Natal

Natal

Basta o inverno se aproximar e as temperaturas começarem a cair pelo país para a Serra Gaúcha despontar no desejo de quem quer viajar. No coração dela, a cidade de Caxias do Sul possui boa gastronomia, vinhos finos, natureza e muita tradição italiana. Saiba onde ir em Caxias do Sul, município conhecido pela Festa da Uva.  

A rota é tão especial que dá para esticar para outras ótimas cidades. Se ficar mais de quatro dias no destino, visite também Nova Petrópolis, Gramado e Canela ao sul; Farroupilha a oeste e Flores da Cunha ao norte. Todas estão a menos de 1h30 de carro. 

O desenvolvimento de Caxias do Sul se confunde com o cultivo da uva e do vinho na Serra Gaúcha. Chegou a ser o segundo polo metalúrgico do Brasil. Até hoje, o parque industrial do município fabrica desde pequenas peças até ônibus e caminhões. Por isso, o fluxo de turismo de negócios é intenso no município, cheio de potencial para encantar qualquer visitante. 

Quem quiser curtir a noite, é só escolher os bares que ficam no Moinho da Estação, no bairro de São Pelegrino.  

Como chegar em Caxias do Sul

Você sabia que Caxias do Sul é a segunda cidade mais populosa do Rio Grande Sul? Com cerca de 500 mil habitantes, ela fica atrás apenas da capital do estado, Porto Alegre, a 127 km de distância. 

E é por lá mesmo, no Aeroporto Internacional Salgado Filho que está a principal via de acesso para chegar ao destino.  Outra opção é desembarcar no Aeroporto Regional de Caxias do Sul, mas esse opera com um número limitado de voos. 

Se você preferir deixar a capital gaúcha de carro para a cidade da Festa da Uva, pode seguir quase 124 km pela BR-116, em direção a Novo Hamburgo e passar por Nova Petrópolis. O trajeto promete boas paisagens. 

Quem parte do litoral de Florianópolis deve pegar a BR- 101, e, na região de Três Forquilhas, continuar pela BR-453. Ao todo, são 510 km de distância. Para ir de ônibus a partir da rodoviária de Porto Alegre, a viagem dura 45 minutos. A passagem custa cerca de R$27. 

A estrada até Caxias do Sul rende paisagens bucólicas, repletas de fazendas, vinhedos e cachoeiras

Quando ir para Caxias do Sul

A cidade gaúcha é uma das mais frias do país, com temperatura média de 16º C. No inverno chega a fazer -8 °C na madrugada. A alta temporada acontece quando os termômetros registram temperaturas baixas, entre junho e agosto. Para enfrentar o frio, coloque um agasalho quentinho, botas e aproveite o clima. 

Mas a principal metrópole da Serra Gaúcha continua encantadora nos outros meses. Existem muitas opções de lazer em Caxias do Sul. No restante do ano, o protagonismo é a Festa da Uva, realizada em fevereiro. O calendário atrai enófilos, famílias, casais e todo tipo de curiosos atrás da cultura do vinho. Visitar os parques em Caxias do Sul e fazer os roteiros turísticos são atrações para o ano todo.

Festa da Uva em Caxias do Sul 

A Festa da Uva é uma das principais festividades do Brasil. Reúne, anualmente, milhares de pessoas atrás de diversificada programação musical, artística e gastronômica, com forte herança italiana. Realizado desde 1931, o evento, que também ficou conhecido como a "festa interminável", tem o objetivo principal de celebrar a cultura dos imigrantes italianos que colonizaram Caxias do Sul e a região da Serra Gaúcha. 

A festa icônica apresenta desfiles cênicos musicais e de carros alegóricos, com temáticas que narram a trajetória vivida pelos antepassados italianos. Na celebração tem espaço de degustação de vinhos, premiação e leilão de uvas. Além de exposição e venda de artesanatos e produtos ligados à fruta. A festa acontece atualmente no pavilhão Parque Mário Bernardino Ramos.  

Em todas as edições ocorre a acirrada escolha da corte da Festa da Uva. A coroa é passada para rainha e princesas a cada ano.

A festividade dura cerca de 15 dias em Caxias do Sul. Há maratona de shows com  artistas renomados da música brasileira e muita comida boa. Prepare-se para experimentar doce de churros, pão e cuca gaúcha assados em forno à lenha.  Aproveite os diferentes pavilhões de venda de produtos regionais. 

As entradas custam em torno de R$20 por dia. A bilheteria opera durante o evento, mas é melhor se antecipar e garantir o seu bilhete o quanto antes. Os ingressos dos shows dão acesso aos pavilhões. Os valores vão de R$45, na modalidade pista, a R$112 em arquibancada, R$200 para camarote coletivo e R$336 on stage open bar e open food.  

A previsão é que a Festa da Uva em 2022 ocorra entre 18 de fevereiro e 6 de março. 

Réplica de Caxias do Sul 

O  ano de 1885 marca a fundação de Caxias do Sul. Ao visitar a cidade, conheça a representação de 17 casas de madeira que remontam ao período da criação do município. O conjunto arquitetônico é chamado de Réplica de Caxias do Sul. Inclui moradias, capelas e coreto iguais aos que existiam naquela época. É uma verdadeira volta ao passado que leva o visitante a entender melhor a saga dos imigrantes italianos na região. 

O espetáculo mais esperado é o de  "Som e luz", que conta a trajetória da imigração italiana no Brasil, com muita iluminação especial. Ao final da apresentação, com texto de José Clemente Pozenato, autor do livro "O Quatrilho", é possível ouvir uma lindíssima serenata.

Na Réplica de Caxias do Sul tem loja de produtos coloniais, com sucos, vinhos e espumantes, de 1885

O acesso é gratuito. A entrada é feita pelo Parque da Festa da Uva, localizado na rua Ludovico Cavinatto, 1431, no bairro Nossa Senhora da Saúde. Abre diariamente das 8h às 20h. 

Estrada do Imigrante

Esse é o roteiro que resgata a chegada e o caminho feito pelos primeiros italianos em Caxias, no século XIX. A rota passa por belas paisagens, vastas parreirais, casas e capelas antigas. Tudo isso a apenas 10 km do Centro de Caxias do Sul. 

A Estrada do Imigrante delimita o trajeto percorrido por italianos quando chegaram à região de Caxias do Sul

O passeio começa no pórtico grafado com a frase "Aqui Caxias começou". No caminho, vale a pena conhecer o Museu Casa Zinani, de 1915, com objetos da época; a gruta Nossa Senhora de Lourdes; a Casa Bonet, toda construída de pedra; e até um grande canyon na divisa da cidade com Galópolis. 

Uma das atrações imperdíveis da Estrada do Imigrante é conhecer formações rochosas em uma região de cavernas

Para os visitantes que procuram atividades radicais, dá para praticar rapel na rocha, numa área de cachoeira com queda d'água de 60 metros de altura. A estrada está situada na  localidade de Terceira Légua, após trajeto de três horas de duração. A visita guiada custa, em média, R$10.  

Monumento Nacional ao Imigrante

Outro importante símbolo de Caxias do Sul dedicado aos colonizadores italianos é o Monumento Nacional ao Imigrante. Com mais de quatro metros de altura, a escultura de bronze retrata o momento em que o casal Luigi e Enrica Zanotti chegaram para viver na cidade, em 1875.  O trabalho nas lavouras e a integração à nova terra também fundamentam a obra, criada pelo escultor Antônio Caringi.   

Na porta do monumento, há uma entrada para a cripta que guarda um peculiar espaço museológico.  

Em 1954, O Monumento Nacional ao Imigrante  foi inaugurado em Caxias do Sul pelo então Presidente do Brasil, Getúlio Vargas

O Monumento Nacional ao Imigrante é aberto ao público e recebe visitas de terça a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados, das 11h às 17h. O endereço fica na BR-116, km 150, no bairro Petrópolis. Consulte os horários de visitação aos domingos pelo telefone: (54) 3901-8940. O espaço conta com mediadores para deixar a visita muito mais informativa e interessante. 

Viu como esse é um destino gaúcho que conserva a sua origem italiana e sabe transformar as tradições em grandes festas? Para conhecer cada atrativo com detalhes, confira o nosso guia com os principais pontos turísticos da cidade e saiba o que fazer em Caxias do Sul.

RESERVAR

RESPOSTAS123