagem em vários filmes com imperadores implacáveis, animais ferozes  e violentos gladiadores na época áurea do Império Romano. Localizado na Piazza del Colosseo, o Coliseu de Roma foi construído entre 68 e 79 d.C e é um dos monumentos mais famosos do mundo.

Patrimônio da Humanidade, o Coliseu também é considerado uma das sete maravilhas do mundo moderno. O prêmio é mais do que justo. Conhecer a arena é passagem obrigatória para quem visita a Itália.  

O Coliseu é um dos ícones arqueológicos e turísticos mais famosos do mundo e arrasta visitantes para conhecer a época do Império Romano

O interior do Coliseu pode ser visitado. No caminho, você passará por vários corredores e galerias. Se a viagem estiver marcada para Roma na Semana Santa, assista à via sacra. Esse é um dos mais tradicionais eventos do período pela Igreja, retomado no século XX e transmitido para o mundo inteiro. 

A arena do Coliseu em Roma comportou multidões de até 70 mil pessoas durante o Império Romano

 

Ruínas de Petra, Jordânia

Que tal conhecer uma das maravilhas do mundo e cenário de filmes, como Indiana Jones e a Última Cruzada? A cidade histórica de Petra, localizada no sul da Jordânia, é reconhecida pela arquitetura esculpida em rocha. 

Chamada de “cidade rosa” por causa da coloração do território, o destino está a três horas de viagem de carro da capital Amã. Esse é o principal cartão-postal do país, fundado em 312 a.C. pela tribo nômade árabe nabateus. 

As ruínas de Petra merecem ser vistadas. Então, reserve dois a três dias de passeio pelas atrações, que estão ao longo de uma área de 5,2 km, com túmulos, teatros, templos e cisternas. Comece a visita passando pelo “Siq”, um estreito com mais de 1 km de comprimento e emoldurado por paredes com 80 metros de altura. 

No final dele, você encontra a fachada imponente do Al-Khazneh, conhecida popularmente como o Tesouro. O portal foi esculpido para abrigar o túmulo de um rei nabateu. 

Al Khazneh é conhecido como o Tesouro. Petra é considerada  Património Mundial da Unesco

No final do caminho fica o povoado de Wadi Musa, cidade que fica bem ao lado de Petra e é um bom local de chegada e partida do destino. Lá ficam restaurantes, casas de câmbio, lojinhas de suvenires e redes de hotéis. Dá para conhecer essa maravilha mundial a pé, alugando carruagem ou montado a cavalo. É proibida a circulação de carros no lugar. 

Petra é um destino para caminhar entre desfiladeiros e ver dromedários

 

Taj Mahal, Índia

Certamente você já esperava que o Taj Mahal fizesse parte da lista das sete maravilhas do mundo. Na época da seleção, ele foi o monumento escolhido com unanimidade. E é fácil entender por quê.  

O mausoléu foi construído no século XVI em memória de Aryumand Banu Begam. Ela morreu ao dar à luz ao 14º filho do imperador Shah Jahan. Os túmulos do casal estão lá dentro. Virou ícone do mundo inteiro. 

A atração turística, marcada pela elegância arquitetônica e beleza estética, foi feita em mármore branco durante 22 anos. Mais de 20 mil trabalhadores e artesãos trabalharam para concluir a obra repleta de riqueza de detalhes das belíssimas caligrafias em árabe. Conta com linhas simétricas, grandes jardins e espelhos d’água de impressionar. 

O branco do mármore resplandece sobretudo nas primeiras horas da manhã

Localizado na cidade de Agra, na Índia, o Taj Mahal atrai multidões diariamente. Por isso, priorize chegar cedo no local para ver o monumento iluminado pela luz do sol. Além da principal edificação, confira a entrada principal, a mesquita, os pátios e relaxe nos mais belos jardins indianos. 

O Taj Mahal é um lugar de muita paz. O monumento fica fechado ao público na sexta-feira

 

Grande Muralha da China

Um dos monumentos mais visitados do mundo também é considerado umas das sete maravilhas do planeta.  Construída entre os anos 220 e 206 a.C, a Grande Muralha da China é uma fortaleza feita para proteger o Império Chinês de invasões. 

A estrutura dos muros foi ampliada por várias dinastias. As fundações e torres de vigia eram equipadas com sinalizadores de fumaça para avisar sobre possíveis ataques bárbaros no norte da Ásia. Para garantir a segurança, a muralha podia ser cavalgada por guerreiros e mensageiros. 

A Grande Muralha da China tem 8 mil km de extensão e é um dos monumentos mais visitados do mundo

Localizada a 80 km da capital chinesa Pequim, Badalin é um dos trechos da muralha onde a visita é aberta ao público. A Muralha da China também pode ser visitada nas cidades de Simantai, Huanghua e Mutianyu – onde há belas vistas e torres de vigia. 

A Grande Muralha da China foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1987

Quando estiver na Muralha da China, aproveite para passear em outra grande maravilha da engenharia: o primeiro trem-bala autônomo do mundo, que faz as cidades de Pequim a Zhangjiakou. Ele passa pela seção Juyongguan da muralha. Você pode embarcar por lá. 

O trem fica em um túnel situado embaixo dessa gigantesca fortificação em território chinês. É uma ótima oportunidade para conhecer a composição a 102 metros abaixo do solo. 

 

Por que conhecer as sete maravilhas do mundo?

É tanta beleza que dispensa descrever mais os motivos. Quem leu até aqui sabe o quanto as sete maravilhas do mundo são irrecusáveis para quem gosta de história, arquitetura, espiritualidade, aventura ou pretende só despachar a bagagem para um destino surpreendente. 

Se você tem dúvidas de quanto custa viajar para conhecer as sete maravilhas do mundo, saiba que varia muito conforme o tipo de viagem que você quer fazer (de barata a categoria luxo), a época do ano e se há promoções. Conheça dicas aqui.

Sem dúvida, as viagens mais em conta são para ver o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, e Machu Picchu, no Peru. Então, comece por elas. Depois, inclua  Chichén Itzá, no México, e Coliseu, na Itália, na sua rota. 

Você também pode incluir esses atrativos espetaculares do planeta entre passeios por várias cidades e países no mesmo continente. 

A 123milhas oferece as melhores hospedagens em destinos nacionais e internacionais. Planeje a sua próxima viagem com a gente.